sábado, outubro 25, 2008

A palavra é... FUNDAMENTALISMO!


Pelo menos desde o tenebroso 11 de setembro de 2001 temos ouvido e lido muito esta palavra, não é? No Aurélio, há duas definições. Uma diz: “Observância rigorosa à ortodoxia de doutrinas religiosas antigas, especialmente do islamismo”.
Acho tendenciosa essa enunciação, exatamente por conta do “especialmente do islamismo”. Só quem desconhece História vincula fundamentalismo somente aos seguidores de Maomé. Na verdade, foram os cristãos quem inventaram essa prática. As Cruzadas estão aí que não me deixam mentir. Ou melhor, estavam lá, na primeira metade do primeiro milênio.
*

Mas o Aurélio também traz outra definição para o termo: “Observância rigorosa às crenças religiosas tradicionais, especialmente em grupos protestantes dos Estados Unidos, depois da I Guerra Mundial, que enfatiza a interpretação literal das escrituras, a segunda ressurreição de Cristo, a virgindade de Maria etc.”
Arrá!
Então admite-se fundamentalismo no cristianismo. E com certeza o há em outras religiões também, como no judaísmo, no budismo... E é claro, no islamismo. No caso deles tem um agravante. Não me importo se eles optam por permanecer com hábitos da Idade Média, do tempo do profeta deles. Mas, como bem explicou Ali Kamel, os fundamentalistas não querem aquele modo de vida medieval só para eles. Eles desejam aquilo para o mundo inteiro e não sossegarão enquanto não alcançarem seu objetivo.
Sempre digo que a principal função social de uma religião é servir de balizamento moral e ético (embora ultimamente, nem isso está sendo respeitado...). Todavia, não raro se usa motivação religiosa para oprimir, causar sofrimentos nos semelhantes, em completa divergência com os ensinamentos da divindade.
*

As três religiões com maior peso na História mundial – cristianismo, judaísmo e islamismo - seguem seus respectivos livros, suas respectivas Sagradas Escrituras: a Bíblia (reunião do Antigo e do Novo Testamento), o Tanakh (correspondendo ao antigo testamento bíblico, apenas com outra divisão) e o Corão. Este último é o que foi escrito há menos tempo, há uns mil e quatrocentos anos, mais ou menos. E se do tempo em que eu nasci para cá as coisas já mudaram muito, imaginem desde um, dois, três mil anos atrás! Mas os que seguem cada uma destas religiões dizem que seu livro sagrado contém a palavra de Deus e esta é imutável. No aspecto filosófico, concordo. No âmbito dos costumes... bem... sou cristão, mas eu não seria tão fundamentalista. Não posso adotar hoje certas práticas que eram comuns no tempo em que as pessoas andavam vestidas com pele, pastoreando cabras diante do palácio de governo.
*
Em pleno Século 21, quando a ciência já demonstrou tão vivamente teses sobre a origem do Homem, ainda se ensina o Criacionismo em diversas escolas norte-americanas. E lá nos EUA, que representa o último bastião da luta contra o fundamentalismo (islâmico), ainda se vê inúmeros exemplos de intolerância contra forma de pensar e crer diferente da deles.
*

Recebi pela internet um texto assinado pelo historiador Ruben Alves (esteve no Programa do Jô nesta semana) a respeito de fundamentalistas cristãos que pautam suas vidas (e insistem em pautar a dos outros...) pelo que está literalmente prescrito na Bíblia. O texto fala de uma Laura Schlessinger, famosa comunicadora nos EUA, com um programa de Rádio de enorme audiência. Ela respondeu a um ouvinte que a perguntara sobre homossexualismo, afirmando ser isto uma “abominação”, conforme está descrito no livro de Levítico, capítulo 18, versículo 22: “Não te deitarás com varão, como se fosse mulher; é abominação”. Este capítulo, presumivelmente escrito por Moisés, que ouviu também presumivelmente a palavra de Deus, proíbe várias coisas, especialmente veda que se “descubra a nudez” de filhos, filhas, netos, netas, mãe, pai, noras, genros... Do jeito que está escrito, literalmente um filho não pode dar banho numa mãe idosa e incapaz de se lavar sozinha, por exemplo. Mas isso é uma outra história.
*
Pois é. Diz o texto que um certo ouvinte escreveu uma outra carta para a Laura, comentando a resposta da radialista sobre o homossexualismo. Transcrevo-a aqui:
"Querida doutora Laura, muito obrigado por se esforçar tanto para educar as pessoas segundo a lei de Deus. (...) Mas, de qualquer forma, necessito de alguns conselhos adicionais de sua parte a respeito de outras leis bíblicas e sobre a forma de cumpri-las.
- Por exemplo: gostaria de vender minha filha como serva, tal como o indica o livro de Êxodo cap. 21, vers. 7. Nos tempos em que vivemos, na sua opinião, qual seria o preço adequado?
- O livro de Levítico, no cap. 25, vers. 44 estabelece que posso possuir escravos, tanto homens quanto mulheres, desde que não sejam adquiridos de países vizinhos. Um amigo meu afirma que isso só se aplica aos mexicanos, mas não aos canadenses. Será que a senhora poderia esclarecer esse ponto? Por que não posso possuir canadenses?
- Sei que não estou autorizado a ter qualquer contato com mulher alguma no seu período de impureza menstrual (Levítico cap.18, vers.19; cap.20, vers.18 etc.). O problema que se me coloca é o seguinte: como posso saber se as mulheres estão menstruadas ou não? Tenho tentado perguntar-lhes, mas muitas mulheres são tímidas e outras se sentem ofendidas. Veja que o texto não fala apenas de contato sexual, mas de qualquer contato. Perguntar as horas a uma delas, por exemplo.
- Tenho um vizinho que insiste em trabalhar no sábado. O livro de Êxodo cap. 35, vers.2 claramente estabelece que quem trabalha aos sábados deve receber a pena de morte. Isso quer dizer que eu, pessoalmente, sou obrigado a matá-lo? Será que a senhora poderia, de alguma maneira, aliviar-me dessa obrigação aborrecida?
- No livro de Levítico cap.21, vers.18-21 está estabelecido que uma pessoa não pode se aproximar do altar de Deus se tiver algum defeito na vista. Tenho que confessar que eu preciso de óculos para ver. Minha acuidade visual tem de ser 100% para eu entrar numa igreja e me aproximar do altar de Deus?

- Eu sei também, graças a Levítico cap.11, vers.6-8, que quem tocar a pele de um porco morto fica impuro. Acontece que adoro jogar futebol americano, cujas bolas são feitas de pele de porco. Será que me será permitido continuar a jogar futebol americano se usar luvas?
- Meu tio tem um sítio e deixa de cumprir o que diz Levítico cap.19, vers.19, pois planta dois tipos diferentes de semente ao mesmo campo, e também a sua mulher deixa de cumprir o que diz o versículo, pois usa roupas de dois tecidos diferentes, a saber: algodão e poliéster. Será que é necessário levar a cabo o complicado procedimento de reunir todas as pessoas da vila para apedrejá-los? Não poderíamos queimá-los numa reunião privada?
Sei que a senhora estudou esses assuntos com grande profundidade de forma que confio plenamente na sua ajuda. Obrigado de novo por recordar-nos que a palavra de Deus é eterna e imutável"
*
Eu não teria feito melhor. Gostei muitíssimo da carta do rapaz.
Mas ainda sobre a questão que motivou a missiva do ouvinte, ou seja, ser o homossexualismo uma aberração. Bem, todo mundo sabe que sou heterossexual convicto, homem cabra macho que gosta (e como!) de mulher criatura fêmea do sexo feminino. Mas tenho vários amigos que têm opção sexual diferente da minha e são pessoas de bem, exemplos de cidadãos.
Poderia aqui, com meus parcos conhecimentos de História, lembrar que na Grécia antiga, o homossexualismo era tolerado e socialmente aceito, assim como na Pérsia, na Babilônia e em diversos lugares dos tempos idos. Contudo, queria lembrar que no próprio Antigo Testamento (e, conseqüentemente, no Tanakh) há algumas passagens um tanto ou quanto esquisitas. Como a história de Davi e Jônatas, por exemplo. Eu ainda vou falar mais detidamente sobre as peripécias do Rei Davi quando retornar com a seção “a História tem cada história”, conforme prometi quando escrevi o post “Que família, meu Deus!” sobre os incríveis parentes de Jesus. Mas quero transcrever uns versículos do tipo “eu, heim!”, conforme vocês podem constatar:
*

“E aconteceu que, assim que Davi acabou de falar ao rei Saul, a alma de Jônatas (filho de Saul) se ligou à alma de Davi, e Jônatas começou a amá-lo como à sua própria alma.
(...) Jônatas e Davi fizeram um pacto, pois aquele o amava como à sua própria alma. Além disso, Jônatas despiu-se da túnica sem mangas que usava e a deu a Davi, e também suas vestes, e até mesmo sua espada, e seu arco, e seu cinto”. (I Samuel, cap. 18, vers. 1-4)

“Davi saiu então detrás da colina, lançou-se com o rosto por terra e curvou-se três vezes; e começaram a beijar-se um ao outro e a chorar um pelo outro . E Jônatas disse a Davi: 'Vai em paz. Quanto ao juramento que nós dois fizemos no nome do Senhor, que o Senhor seja testemunha entre mim e ti, e entre a minha descendência e a tua.'” (I Samuel, cap. 20, vers. 41-42)
*
Ora, diriam católicos e evangélicos que vêem os escritos da Bíblia como verdades definitivas: “Eles eram apenas bons amigos”.
Sei... Arrã...
M.S.
***********************************************
No momento em que estou postando este texto, vejo no marcador que faltam só 600 visitas para eu alcançar o número 200 mil. Caraco... Quem será o felizardo que fará a ducentésima visita?
***********************************************
Na Rádio Antigas Ternuras, você ouve música medieval, do tempo em que Davi andava por aí com atiradeira.

22 comentários:

DO disse...

Poxa,Marco,que post extraordinário. Ainda mais que hoje é sabado e pude apreciá-lo com mais tempo. Infelizmente eu já tive decepções demais com a minha religião ( catolicismo ) e com a rigidez de outras. Aliás,nada tira da minha cabeça que as religiões ,em geral , trazem mais desgraças que benefícios à humanidade. Mas isto é a apenas a minha opinião modesta.
Tiro o chapéu mais uma vez à vc. Pelo conhecimento e pela pesquisa.
Parabéns!!

Grande abraço e um otimo fds!

vitoria disse...

Otima pesquisa,como disse o Do e quanto a citares Rubem Alves,clap,clap...é o meu escritor vivo favorito,um grande pedagogo também,leio tudo dele,´...
Concordo e assino em baixo em tudo no teu post.Não tinha reparado nessas passsagens de David e Jonatas!kkkkkkkk....O cara tbm andou nu no meio do povo..convenhamos que para ser O LIVRO,a Bìblia(Que eu leio muito e gosto)é realmente muito prosaica,humana e cómica.
Parabéns e obrigada pela tua visita ao meu cantinho.Inclui-te na minha lista,pq assim ñ me perco e voltarei.Um bom fds.:)

Márcia(clarinha) disse...

Mas olha só eu aqui de pé aplaudindo o maior contador de histórias que conheço, o meu amigopratodavida!!!

Genial Marco, fantástico texto, engraçado na medida e esclarecedor no ponto.

Sobre Davi, Arrã...
[aguardo mais causos ;)]

lindo dia querido
beijos

Lulu on the Sky® disse...

Marco,
Quero agradecer sua gentileza no último comentário lá em meu blog.
Qto a bíblia, não se pode levar ao pé da letra pq muitas coisas são simbólicas.
Big Beijos

Evelize disse...

Adorei seu post, e como uma mulher expulsa da Igreja Católica fico realmente feliz em apreciar seu texto. Os motivos pelos quais me expulsaram não me deixam nem um pouco triste, e o fato de não pertencer mais também me deixca feliz. Aliás o "fundamentalismo" é sem fundamentos. Um grande beijo e bom domingo.

Claudinha disse...

Olá Marco!
Como sempre você nos presenteia com a maneira inteligente de abordar as polêmicas, sem deixar uma pitada de humor. Eu sempre questionei a interpretação que algumas pessoas ou religiões fazem da Bíblia e fiz a família passar por alguns momentos singulares, pois com bispo na família, em reuniões, eu era certamente a criança que falava demais. Se levarmos ao pé da letra...(Uai, letra tem pé?)
Por que não é permitido ao povo o Evangelho de Judas? Os outros? Apócrifos? Sei... E por que não deixar o povo decidir o que seguir? Ah, sim, o poder, as indulgências... Tem horas que sou fã de Lutero!
Não plantar dois tipos de semente? prefitro o sentido figurado, porque, ao pé da letra, nada mais sábio do que fazer rotação de culturas...E mais, se os moçoilos querem se curtir, oras! Nada como as tradições do lado de lá como andar de mãos dadas e se beijar... tsc, tsc... É cultural... (rsrsrsrs)
Beijo.
* Adoro este tipo de música, me lembra dos tempos de conservatório.

Claudinha disse...

corrigindo: sem deixar de colocar uma pitada de humor

Mimi disse...

Fundamental mesmo é ser feliz e beijar na boca!

Se eu for a ducentésima, serei dulcíssima...

beijos doces e bem fundamentados na amizade que tenho eu por você

Joias da Família disse...

É isso aí, Marco... Como tudo na vida, quando se exagera na mão, o bolo embatuma...

Julio Cesar Corrêa disse...

Marco, parece que nós estamos voltamos à idade média em termos de religião. Sou católico, mas não concordo com muitas coisas na Bíblia. Uma delas é a questão do perdão. Acho que nem tudo merece perdão.
Ainda não chegamos ao fundo do poço, graças à pessoas inteligentes como este leitor que ridicularizou a imbecialidade. Aliás, acho que essa é a missão de todos os inteligentes. Como vc.
abração

guiga disse...

Fundamentalismo existe em todo o lado. Até nós mesmos, às vezes, somos fundamentalistas! Mas enfim... Quando as pessoas são religiosas demais, a ponto de serem "cegas", isso faz-me muita confusão! E muito do mal do mundo advém daí!
E pois, há certas passagens na Bíblia que valha-me Deus! Quem escreveu aquilo devia ter bebido umas quantas! looool Esse sim, era fundamentalista! hehehe
*.*

pseudo-autor disse...

Quem tem um livro interessantíssimo sobre essa questão do Islamismo, oriente médio, entre outros assuntos, é o Ali Kamel (ele esteve no Jô pra divulgar um livro dele chamado "Não somos Racistas"). Procure. Você com certeza vai gostar. Belíssimo texto!

itiro disse...

Ótimo texto! Acho que se não houvesse religião e em seu lugar somente princípios morais a serem seguidos, muitas guerras não teriam acontecido. O que se mata de gente por causa do seu Deus ser melhor que o do outro, não é brincadeira! E ainda por cima viver na escuridão, bloqueando todo o avanço da humanidade! Abaixo todos os fundamentalistas!
Um grande abraço!

benechaves disse...

Marco: outro de seus textos de um conhecimento maior pra todos nós. E sempre com o bom humor característico. O chato é que as religiões entram em conflitos entre si em detrimento da humanidade. E todas têm o seu 'Deus'que elas usam e abusam.
Acredito que tal 'divindade' foi criada pela medo do Homem diante de um mundo cheio de injustiça e violência.

Um abraço...

Tom disse...

Eu sei que não é pra ser cômico.. mas eu ri muito lendo tudo isso...
Ai, Senhor...
Abração, cara!

Francisco Sobreira disse...

Marco,
Mais um texto que nos prende a atenção. E no meu caso, principalmente porque o tema religião não me atrai hoje em dia, assim como a política (ou politicalha). Um abraço. P.S. - Tem algum mimo para quem completar a visita número 200.000?

Armando Maynard disse...

Parabéns pela excelente qualidade do texto.Religião é sempre um assunto polêmico. Como toda ideologia RADICAL tende a ser dogmática e preconceituosa, terminando fundamentalista.Bastava que as Religiões defendessem A LIBERDADE E O RESPEITO AO SER HUMANO, ACIMA DE TUDO.Um abraço,Armando(lygiaprudente.blogspot.com)(fetichedecinéfilo.blogspot.com)

luzdeluma disse...

Eu não vi nada de carnal nos transcritos bíblicos, a não ser a expressão de sentimentos sinceros. A maldade está mesmo nos corações dos homens e homossexual vem da natureza da pessoa, a pessoa nasce assim, ninguém torna-se homossexual. Na verdade, eu não entendo tanto preconceito. Se algumas coisas fossem 'liberadas' do vínculo promíscuo que dão às relações, penso que esses 'beatos' de plantão não teriam o que fazer. Os EUA está tão cheio de gente louca quanto no Oriente. Ah!Dorei! a carta, também não faria melhor!! Beijus

Anônimo disse...

Palmas para o mais SARCÁSTICO e irresponsável texto que já lí na minha vida! Só para definir: Sarcasmo (do grego antigo σαρκασμός "sarkasmos" ou "Sarkázein"; Sarx=“carne” Asmo= queimar “queimar a carne”) designa um escárnio ou uma zombaria, intimamente ligado à ironia com um intuito mordaz quase cruel, muitas vezes ferindo a sensibilidade da pessoa que o recebe. Pois bem senhor permita-me dentro da minha liberdade de expressão discordar do SEU TEXTO (Não de sua pessoa)Sem ofenças ok! Vou te reponder com o FUNDAMENTALISMO BÍBLICO:Provérbios 1:22 Até quando, ó néscios, amareis a necedade? E vós, escarnecedores, desejareis o escárnio? E vós, loucos, aborrecereis o conhecimento? Salmos 123:4 A nossa alma está saturada do escárnio dos que estão à sua vontade e do desprezo dos soberbos.

P.S. Antes de publicar um texto tão disprovido de argumentos sólidos procure informar-se dos assuntos que não domina.Tais como:(FUNDAMENTALSIMO BÍBLICO, CRÍTICA TEXTUAL "ALTA E BAIXA" TEOLOGIA EXEGÉTICA, TEOLOGIA FILOSÓFICA, FILOSOFIA,) Seria um bom começo OK! Aconselho reeditar o texto então discutiremos novamente.Abraço.

Anônimo disse...

Há! Só para garantir favor não apague o meu comentário OK! Já que vc está tão interessado em bater a sua meta sucessso! Ops! Isto é Sarcasmo viu!

Juan Just disse...

Palmas para o mais SARCÁSTICO e irresponsável texto que já lí na minha vida! Só para definir: Sarcasmo (do grego antigo σαρκασμός "sarkasmos" ou "Sarkázein"; Sarx=“carne” Asmo= queimar “queimar a carne”) designa um escárnio ou uma zombaria, intimamente ligado à ironia com um intuito mordaz quase cruel, muitas vezes ferindo a sensibilidade da pessoa que o recebe. Pois bem senhor permita-me dentro da minha liberdade de expressão discordar do SEU TEXTO (Não de sua pessoa)Sem ofensas ok! Vou te responder com o FUNDAMENTALISMO BÍBLICO:Provérbios 1:22 Até quando, ó néscios, amareis a necedade? E vós, escarnecedores, desejareis o escárnio? E vós, loucos, aborrecereis o conhecimento? Salmos 123:4 A nossa alma está saturada do escárnio dos que estão à sua vontade e do desprezo dos soberbos.

P.S. Antes de publicar um texto tão disprovido de argumentos sólidos procure informar-se dos assuntos que não domina. Tais como: (FUNDAMENTALSIMO BÍBLICO, CRÍTICA TEXTUAL "ALTA E BAIXA" TEOLOGIA EXEGÉTICA, TEOLOGIA FILOSÓFICA, FILOSOFIA,) Seria um bom começo OK! Aconselho reeditar o texto então discutiremos novamente.Abraço.

Marco disse...

Olá, Juan.
Olha, não tenho a menor vontade de discutir contigo.
Um abraço!
Ah, sim. Vou deixar seu comentário aqui para todo mundo rir sarcasticamente de você.