segunda-feira, junho 18, 2007

O milagre do pão


Não sei vocês, mas eu gosto de pilotar o fogão de vez em quando. Faço coisas sem receita, mas se tiver alguma me guiando, fica melhor e mais fácil. Noutro dia, vi numa revista a receita de um pão com azeitona, ervas finas e tomate seco e fiquei salivando que nem um cão hidrófobo. Comprei os ingredientes e, literalmente, meti a mão na massa.
*
Meu querido pai, que desde meus sete anos ficou encantado e foi morar nas mansões celestiais, era um cozinheiro de mão cheia. Lembro dele fazendo uma fornada de suspiros, para celebrarmos uma vitória da Seleção Brasileira e só de pensar nisso, sinto aquela iguaria apetitosa derretendo na minha boca. Quando ele fazia feijoada para nossos parentes, nossa!, era de comer rezando e, depois de encher o bucho, tinha gente chamando Jesus de “Genésio”. Mas pedindo repeteco.
Não posso dizer que herdei seus dotes culinários. Entretanto, por ser solteiro e morar sozinho há 20 anos, tive que aprender a me virar numa cozinha.
*
E desta vez, escolhi aquele pão, cuja foto me atraía feito o canto de uma sereia do Mar Egeu...
Comprei os ingredientes com todo esmero, juntei tudo ao meu redor e comecei os trabalhos. Dá um certo nervoso olhar pra mão da gente toda melada naquela massa. Porém, gradativamente, com a ajuda de mais farinha, ela vai soltando e fica aquela bola maleável, que aceita o nosso toque e se abre toda generosa. E eu lá, sovando a massa, tornando-a uniforme, fazendo desaparecer a individualidade de cada ingrediente. Agora, ela era um todo. Um coletivo.
*

Separei as bolinhas e guardei uma boa porção para um pão maior. Coloquei nas formas, levei ao forno. Esperei.
Em não muito tempo, o aroma da massa cozida preencheu toda a cozinha e até a sala. Fui ver como estava a minha criação.
UAU!
Ficou lindo!
Rapidamente, retirei a primeira fornada e coloquei a forma com a bola maior. E fiquei lambendo a cria... Que coisa maravilhosa é fazer pão! Abençoado o lavrador que plantou e colheu as douradas espigas de trigo! Ao “recolher cada bago do trigo”, ele nem imaginaria que aquele gesto impessoal dele geraria um produto absolutamente pessoal: o meu pão!
*

Lembrei de uma coisa que li há tempos. Depois que o filho Sean nasceu, Yoko Ono virou para o John Lennon e disse: “a minha parte eu fiz. Agora, você vai cuidar dele, enquanto vou trabalhar”. John achou ótima a idéia. Pendurou a guitarra e ficou em casa cuidando do bebê. Um dia, ele cismou de fazer pão. Ficou tão maravilhado com o que fez, que tirou foto, telefonou para God e o mundo, só para avisar que tinha feito um pão. O autor de diamantes como “Imagine”, “Help”, “A day in the life”, “Norwegian Wood” se deixava maravilhar com um modesto pão.
*
Eu sei exatamente a sensação que ele teve.
Mas, já era hora de deixar aquela admiração visual e passar para a fase seguinte: provar. Afinal de contas, ele podia ser muito bonito, mas ter gosto horrível, o que seria uma lástima. Parti uma daquelas bolinhas douradas. A massa interna, de tom levemente rosado, se deixou abrir, fumegante. Provei.
Huuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuummmmmmmmmmmmmmmmm!!!!!!!!!!!!!
Meu Deus! Como era bom!!!!!!!!!!!
*

Continuei comendo, achando que iria ficar estufado de tanto pão. Nada! É levíssimo! Tomando um cálice de vinho, então, você nem sente!
Levei um pouco para a minha mãe. Afinal de contas, a opinião de outra pessoa seria importantíssima! Deixei com ela e voltei para casa. Ao chegar no meu modesto chatô, a luzinha da secretária eletrônica tremeluzindo. Era ela. Dizendo que tinha comido o pão mais gostoso da vida dela, que pretendia comer só um pedacinho, mas não resistiu e emburacou por dentro do pão. Iria guardar um pouco para o meu irmão.
Fiquei muito feliz.
*
E aí? Querem experimentar esse manjar do Olimpo? Aí vai a receita.
Eu não sou a minha amiga Fugu, do Fruit de la passion, que arrebenta nas comidinhas, mas o Antigas Ternuras abre aqui a sua seção culinária.
Bom apetite!

Pão Rústico com Azeitonas, Tomate Seco e Ervas Finas
Ingredientes
2 tabletes de fermento biológico (30g)
1 xícara de chá de azeitonas picadas
1 xícara de leite morno
5 xícaras de farinha de trigo
1/3 de xícara de azeite extra-virgem
1 colher de chá de sal
1 colher de chá de ervas finas (eu usei manjerona, manjericão e orégano)
1 colher de sopa de alecrim fresco
1 xícara de chá de polpa de tomate
1/2 xícara de tomate seco picado

Modo de Preparo
Dissolver o fermento no leite morno e misturar uma xícara de farinha de trigo. Deixe descansar por 30 minutos, cobrindo com um pano. Colocar o azeite, o sal, as ervas finas, o alecrim, a polpa de tomate, o tomate seco e as azeitonas nesta mistura e misturar bem. Acrescentar aos poucos o restante da farinha de trigo e sovar. Além das 5 xícaras, vai precisar de mais farinha para ir jogando na massa, para ela soltar das mãos e da pedra da pia. Quando a massa estiver sem grudar, separar porções em forma de pequenas bolas (ou, se preferir como eu, separar uma porção maior para fazer um pão tipo italiano) e já colocar em assadeiras untadas e enfarinhadas. Polvilhe um pouco de farinha sobre os pães. Cobrir com um pano molhado e deixar repousar, até que dobre de volume. Assar em forno pré-aquecido a 200 graus, por cerca de 30 minutos (mas vai acompanhando com o nariz e com os olhos).
*
Para comer, abra um vinho especial e acompanhe ou não com queijos e pastas de sua preferência.
Nham! Nham! Nham!
M.S.
***********************************************
Na Rádio Antigas Ternuras, você ouve “Cio da Terra”, com o Quarteto em Cy e MPB-4.
***********************************************
E os prêmios continuam chegando!
Que barato quando nossos amigos lembram de nós! Bem, o grande Lino, depois de me indicar como um blog que faz pensar, percebeu que esta modesta página também tenta fazer rir. E daí, me indicou com o selo: “Este Blog faz rir”. Valeu, Lino! Muito obrigado!
E meu outro grande amigo, o DO, me indicou para o “Blog com Tomates”, prêmio que surgiu em Portugal, cruzou o Atlântico e já está em terra brasilis. Logo em seguida, a Claudinha me indicou também. Obrigadaço, amigos!
Seguindo a corrente, tenho que indicar cinco blogs para receberem estes prêmios e os passarem adiante. Esta é a parte mais difícil... Especialmente por que procurei escolher os que ainda não tinham recebido estes prêmios. Mas vamulá:

Blogs que fazem rir:
Marconi Leal
Playground dos dinossauros
Eu não sei trigonometria, da Yumi
Transmimentos de Pensações, da Claudinha
Quase História de Amor, da Lili

Blogs dos Tomates:
Nãnaninanena, da Nena
Brincando com palavras, da Marcia
Labirinto do Sol e da Lua, da Claudia
Taís Morais
Loving me for me, da Fernanda
Agora, é com vocês, amigos! Colem os selos nos seus blogs e passem adiante!

36 comentários:

Fernanda disse...

Nossa, Marco, valeu pelo prêmio! Depois vou colá-lo no meu blog sim e fazer a minha listinha!!!

Eu amo pão!!!

Kisses

ED disse...

Marco,

Ainda vou um dia me aventurar na cozinha, mas por enquanto prefiro só comer porque sou um negação. Santo miojo pra me salvar nas horas mais inoportunas e se ele falhar, nada que um congelado não resolva. Não é nem um pouco saudável, reconheço, mas que salva muita gente, salva. Pelo foto e pelo jeito que você conta o pão deve ter ficado muito bom, minha mãe faz um pão de calabresa que fica uma delícia também. Será que um dia vou adquirir tal habilidade?

Abraços,

Moacy Cirne disse...

Meu caro, pilotar um fogão não é comigo não, mas pilotar um liquidificador, aí sím. Mais dia, menos dia, colocarei no Balaio como preparar as garapinhadas e/ou vitaminas de Manga manhosa, Abacaxi doidão, Açaí porreta, Goiaba atrevida, e assim por diante. Um abraço.

Moura ao Luar disse...

Ai o pão deve ser o máximo hehe homem na cozinha faz mta bagunça mas costuma dar resultado gostoso ;-)

Anônimo disse...

Ai Marco... Duas coisas que adoro:
Pão e vinho.
me deu água na boca o teu pão. vou pedir ao namorido para fazer...rss

Obrigada pelo prêmio, vou ver como faço para colar no meu blog, pois sou analfabeta de pai e mãe neste assunto... tanto que estou pedindo para alguém mudar a cara do meu blog há séculos...rsss

beijosssssssssss

Alê Barros disse...

Oi querido,
Nossa, estava com saudades daqui e faz tempo que não me visita né?
Bem, eu já peguei a receita do pão, e como vc salivei de vontade...até porque nessas férias descobri que adoro cozinhar, logo, farei essa receita!!!
Beijos e linda semana...

Claudinha disse...

Oi Marco, obrigada pela indicação. depois das minhas memórias, deve ter gente mesmo rindo no blog.
Mas, o seu post...

Hummmmmmmm, hummmmm, hummmmmmmm,

precisa falar que fiquei com água na boca? Que me deu vontade de fazer hoje mesmo e eu não posso, não tenho tempo? Vou anotar a receita e aprontar, depois eu falo como me saí. Não sou boa cozinheira, mas herdei o talento para pães da italianada, tenho mão boa. (Como dizia minha avó Carmem)
Adorei seu post, embora "engordativo", é tentador!
Beijo!

PS: Meu fogões se chamam Jorginho e Jorjão,rsrs.

Paulo disse...

Acabei de entender o real significado da expressão "comer com os olhos".
Já copiei a receita e vou passar pra minha namorada, porque eu sou um zero à esquerda na cozinha.
Abraços.

Dora disse...

Caro Marco. Acho que vou falar um impropriedade aqui, mas seu blog também faz chorar...Pelo menos às pessoas que, como eu, se detêm nas sutilezas de cada parágrafo...Ler sobre a delicadeza com que vc encarou a feitura de um pão, disponibilizando a receita... Ouvir a canção embalando a leitura, a lembrança do pai (que me remeteu à lembrança do meu...), enfim...no final, só me faltava me desmanchar em lágrimas.
Talvez eu seja emotiva demais, talvez exagerada. Ou talvez a confluência de tantas circunstâncias especiais, para mim, me levou a chorar...
Ou, talvez eu seja uma grande boba, mesmo.Mas, sempre sua admiradora!
Beijos.
Dora Vilela

Nena disse...

Você não tem idéia do tamanho do sorriso que ficou no meu rosto o dia inteiro por conta da tua indicação!
Indicação que para mim simboliza carinho e amizade! Obrigada Ternurinha, você tem sido meu grande incentivador, muito obrigada!

beijos, meu Camarada Ternurovski!

e abraços

(esse pão... vou mandar meu marido fazer! homem dá melhor padeiro, não?)

Márcia(clarinha) disse...

Putz amigopratodavida, agora sim saio daqui com a boca cheia d'água por esse pão quentinho, hummm, anotei a receitinha,rss
Obrigada pela indicação, esses dias fui várias vezes flechada por amigos que dizem que eu falo de amor, ganhei muitos tomates mas não indiquei ninguém, um dia eu faço, prometo, é difícil escolher uns poucos nesse universo de preciosos blogs.
Obrigada, meu amigo!
lindos dias,
beijossss

Armando disse...

Fantástico Marco! O seu desenrolar da alquimia na culinária foi digna de um exímio gourmet. Por uma dessas peças que o casamento nos prega, hj sou o cozinheiro de casa e confesso que, como meu pai tb, fiquei apaixonado pela cozinha. Na metade da postagem achei que não daria a receita e apavorei, rsrs. Já copiei e com certeza farei. Abraços e parabéns pelos prêmios.

Renata disse...

Seu pão realmente ficou uma beleza, parabéns! Pode comer mais um pedacinho por mim!!! r..rs.. Beijo e parabéns pelos prêmios muito merecidos!

DO disse...

Como eu mal sei fritar um ovo,acabo "pagando um pau" pra quem sabe lidar com o fogão.
Sinceramente eu babei com este seu pãp,MARCO. Parece mesmo ser uma delícia. Ainda mais pra mim,neto de italianos,que adooora estas coisas de massas e pães,hehehe.
Vou imprimir a sua receita e passar pra mama. Quem sabe ela não faz,heheheh
E parabens pelas merecidas indicações.
Abração!!

Bosco Sobreira disse...

Meu caro Marco,
Não foi nenhuma surpresa saber que vc. gosta de fazer pão. Um artista como você só poderia ser generoso ao emprestar sua criatividade além do palco, além da palavra.
Belo texto.
Forte abraço.

Bruxinhachellot disse...

Marco me deu água na boca! Só fiquei na dúvida se as azeitonas eram pretas ou verdes. Grata pela nomeação!
Fique bem.

Beijos sonhadores.

olga disse...

Adorei e estou a salivar! Se não morassemos tão longe, exigiria que fizesses para mim um igual e me enviasses! loool Mas, qualquer dia experimento a receita! Não posso fazer mais nada, não é?

Eu adoro pão! Pão faz parte da culinária portuguesa e ai de nós se o tiram da mesa! lool

Uma boa broa de milho com uma bela de uma sardinha assada e um copo de vinho tinto... AI meu Deus!!! hehehe

É muito bom estar de volta a estas leituras!
*.*

p.s.- afinal, sem saber, herdaste o jeito do teu pai para a cozinha! ;)

luma disse...

Marco, parabéns pela indicação dos prêmios e para os amigos blogueiros!!
E além de tudo tem prendas domésticas?! Uma perguntinha, "Imagine" não é composição do Paul? Parece que a briga começou aí...
Sobre as suas perguntinhas, não sei se respondi, mas as fotos são minhas sim, só não digo!! (rs*)
Boa semana! Beijus

Lili disse...

Pronto, agora falamos a mesma língua de verdade! Há uns vinte anos inventei de fazer um pão. Viciei. Adoro e faço com muita freqüência, principalmente depois que aprendi uma receita de pão no liquidificador hehehe Sem nenhuma modéstia, faço pães maravilhosos (e pizzas também). Uma hora dessas te mando umas receitas.

Vem cá, adorei o selo, mas é mesmo pra mim? Você colocou o endereço do meu blog, meu nome mas o título é outro (Abrindo janelas). Mas não se preocupe, eu relaxo com facilidade rsrsrsr

Beijos!

Lili disse...

Obaaaa! Vou fazer minha listinha, sim. Só não posso fazer hoje porque estou terminando um trabalho bem chatinho, mas assim que der, publico! Obrigadão!

Saramar disse...

Marco, que coisa mais deliciosa!
Fiquei salivando também, como aqueles cães do Pavlov.
Nem posso dizer que irei tentar porque no que se refere a massas, sou uma negação total.
Menino, ficou lindo, lindo!
Quase pude sentir o aroma maravilhoso aqui.
Parabéns!

beijos

Erika disse...

Olha, eu fiquei babando no pão.... agora não tem jeito, Marco.. eu sou péssima em cozinha... então o senhor faça o favor de fazer um e mandar prá mim.. ahahahha

E suspiros me lembram a esposa de um tio.. que fazia divinos.. e toda veze que a gente adoecia ela nos levava uns, numa latinha decorada... aquela casquinha durinha por fora... e completamente molinhos por dentro.. ai, que delicia... babei de novo rsrs

Beijos

Tina disse...

Oi Marco!

Você merece todos esses premios tenha certeza: mas o pão do seu pai é o melhor de todos, e não tem preço. Sinto muito a falta do meu pai: Pão = alimento. Pai = amor. Tudo junto é igual a ser.

beijos querido e obrigada pelo lindo post, pela linda lembrança.

Francisco Sobreira disse...

Mais uma faceta do seu talento que os seus visitantes, a não ser os amigos íntimos, desconheciam. Já eu, Marco, não sei fazer um simples café. É isso. Um abraço e um excelente dia.

simone disse...

Oi Marcos!

Cada vez que venho aqui tenho uma surpresa.
Voce faz de tudo um pouco...
Escreve maravilhosamente bem, e porque dificilmente se encontra homem que conta tudo detalhadamente.
E cozinha alem do trivial. Parabens!
Copiei a receita e vou testar parece muito boa. Adoro tomate seco.

Abraço

Si

Giu disse...

Belezura, amigo Marco! O Antigas Ternuras também é Antigas Gostosuras... adorei a receita: vinho já separado, espero somente o calor daqui dar uma trégua para experimentar.
Parabéns pelos prêmios, menino!
Beijos da Giulia

Marcos disse...

Tenho uma cicatris no nó dos dedos da mão direita por conta de pão. Guri, minha mãe pedia para eu socar a massa. Num desses socos acertei a borda da vasilha, o pão ficou temperado com meu sangue, hehe. Desde aquele tempo, volta e meia faço meu paõzinho, nada sofisticado, e é muito boa mesmo a sensação.

Lino disse...

Marco:
Fiquei com água na boca, que nem o cão hidrófobo que você citou. E o pior é que não entendo nada de cozinha. Acho que o negócio é você mandar unzinho pra cá.

benechaves disse...

Oi, Marco: este pão deve ser uma delícia, não é mesmo? Fiquei aqui com água na boca. Um bom final de semana e que tudo fique em paz.

Um abraço...

Mário disse...

Marco, anotei aqui a sua receita. Olha só, culinária é 10. Curto pra caramba e não tenho vergonha de dizer não...rs. Mas fazer pão será uma experiência inusitada e instigante. Acho que foi isso que sentiu, né?
Amigo, com certeza o seu blog merece todos esses selos e me faz rir, também, tanto quanto provoca a reflexão sobre os direitos humanos.
Forte Abraços,
Mário.

adelaide amorim disse...

Esse blog é um barato completo, Marco. Merece mesmo todos os prêmios. E ainda dá receita de pão (que eu copiei, é claro). Depois te conto ;) Beijo.

Marconi Leal disse...

Marco, já vim aqui não sei quantas vezes, sempre sem tempo de comentar. Agora, finalmente o faço. Primeiro, belíssimo texto, carregado de sensibilidade como sempre. E, depois, agradeço a indicação. Segunda-feira faço as minhas. Abração.

Jack disse...

A receita do pão parece realmente especial... acho que vou colar e copiar e tentar fazer aqui, o que é mais importante... hehe
Como faço pra colocar o selinho no Play?
Bjocks

Lila Rose disse...

Nossa, Marco!! Me passou a doença do cachorro hidrófobo...rsrsrs

Vou fazer no final de semana e depois te conto se fez tanto sucesso quanto o seu.

Melhor que a receita é você descrevendo a sensação de prepará-lo, degustá-lo e reparti-lo com os que você ama.

Bisous!

Luciana Farias disse...

HMMMMMMMMMMMMM... fiquei na vontade!!!

ô deliça!!!!!

Beijocas, lu.

luma disse...

Marco, tem parentesco rolando por aí e eu nem sabia!! (rs*) Bom fim de semana! Beijus