sábado, novembro 11, 2006

Tente entender (eu não consigo...)


Antigamente era transmitida por uma emissora norte-americana uma radionovela denominada “The Shadow”. Esse programa chegou ao Rádio brasileiro com o nome de “O Sombra”. Eram histórias policiais em cuja abertura (tanto na versão americana quanto na brasileira) entrava uma voz cavernosa dizendo:
“Quem sabe o mal que se esconde no coração dos homens?... O Sombra sabe... Rá! Rá! Rá! Rá!...”
*
Mas eu pergunto: será que alguém sabe o que se esconde no coração dos homens? Será que o Sombra sabe mesmo?
*
Um dia desses, leio na Revista do Globo, que vem encartada na edição dominical do jornal, a matéria principal: “Campanha mundial contra a anorexia”.
Anorexia e bulimia são distúrbios alimentares, cuja incidência tem crescido enormemente nos últimos anos. Uma pessoa anoréxica toma pavor por alimentos e acaba definhando. O bulímico, não segura o alimento no organismo, terminando por regurgitá-lo. Com o tempo, também definha por falta absoluta de nutrientes no corpo.
*

Os tempos atuais ditam a moda das magras. Aliás, vou retificar: das muito magras, das esqueléticas. Toda mocinha sonha em ser uma top model como a Gisele Bundchen, a Ana Hickman e como tantas outras que fazem sucesso pelo mundo com sua estampa e físico de filé de borboleta. Pessoalmente, não sinto nenhuma atração por essas mulheres-caveiras. Acho a Gisele um rosto bonito (mas nada de excepcional) num corpo horrível. E todas essas tops não me aceleram a libido nem um tiquinho.
*
Mas, é claro, minha opinião não conta. Pelo menos, não para essas mocinhas que comem uma folha de alface por dia, sonhando com as passarelas do mundo. Daí, abrem espaço para os distúrbios alimentares de que falei.
*

Todavia, há as que NÃO sonham com passarelas e que querem ter um corpo de nativas da África Subsaariana por puro prazer. E mais: tratam a anorexia e a bulimia como “amigas fraternas”. A anorexia, elas chamam de “Ana” e a bulimia, de “Mia”. São pessoas que se sentem infelizes por serem “gordas”. Vejam por exemplo o blog de uma delas. Chama-se “Memórias de uma baleia”. A cetácea em questão dá as suas características no perfil:
Nome: Blue Butterfly
Idade: 26 anos
Altura: 1m65cm
Peso: 56 kg
Meta: 48 kg.
Nos posts, reflexões como esta:
“Gente, alguém pode me explicar o que acontece comigo? Porque passo dias sem comer quase nada e não emagreço nem um grama sequer? Me entupo de chás, remédios, laxantes, e nada... Porque, hein?”
Está lá. Podem ir conferir se quiserem. Tem outra.
No blog “I’m not politically correct”, a sua dona escreveu o seguinte trecho que pincei:
“Como pode uma menina dizer que come e estar cada vez mais magra? Mas o problema sou EU OU VOCÊS??? Sim né... Por que a errada tem de ser eu, só porque não como que nem uma desesperada? Só porque gosto de sentir o meu estômago doer de fome? (E ahhhhhh, como eu gosto!!!!!).
MAS OUVE BEM, EU AINDA NÃO CHEGUEI AO MEU OBJETIVO! ESTAVA MUITO PRÓXIMO, ESTAVA COM 48KG, AGORA VOLTEI PROS 50KG (PRESSÃO PSICOLÓGICA IDIOTA!!!), MAS SABE O QUE EU ACABEI DE FAZER AGORA? NADA MAIS NADA MENOS DO QUE TOMAR 7 ALMEIDA PRADO
(N.R.: Laxante)! ALGUM EFEITO VAI TER QUE FAZER. E SE NÃO FIZER EU TOMO MAIS 7, E SE NÃO FIZER EU TOMO TODO O FRASCO, MIO (NR.: “Miar” é como elas chamam “vomitar”) ATÉ SAIR SANGUE. Mas é agora ou nunca!
Chamam do que quiserem: anorexia, bulimia, o escambal (sic), ou tudo junto. FODA-SE, eu chamo de estilo de vida!”
(Abaixo tem uma foto de uma moça levantando o dedo médio)
*

Mais uma. Essa é do blog “Ana e Mia, my only friends” (essas meninas gostam muito de títulos em inglês):
“Acabei de voltar do banheiro onde miei o meu almoço...Cinco bolachas Cream com uma xícara de chá. Minha mãe nem percebeu, porém, ela anda fazendo perguntas. Maldita novela da Globo. Além de colocar uma menina que nem sabe fazer o papel de uma bulímica, fica alertando pais a cuidar da gente.”
*
Bem, algumas informações sobre as duas amigas dessa galera.
Anorexia – é uma doença predominantemente feminina, que pode devastar com o equilíbrio hormonal e altera os neurotransmissores. Normalmente as anoréxicas se tornam estéreis, com ossos fracos, com problemas nos dentes devido ao ácido estomacal dos vômitos.

Bulimia – Normalmente acomete mulheres na faixa de 20 a 40 anos (acontece com homens também, mas é menos comum), todas com peso absolutamente normal, mas que fazem dietas rigorosíssimas e se ingerem algo acima de suas tabelas, correm para o banheiro e forçam o vômito ou ingerem laxantes poderosos para limpar o estômago de qualquer bolo alimentar. As conseqüências são as mesmas das anoréxicas.*
*
Estes transtornos alimentares matam? Sim, matam. Já fizeram muitas vítimas. A mais famosa delas foi Karen Carpenter (para mim, uma das maiores cantoras de todos os tempos). Um dia vou fazer um post exclusivo para ela. Mas a sua obsessão em emagrecer levou-a a anorexia e dali a uma parada cardíaca. Antes de morrer, ela já estava estéril e com problemas hormonais.
Vídeo com3min e 47seg

*
Esses transtornos acometem quase exclusivamente a moças de classes econômicas mais favorecidas. Não imagino nenhuma jovem proveniente de família que tenha renda mensal abaixo de um salário mínimo, por exemplo, com anorexia ou bulimia.

Estes transtornos têm cura, desde que identificados com antecedência, mas mesmo assim deixam seqüelas irreparáveis. É difícil a própria pessoa se perceber doente, uma vez que uma das características da doença e exatamente deixar a pessoa insatisfeita com o próprio corpo. Elas se vêem gordas, mesmo estando vários quilos abaixo do peso que deveriam ter. E sempre, atenção, SEMPRE acham que estão no controle, que nada de mal lhes vai acontecer apenas por desejarem ter o corpo de seus sonhos. Se vocês entrarem nos blogs destas moças, verão que elas tratam comida como algo sujo, venenoso e que traz males.
*

E eu pergunto: quem sabe o mal que se esconde nesses corações? Como pessoas voluntariamente se deixam ficar neste estado de inanição? Quando o modismo da ditadura da magreza passará? Porque vai passar. Todos os modismos passam. No Século 19, a moda era ser gordinha. A atriz Sarah Bernardt era mal vista por ser magra. E se alguém lhe dissesse que ela estava “magrinha”, provavelmente ganhava unhadas no rosto. Naquela época em que a tuberculose grassava feito político corrupto no Congresso, ser magro era ser visto com desconfianças.
Mas e o nosso Século 21? Até quando criará neuroses como estas?
Um amigo meu diria: “Isso é falta de Deus!”
É. Pode ser.
M.S.
*********************************************************
Na TV Antigas Ternuras, você vê a minha muitíssimo querida Karen Carpenter cantando “Close to you”. Saudades...
*********************************************************
Estou fora do Rio de Janeiro neste final de semana. Assim que voltar, respondo aos comentários anteriores e visito os blogs de vocês.

33 comentários:

Evandro C. Guimarães disse...

Excelente post, Marco. Também não consigo entender esta questão. Eu mesmo estou sempre lutando contra a balança porque estou bem acima do peso. Mas esta luta é racional. Não me privo de nada, apenas procuro controlar a quantidade de alimentos. E minha preocupação é com minha saúde e não com a estética(a patroa nunca reclamou, hehe!). Mas, vai ver que com as mulheres esta questão da estética fala mais alto. Numa questão você está certo: esta ditadura da magreza é uma construção histórica. E as conjunturas históricas estão sempre em movimento. Foi bom você salientar este ponto para que essas meninas acordem e percebam que a busca pelo corpo magérrimo não é "natural" e não existe "desde que o homem surgiu". Esta busca pelo corpo magro não passa de um artefato humano, que como toda criação do homem atende a interesses e a formas de poder.
Um grande abraço!

Mani disse...

Execelente post...Gostei muito do b log.

Ana Carla disse...

Amigo meu, fiquei assustada com as coisas absurdamente reais que vc encontrou nesse mundo virtual!! Essa meninada não tem nada na cabeça!! Beijos gulosos e gordinhos na sua bochecha!

Anônimo disse...

Só para lembrar: durante séculos, a magreza extrema provocada por jejuns duríssimos foi incentivada pela religião católica em seus segmentos mais radicais. Era a maneira como os fiéis tornavam sua alma bela para Deus - mostrando seu profundo desprendimento por todas as necessidades corporais.
Hoje, essas meninas se imolam no altar do deus das aparências. Muito triste pensar que nos livramos de um flagelo para cair em outro. beijos.

Claire disse...

Muito bom esse texto, Marco. Embora já tenha lido sobre as duas doenças, o seu modo de escrever mantém o interesse; o mais chocante aqui - e passei direto, mal olhava - são as fotos. Gente, essas são imagens semelhantes aos famintos da Somália e outros. Dá horror olhar. Mas, aqui, elas imaginam estarem "gordas"...

DO disse...

Parabens,Marco.
Fiquei muito impressinado com os depoimentos e ,principalmente,com as fotos.
Meu Deus,isto é um horror!
Tbém não vejo nada de belo nestas modelos esqueléticas. Como vc ,tbem só vejo um rostinho bonitinho na Gisele.
Bem faz a Espanha que está proibindo estes maus-exemplos de se apresentarem por la.
Abração!

Claudinha disse...

Ei Marco!
Eu, que lido com adolescentes e universitários, vivo antenada para isto. O distúrbio é psíquico mesmo e o tratamento tem que ser nesta base. Algumas pessoas culpam a criação, outras a cultura, mas a verdade é que há que se somar as tendências do organismo. Muito legal a sua preocupação e informação para a gente. Não tive tempode checar os links, mas o farei tão logo seja possível.
Um beijão.

Jéssica disse...

Lembrei da modelo twiggy... triste história a dela... há tantos anos atrás e hj a 'coisa' não mudou nd... lamentável... dou uma pinceladinha de leve sobre o assunto no meu post de hj... essa é tb uma das facetas da mediocridade... Beijos*.*

Anônimo disse...

Uma realidade cruel. Ainda bem que não padeço desse mal. Sei que estou fora de forma, mas sou feliz assim. Só farei uma dieta se tiver que reduzir colesterol e triglicerídeos, que estão normais.
Os estilistas, as indústrias de Barbie e afins fazem o que desejam a respeito das modelos e quem as vê e deseja ser como elas acaba por perecer do mesmo mal.
Vi uma reportagem que dizia que a mulher teria que ter um manequim 38 no mínimo e que isso seria previsto em lei. Mas será que vai dar resultado?
Se não fosse tão massificamente mostrado na tv e em revistas o quanto é bela uma mulher magérrima, talvez nossas irmãs, filhas e amigas não se sugeitariam a passar por situações de fome e doença.
Se essa fase vai passar? Espero que sim e que seja breve.
Poucos são aqueles que dão valor ao que uma mulher ou homem pode oferecer: seu trabalho, sua inteligência, sua arte...
O corpo magro tornou-se um símbolo e um posto a ser alcançado a todo custo.
É belo ser comparada a uma mulher que é magra por não ter o que comer?
Um dia o corpo se desgasta e o que sobrará? Apenas lembranças e pouco tempo de vida com certeza.
Precisamos conscientizar as meninas de hoje para não aceitarem os termos da moda, tão injustos e inquerentes.

Beijos de amendoim.

Giulia disse...

Também não entendo, caro amigo Marco. É assustador o que a garotada faz para seguir modismos, mesmo à custa da própria saúde... e, infelizmente, quando acordam para a vida já terá sido tarde demais.
Beijos

Lili disse...

Não dá pra entender mesmo. Como alguém pode querer ser feliz privando-se de um prazer - ainda mais um prazer básico que é comer?

Paulo Assumpção disse...

Grande Marco, este seu post deveria ser considerado de utilidade pública. Brilhante a abordagem a respeito de tão lamentável problema. Conheço muitas mulheres magras que se acham acima do peso e estão sempre fazendo os mais bizarros e desnecessários regimes. Coisas de uma sociedade onde o que mais importa é a aparência das pessoas. E onde não basta qualquer aparência, mas uma aparência padrão! Quanto aos outros posts, também estão sensacionais! O que não é novidade por aqui! Destaco aqueles nos quais escreveu sobre os antigos seriados "Túnel do Tempo" e "A Feiticeira". Do primeiro, acredite se quiser (Jack Palance morreu, né?), este professor de História que vos escreve assistiu a bem poucos episódios. Já "A Feiticeira", era um hábito aqui de casa assisti-lo. Posso dizer, que também é uma de minhas antigas ternuras. Abração!

cilene disse...

E os jogadores idiotas..tipo Ronaldo e companhia..ainda so querem esse tipo...triste..deveria ser proibido esse tipo de blog

Roby disse...

Bom dia Markito!
Saudades de ti, saudades do seu blog, saudades dos seus posts...
Ahh que bom vir aqui!!!
Parece que faziam meses que não te via..rs
Desde quinta-feira estou numa correria Markito, cursos, casa, filhotes, marido, enfim, deste lado de cá da telinha o tempo voooaaaa..rs
*
Então..este absurdo destas meninas colocarem sua vida em risco querendo emagrecer a todo custo..
DOENTES MENTAIS.
*
_______

Ahh qunato ao números do LOST, eu já anotei..heeh
Aqui já passou o seriado completo, e todas partes..
Agora o MUST e a SENSAçÃO DO ANO é 4.400 (nome do seriado), este ainda não chegou no Brasil Markito, vai chegar pra vcs depois do Lost.

Conta sobre pessoas que desapareceram em diversas datas, 1040, 1972, 1931 e assim por diante, foram ao total 4.400 pessoas desaparecidas.
Elas voltam em 2006, pra contarem aonde é que elas estavam todo este tempo..
AI COMEçA A GRANDE TRAMA DO SERIADO, CHEIA DE SUSPENSES, TEMORES, E MISTÉRIOS ...
É booom demais, é mil vezes melhor que o Lost.

Bjus Marquinho.

ronie disse...

Esse post me deu uma fome!!!

Vendetta disse...

Marco, eu AMO Carpenters!!! Acho terrível a Karen ter morrido tão bestamente! muito bom teu post, muito bom mesmo.
Eu nunca fui anorexica mas até os 22 anos eu pesava só 45kg!!! Me achava horrorosa! Hoje em dia, do alto dos meus 55kg eu me sinto linda, gostosa e gorda (mas feliz, sobretudo feliz).
Um beijão, Ternurinha!
ah, Estou sem tempo, mas sempre que posso venho te visitar, vc sabe disto, não?

M.Eduarda disse...

Muito bom o post Marco. Confesso que também sou das que buscam a magreza.. é complicado. Não sou gorda, mas quando me olho no espelho vejo uma baleia! Maldita tendência... Já tomei todo tipo de remédio para emagrecer. MAs nunca cheguei a anorexia ou bulimia.. acho que aí já é extremo demais.

Beijos

Fernanda disse...

Nossa, Marco, dá até aflição de ver esse pessoal desse jeito! E tudo por culpa de centímetros no mundo da moda! Hoje em dia, as pessoas só são bonitas se forem magrelas! Não há espaço para pessoas mais gordinhas! Então, vamos todos ficar doentes para nos sentirmos bonitos! Fala sério!!!

Kisses

Claire disse...

Marco, eu quero saber onde é essa feira do livro q vc citou no meu blog!! Um abraço (pra aliviar o tom de intimação...rs)

Anônimo disse...

Tentamos domar essa maldade que existe dentro dos corações. Ela está latente e quando menos se espera, vem como uma aranha silenciosa devastando resquícios de humanidade. Alguns conseguem sufocá-la a vida toda, outros se voltam contra si mesmos. Veja esse tipo de auto mutilação. Outros se voltam contra o próprio espírito, mas isso é outro assunto
É inconcebível para alguém em santa consciência, em plena sanidade mental tomar essas atitudes. O equilíbrio da psique existe, e é pra ele que caminhamos.
As modelos que citou não são tão magras quanto as das fotos que postou, essas não fazem sucesso nem em marte! É até uma agressão visual.
Fico com saudades de quando as modelos eram naturais e gostosonas, tipo a Luíza Brunet.
Mas o veneno está se virando contra elas. A moda agora pede mocinhas com monte de Vênus recheado, fofinho e confortável! (rs*)
Boa semana! Beijus

Alê Barros disse...

Marco querido,

Seu post hoje está ótimo! Pois é, eu vivo de dieta, mas nada chega ao absurdo de praticar por ex a bulímia...No momento estou de dieta por conta de um remédio que precisei tomar e acabei engordando, mas esse lance de ser bulímica ou anoréxica é bem complicado. Minha melhor amiga, é mãe de dois bebês, e ela já foi uma pessoa gordinha na adolescência. De repente perdeu peso, e ficou magra. Só que a cada dia ela está mais magra. Hj pesa 47 kilos, passa o dia todo com um pacote de bolacha Traquinas e jantar só às vezes!~Não tem mais peito e nem bunda e ainda se olha no espelho e diz que está gorda! Pois é, me dói, porque eu sei que ela é anoréxica, só que infelizmente ninguém faz nada, e claro, isso é como um drogado, enqto ela não reconhecer que tem problemas nada vai adiantar...
Vive com problemas, óbvio, não tem vitamina nenhuma no corpo. Temos a mesma idade, somos amigas há 35 anos e se tu olhar eu e ela, tu diz que ela é bem mais velha que eu...por conta de sua magreza excessiva.
E já tentei de tudo, inclusive a alertando que ela tem dois filhos pra criar, e sabe o que ela me fala? Que sou louca...que ela não é anoréxica, que simplesmente não sente vontade de comer! Então, eu não sei te responder o que passa na cabeça e no coração dessas pessoas, por isso, fico com teu amigo, só pode ser falta de Deus...
Um beijo e boa semana pra vc!

Evandro C. Guimarães disse...

Grande Marco, voltei só para informar que já tem texto novo no Restinga e que deixei um comentário em relação a sua resposta no post anterior do Antiga Ternuras.
Um grande abraço!

Vera Fróes disse...

Marco, considero isso uma aberração. Tem tantas pessoas esqueléticas pela fome involuntária, que acho isso um pecado!
Sempre lutei contra a balança mas não vou estragar minha saúde para ficar magra.
É só dar uma diminuída no que come, procurando uma alimentação mais saudável e fazer pelo menos uma caminhada, que uns quilinhops se vão.
A Gisele( algumas irmãs dela estudam e moram aqui em Santa Maria) é magra naturalmente, ela come muuuuito!

Bjos.

Lino Resende disse...

Marco:
Li a matéria da revista de O Globo e concordo com a sua perplexidade em relação a este tipo de comportamento.
A imposição de um padrão de beleza que premia as muito magras acaba por levar jovens a buscar um conceito que, na verdade, é impossível de conseguir.
E com isso, acabam sofrendo. E muito. Não sei como resolver o problema, mas acho que ele precisa ser encarado de frente.

Mut disse...

É duro entender. Aí você conversa com um turista recém-chegado dos EUA falando só que os caras tão muito gordos. Um com tantos , outros com tão pouco.

Eu tenho uma amiga que é magra pra caramba e ela quase não come. Eu desconfio que ela seja anoréxica , mas eu não tenho certeza.

Poxa , o que importa é ter uma barriguinha saudável.

Mas a Ana Hickmann é fenomenal , Marco...

Abração!

Marco Santos disse...

Grande Evandro! Rapaz, seu comentário é irretocável. Você anda escrevendo cada vez melhor, com lucidez crescente. Parabéns!

Obrigado pela visita, Mani. Tentei retribuí-la e não consegui. Pena...

Querida Ana Carla: Essa meninada não tem nada na cabeça nem no estômago! Incompreensível, mesmo...

Querida Fugu F. A vinculação de gula como pecado fez com que pessoas se martirizassem por gostar de comer. Essas meninas acham comer um veneno. Deus que as perdoe...

Pois é, cara Claire: Esse mal impede que elas se vejam como estão. Por mais esqueléticas que estejam elas verão uma imagem obesa no espelho. Triste... muito triste...
Já repondi por e-Mail à sua perguta das feiras dos livros.

Grande DO: Quando a Karen carpenter morreu por anorexia nervosa muitos achavam que ela serviria como exemplo para ninguém mais maltratar o próprio corpo em nome da estética. Hoje está bem pior. Essas moças acham que nada de mal vai lhes acontecer.

Minha doce Claudinha: Quem tem filha que se ache gorda que fique atenta! Li vários blogs dessas moças e elas se falam entre si, uma apóia a outra nessa insanidade.

Querida Jéssica: Além da Twiggy, tem um monte de gente famosa que padeceu desse mal: Lady Diane, a filha do Pat Boone, Debora Evellyn e trocentas modelos...

Querida Bruxinha: Você está certíssima. uma coisa é a pesoa se cuidar para não padecer dos males físicos da obesidade. Outra é querer definhar em vida para ficar na moda.
Eu assino em baixo de tudo o que escreveu.

Querida Giulia: Será tarde, mesmo. Quando se percebe, já se perdeu a saúde e trouxe sérios prejuízos ao corpo. Isso quando a moça não morre disso...

Eu também não consigo entender, querida Lili... juro que não entendo...

Grande Paulo: Essa ditadura da moda é uma grande imbecilidade...
Fico feliz por você ter apreciado meus posts.

Querida Cilene: Há todo um incentivo para que sejam consideradas como modelares as mulheres magras. Eu jamais me interessaria por esses fantasmas...

Querida Roby: Essas moças precisam de cuidados médicos psiquiátricos...
Quanto ao 4400,estasérie já passa aqui no Brasil. Eu nunca a vi, mas dizem que é bem legal.

Grande Ronie: Bem... Bom apetite! (putz...)

Querida Vendettinha: Eu sou fã de caderninho dos Carpenters. Uma hora dessas, faço um post sobre a Karen, que eu considero, junto com a Ella Fitzgerald, a Sade e a Zizi possi, as maiores cantoras que eu já ouvi.
Acredito que você esteja em boa forma e não se martirize com essas dietas doidas.
Venha sempre que quiser. O prazer é todo meu...

Querida Eduardinha: Espero mesmo que você esteja com todos os cuidados ao fazer essa dieta. Emagrecer sem exercícios físicos é balela.

Querida Fernandinha: Pois é... Veja o que as pessoas fazem com a dádiva que Deus nos deu (o corpo) por ditames da moda... Muito triste, não é?

Gostei muito do seu comentário, Luminha. Realmente, ninguém em sã consciência vai fazer isso com o próprio corpo e achar que está tudo bem. mas e como convencer um bulímico ou uma anoréxica de que eles estão errados?

Querida Alê: Impressionante a história que contou. Existem várias pessoas como essa sua conhecida. E é difícil tentar ajudá-las. elas não querem ajuda. embora precisem...

Querida Vera: Essas meninas não conseguem discernir entre controle do peso e massacre ao próprio corpo.
Já soube que a Gisele e as irmãs comem de tudo. tem outras modelos que dizem a mesma coisa e ainda falam que não engordam de "ruim que são". Mas, ao contrário do metabolismo da Gisele, comem um cream-cracker por dia para se manter nas medidas da moda. Triste.

Grande Lino: Também não sei como enfrentar essa situação. Não tenho nenhuma amiga nesse caso. mas se tivesse, ficaria sem saber o que fazer...

Valeu, moçada! abraços e beijinhos e carinhos e ternuras sem ter fim.

marconi leal disse...

Fiquei chocado, Marco. Realmente, não dá pra entender! Onde vamos parar? Triste, muito triste.

zelle disse...

olha adorei seu blog. com essa sua atitude vc pode estár salvando muitas garotas que estão tentando entrar nessa onda de magressa.SE bem que nós sabemos que isso é um problema psicologico que deve ser tratado com muita atenção.bem talvez seja isso que elas estejam precisando de um pouco de atenção dos país

Karine Antunes disse...

realmente é assustador existir pessoas assim ,e que alem de tudo gostam de ser assim ,esqueleticas. sempre vemos nos jornais ,pessoas que nao tem o que comer ,passando fome e etc. quando vejo uma pessoa que dis que gosta de sentir fome ,percebo ,que o fim do mundo está proximo .que homem gosta dessas mulheres/?
ah eu nao entendo .eu tenho 17 anos tenho 1.60 e peso mais ou menos 45kg ,e eu realmente me axo magra ,eu tenhho raiva de ser assim ,queria ter mais massa ,não gorda ,mas as veses acho que sou muito magra ,eu como bastante ,mas como disem sou magra de rui .mas comparado com essas meninas eu amo meu corpo ,eu não queria ser gorda ,e muito menos um esqueleto.
mas agora lendo e vendo essas fotos .agradeço a deus por eu ser assim .e espero sinceramente que essa moda passe pois eu me desespero em ver pessoas tão desequilibradas e magras.
é esse é o mundo em que vivemos ,onde as pessoas influenciaveis sofrem muito .onde a moda reina ,os jovens são cada ves mais estranhos e depresivos .sinceramente tenho medo dos adultos do futuro.
bjux .
você é genial .

Gisa disse...

Você escreve bem, porém, quanto à anorexia, peca por falta de conhecimento. Primeiro, porque 90% das meninas que criam esses blogs estúpidos, querem muito ter anorexia, dizem que tem, figem que tem, mas na verdade não tem. (Como o exemplo da primeira, que pesa 56 quilos). Em todo o seu post, você se refere à conhecida "Modinha Anna Mia", onde adolescentes vão ao delírio em falar sobre calorias e anorexia. A verdadeira anorexia é uma doença psiquiátrica, que pode ter origem genética, social, traumas, problemas familiares entre outros. A verdadeira pessoa que tem anorexia quer comer, porém não consegue. E ela quer ser magra não para ser igual às modelos ou ser perfeita aos olhos da sociedade, mas pelo simples fato de que vê sua imagem distorcida no espelho. ou seja, ela pesa 35 quilos mas enxerga 80. Por isso as verdadeiras anoréxicas pesam 40 quilos e dizem que são gordas. Diferente das amigas da 'ana e mia' que pesam 56 e acham que é status ter anorexia.
E você também está errado quanto ao fato dessa doença atingir somente pessoas de classe média alta. Anorexia atinge tanto moças de classe alta, como baixa, inclusive homens. Como toda doença, anorexia não faz distinção de credo religioso, raça, cor ou ascensão social. E existem, sim, milhares de meninas que vivem em casas com 7 pessoas e cujo mantenedor da família só ganha 1 salario mínimo. Como eu disse, anorexia é uma doença, e não escolhe quem atingir.

espero que tenha esclarecido algumas coisas.

abraços

Anônimo disse...

Adorei o blog e quero dar muita força as pessoas que estão a lutar contra esta doença e as proximas pessoas que o virem quero que nunca pensem que estam gordas porque muitas vezes isso pode dar em BÚLIMÍA e ANOREXIA NERVOSA.

Alifáci disse...

O pior é que elas só pensam em emagrecer mas depois não pensam em manter. Ou seja, depois de atingirem o objectivo têm de mantê-lo. senão ficam ainda mais gordas do que estavam, porque o corpo vai acumular mais reservas para "futuras necessidades".




P.S: Esta músiquinha é relaxante , só reparei nela agora.

Anônimo disse...

adoreii o textoo.....
creiu que possa ajudar essas meninas que se acham muito gorda estando um palitoo.....
PARABÉNS!!!!!!