quarta-feira, novembro 08, 2006

Me inclua fora dessa


Abro o jornal hoje e vejo que o “Nosso Guia” (forma risível como Celso Amorim se referiu ao presidente Lula) está conversando com o PTB de Roberto Jefferson sobre alianças com vista a votações no Congresso, cargos etc.
Na hora, pensei: “Eles que são brancos que se entendam...”
*
Aí me lembrei que eu sei a origem dessa expressão, bastante usada por sinal, e que ela daria um post interessante.
Vamos lá?
*

A explicação remonta à nossa História, ao tempo do vice-rei D. Luís de Vasconcelos (1742-1807), aliás, o último vice-rei do Brasil. Foi ele que enfrentou a Conjuração Mineira, e consta na sua biografia ter ele incentivado no Brasil o cultivo do anil e do cânhamo. Do primeiro, retira-se uma tintura índigo blue, que em tempos recentes é usada para dar cor ao tecido jeans. O cânhamo é da família da cannabis... Não preciso dizer mais nada, não é?... Ou seja, o movimento hippie deve muito a D. Luís.
*
Tergiverso, sei bem. Voltemos ao caso da frase. Pois saibam vocês que essa expressão advém de uma das primeiras punições por racismo que já aconteceu no Brasil.
No Século 18, um certo capitão do Regime de Pardos foi fazer queixa a um comandante português de um soldado que o desrespeitara. O tal luso, com a educação que lhe vinha talvez pelo DNA, respondeu ao queixoso:
“Vocês que são pardos, que se entendam...”
Ou seja, além dele ter apertado o botão do “dane-se” (ou de expressão similar...), ainda lhe dá um exemplo de óbvio preconceito.
*

o capitão queixoso não gostou da resposta do comandante e foi levar seus queixumes ao vice-rei, D. Luís de Vasconcelos. Este mandou investigar se a queixa procedia e como era verdade, mandou prender o comandante português. Ao saber da ordem de prisão, o oficial racista foi ao vice-rei, cuspindo marimbondos:
- Preso, eu? Mas por quê?
E D. Luís lhe respondeu, provavelmente com um sorrisinho nos lábios:
- Nós somos brancos, cá nos entendemos...
*
E essa resposta, ao cair na boca do povo foi assimilada e dita da forma que se conhece hoje em dia (sempre dita como significando:
“Eles que são brancos, que se entendam...”
Ou seja: não se mete, não, porque eles se merecem.
E isso vale para os entendimentos entre os nossos políticos atuais.
*
E aí? Você vai se meter?
M.S.
*********************************************************
Na Rádio Antigas Ternuras, você ouve "Flor Amorosa", na flauta mágica de Altamiro Carrilho.
*********************************************************
Os comentários feitos aqui pelos que me honram com a leitura são sempre respondidos por mim quando divulgo novo texto. Salvo alguma impossibilidade, os dias de postagens são segundas, quartas e sextas.

23 comentários:

Sandrinha disse...

Adorei! Antigas Ternuras também é cultura... Beijos

Alê Barros disse...

Ah querido,

c acha que vou me meter numa briga dessas???Rs eu não...
eu vou é voltar mais vezes aqui porque sempre saio com algo novo...
Marco é cultura...
Um beijo grande pra vc!

Claudinha disse...

Ei Marco!
Incrível com as expressões foram incluídas em nosso dia a dia e nem sabemos ao menos por que apareceram. Eu sempre ouvi esta expressão, mas não sabia o porquê dela. Agora, sempre que ouço uma, fico pensando em qual seria a sua origem e espero para o Marco me dizer no Antigas Ternuras...
Um beijo grande procê!

Vera Fróes disse...

Marco, tá louco? No meio dessa turma quero ser incluída fora também...rsss.

Bjos.

Anônimo disse...

Meu amigo querido, nem com história, nem com causos, nem com toda a cultura do mundo consigo engolir esse conluio de ladravazes. Eles não são brancos, são sujos! Desculpe o mau humor mas essa dupla é demais para mim ... rrsrs beijo você.

Evandro C. Guimarães disse...

Não leve a mal, grande Marco. Não sei qual é sua orientação política, mas colocar um homem com a história do Lula no mesmo saco de gatos de um crápula como Roberto Jefferson, parece coisa da famigerada revista Veja.
Tirando isso(e não vamos brigar por isso, de forma alguma), gostei muito do post e da parte musical do mesmo. Nota 10!

marconi leal disse...

Fazer o quê, Marco? O país é nosso, o bolso também. Já estamos dentro, não tem escapatória. Mais uma aula sublime este texto. Abração.

Fernanda disse...

Ahahaha! Adorei a explicação! Eu adoro saber a origem de palavras e expressões! Sabe aquela revista Aventuras na História? Tem uma seção dedicada justamente às expressões!

Kisses

Yumi Yabiku disse...

ahhahahhuaahu adooooooro... tenho estado ausente dos nossos blogs pq a vida tá corrida, querido... mas vamo que vamo!! já me atualizei por aqui ;) cada vez melhor \o/ um beijoooooo

Vendetta disse...

Racismo, tô fora!
Acredite, eu fui muito vítima de preconceito por ser mestiça. Os Japoneses não entendiam minha cor de canela... os caucasianos não entendiam meus olhos puxados e os negros não entendiam meus cabelos lisos...
uff, não foi fácil não!
Só não sei onde me encaixo?
Será que os cafusos e mamelucos me entendem????
ou só os confusos?
:-)

muitos beijos e imensas saudades, Ternurinha querido!

Karine disse...

Ó, se eu pudesse eu me meteria sim, já chegaria dando umas voadoras... mas isso não combina com uma doce e meiga borboleta, né? (estou semi-cerrando os cílios como Betty Boop :))
Agora, no caso de alguns politícos, eu adaptaria a expressão: eles, que são imbecis, que se entendam...
Beijão procê!

Lili disse...

Não conhecia a origem da expressão, mas imaginava que teria vindo de uma situação parecida. Vivia me perguntando que "pardo" teria ousado dizer semelhante coisa.

Admirada: Nossa! Como você sabe coisas! Nada de conversa pra boi dormir (aliás, de onde vem esta?) rs

Beijos!

DO disse...

Estou lavando as mãos,por enquanto pra toda a sujeirada politica,MARCO.
Mas que adorei saber a raiz da expressão ,isto eu adorei.
Não sabia não,hehehe
Abração!

Jéssica disse...

Eu passo a minha vez, tou fora... cheguei agora, não vi nadica di nada...rs...
Vc é o máximo, tenho aprendido tanto aqui e já ando pondo em prática...rs...
Beijosssssss

Janaina Staciarini disse...

Que música lindaaa!!!
Rá! Essa eu também conhecia!!
Beijos, Marco! Eu amo falar "me inclua fora dessa". E também "pode marcar minha falta". Adoro, adoro, adoro.

Anônimo disse...

Ontem vim aqui e o sistema de comentários estava em off.
Interessante saber de onde vem todas essas expressões. Essa postagem me faz lembrar que tenho que lhe fazer uma pergunta...rs.
Bom fim de semana! Beijus

Márcia(clarinha) disse...

Nessa briga eu não entro e passo minha vez..
Mas adorei saber como tudo começou, você é minha enciclopédia virtual,rsss
Marco queridoamigopratodavida
lindo dia tá?
beijosssssssssssss

Anônimo disse...

Adorei o esclarecimento. Não gosto de expressões que embutem algum tipo de preconceito.A música deste post é lindíssima, fiquei até com dó de fechar a janela do pc!

Bjão!!

Jéssica disse...

Delícia de música!
Passando só pra te dar um beijo de boa noite.
Beijosssssssssss

Saramar disse...

Eu, hein????
Dexe-os com sua conjuminâncias (risos).

Querido, que saudade! Estive a semana toda sem poder visitar meus amigos, morta de saudade.
Adorei a aula de história misturada com seu bom humor habitual!
Beijos e bom final de semana

Marco Santos disse...

Querida Sandrinha: Pois é... Antigas Ternuras é principalmente cultura, amiguinha. Faço questão disso.

Querida Alê: E pode voltar sempre que quiser, o prazer é todo meu.

Minha doce Claudinha: Sempre que me for possível, é um prazer enorme dividir minhas pesquisas com vocês que me lêem. Esse assunto me apaixona. E se vocês também gostam, melhor, não é?

Querida Vera: Então vamos nos incluir fora dessa turma...Melhor mesmo...

Querida Fugu F.: Sua ira santa é mais que justificada. Eu te dou completa razão.

Grande Evandro: Perdão, amigo. Mas quem entrou no mesmo saco que o Jefferson foi o Lula! Ela vivia jantando na casa do homem e disse, com todas as letras: “Para o companheiro Jefferson eu entregaria um cheque em branco”. As ligações perigosas entre os dois são de domínio público. Eu só reproduzi a notícia.

Grande Marconi: Fico feliz por você ter apreciado o post. Fico infeliz por ver que você tem razão quanto a parte do “nosso bolso”... E o pior é que é isso mesmo!

Querida Fernandinha: Você também gosta de saber a origem das expressões? Legal! Mais uma coincidência, viu? Vou ver essa revista. Tenho todo interesse do mundo nesse tema.

Pois é, parceirinha Yumi... Anda sumida, mesmo. Mas entendo que são seus afazeres de futura causídica.

Querida Vendettinha: Me inclua dentro desse “racismo tô fora!”. Não sabia wque você era mestiça. Então você tem olhinhos puxados e a pele cor de canela? Mas então você não é cafuza. Também não te acho confusa. Você é brasileira!
Também estou com saudades. Você anda ocupada, não é?

Querida Karine: Pois é. Entrar dando tesoura voadora não faz o seu estilo borboletal... Mas a nossa indignação faz com que adquiramos características que não são nossas, não é? Certo Borboleta-Betty Boop?

Querida Lili: Pois então agora você sabe de onde veio a expressão! Eu não sei muita coisa, não. Só tenho um tiquinho de paciência de pesquisar onde estão as respostas às minhas muuuuitas perguntas. Ei! “Conversa pra boi dormir”! Vou querer saber de onde veio isso... Valei-me São Câmara Cascudo!

Grande DO: Eu também, amigo. Viu a primeira imagem do post? Que legal que você gostou do post.

Querida Jéssica: Também tô fora dessa... Puxa! Que legal saber que suas visitas (que muito me honram...) aqui têm sido úteis!

Querida Janaína: Puxa! Você sabia dessa também! Mas que menina sabida! Bom saber disso!

Querida Luminha: pois é... Já andaram me dizendo que o sistema de comentários anda falhando. Coisas do Blogger...
Pode perguntar. Se eu souber...

Querida Marcíssima, amigapratodosempre: Melhor a gente passar a vez, mesmo... esses dois se merecem... Ah, fico envaidecido de ser chamado de enciclopédia por você. Não estou com essa bola toda, não, querida. Sou só um cara estudioso.

Que bom que gostou, querida Anne: E aprecioi o Flor Amorosa? Pois saiba que o seu autor era um pardo talentosíssimo chamado Joaquim Callado, um dos grandes precursores do chorinho brasileiro.

Querida Saramar: Deixe-os conjuminarem à vontade... Ré! Ré! Ré!...Que bom que você se agradou de meu post. Eu tenho você como uma escritora de primeiríssima!

Valeu, moçada! Abraços e beijinhos e carinhos e ternuras sem ter fim!

Evandro C. Guimarães disse...

Como disse, meu amigo, não vamos brigar por causa disso.
Mas debater não é brigar, além de ser 100% democrático!
Dizer que o PT e o PTB vão negociar aliança para a base do próximo governo não quer dizer que Lula e Jefferson trocarão figurinhas. Mesmo que fosse, não seria tão grave quanto o famigerado governo FHC que sempre trocou figurinhas com o mafioso chamado ACM.
Em segundo lugar, Lula cometeu erros no primeiro mandato, sim senhor! Jamais negaria tal fato. Mas este dado não altera o fato de que 4 anos de governo Lula foram infinitamente melhores que os irresponsáveis 8 anos de governo PSDB-PFL do senhor Fernando Henrique Cardoso.
Um abraço!

Janaina Staciarini disse...

Flor Amorosa, que linda!!!
Eu aaamoooooo os Três Patetas. Foram inspiração para muita gente boa né, Marco.
Beijos. É sempre maravilhoso vir aqui.