segunda-feira, setembro 25, 2006

Que pecado! (2) - Luxúria



“Senhor?...
É pra televisão ou pro jornal?... Cof! Cof! Cof!...
Ah, sei… Eu não entendo essas coisas modernas. Me desculpe. Mas o que o senhor quer saber sobre o Manelão? Ele vivia por aqui, bebendo com a gente. Eu estava sempre com ele. Não tinha um boteco daqui da Padre Nóbrega, ou mesmo lá da Suburbana que a gente não entrasse para tomar uma.
Cof! Cof! Cof!...
Senhor?
Ah, o senhor quer saber sobre as vadiagens dele... He, he, he... Cof! Cof! Cof!… Aquilo não prestava, moço… Como ele, nunca vi. Cansei de ir pra zona com o Manelão e ver o que ele fazia com as putas...
A gente chegava de noitinha, bem de noitinha...Lá na Pinto de Azevedo... Entrava numa birosca e ficava bebendo traçado... Cachaça com Vermute, o senhor sabe... E vendo o movimento... Até que tinha uma hora que o Manelão dava um tapa assim na mesa, ó... Plaft! E dizia: ‘Vou afogar o ganso!’
Escolhia três meninas. Mas só entrava no quartinho com uma de cada vez. E lá dentro... Ah, moço... Era lept! lept! lept! lept!… A gente só ficava ouvido do lado de fora... E era aquele ai, ai, ai…ui, ui, ui… E lept! lept! lept! lept!… Dizem que puta não goza, não é? Mas com ele gozava! E tome-lhe, tome-lhe, tome-lhe... Pela frente, por detrás, na boca, nos ouvido... O homem era o inferno, moço! Quando a menina cansava, ele chamava outra... E lept! lept! lept! lept!…
Saía de lá com o sol nascendo.
Eu? Bem, eu também fazia a minha festinha. Mas com uma só. E sem zoeira... He, he, he... Cof! Cof! Cof!…
O senhor vai publicar isso?
Sei...
O segredo dele? Ah, não era segredo, não! Ele era cambono do Terreiro de Pai João d’Angola, aqui pertinho. Era protegido pelos santos. Uma vez, eu estava lá, ele foi consultar com um cabôco do bom lá no terreiro. O Manelão pediu proteção e umas coisinhas mais... O cabôco receitou um banho com sete ervas... Era nó de cachorro, marapuama, pau de resposta, cipó bravo e umas outras lá que eu não lembro... Fervia tudo e deixava esfriar. Era pra ele se banhar normal, depois jogar o banho de ervas só do pescoço pra baixo, na cabeça, não... Por último, lavar o mastro, a setupanha... he, he, he... O senhor entende, não é?... Cof! Cof! Cof!...
Depois era só cair dentro da vadiagem, que mulher nenhuma derrubava ele…
Ele sumiu daqui quando se enrabichou pela talzinha... Aquela bonitona, de cabelos morenos, descendo pelas costas... Nunca mais soube dele. Agora que o senhor veio com esse papo de morte do Manelão...
Senhor?... Ah, o senhor quer ir lá no Terreiro, falar com o cabôco?
He, he, he... O senhor tá precisando de uma forcinha?
Cof! Cof! Cof!..."
M.S.
**************************************************************
Na Rádio Antigas Ternuras, você ouve “Summertime”, por Fausto Papetti.
**************************************************************
Hoje, vários blogs estão engajados no Dia da Luta pela Ética. O nosso amigo Zeca, do Janelas Abertas, fez o convite para quem quisesse postar algum texto sobre o assunto. Eu estou com minha programação dos contos sobre os pecados capitais. Mas gostaria de marcar presença neste dia com uma frase de Eleanor Roosevelt:
“Ninguém pode fazer você se sentir inferior sem o seu consentimento”.
E, parodiando-a, eu diria que ninguém pode nos fazer de imbecil sem que a gente concorde. Neste domingo, 1 de outubro, teremos a oportunidade de deixar claro que não somos inferiores, nem imbecis. A ética passa necessariamente pelas nossas escolhas na vida.

21 comentários:

Claudinha disse...

Olá Marco!
O pecado da luxúria! Olha que vai ter gente querendo de toda maneira saber a tal receita das ervas, ou o endereço do tal terreno de Pai João,rsrs. Gostei novamente, você como sempre nos prende à leitura. Mas por que Manelão morreu? Tinha que me deixar curiosa, né?
Quanto a blogagem coletiva, parabéns, precisamos de ética e consciência. Excelente a escolha da frase. Beijo grande.

Claudinha disse...

Esqueci de dizer, esta música é tuuudo de bom. Seja no super sax, ou com Janes Joplin, meu Deus, é demais! Beijo!

Lili disse...

É tão danado de bom este pecado que muita gente faz qualquer coisa para cometê-lo melhor. Até tomar amargos chás. O texto, como sempre, primoroso!

Só uma correçãozinha: é no 10 de outubro que temos que mostrar o que queremos? Não é no dia 1º?

Bom, agora tenho que ir.
Lept, lept, lept...
:)

Jéssica disse...

Adorei...rs... Será q o Manelão morreu de tanto fazer lept, lept, lept com a talzinha dos cabelos morenos caídos pelas costas ou foi efeito colateral das 7 ervas?...rs... Achei muito legal se conto... Qto à nossa missão no domingo, tomara q dê zebra... Beijão*.*
tchau... vou lá fazer um lept, lept, lept... eita coisa boa, sô...rs...
fui..........

Jéssica disse...

Esqueci de dizer, achei a imagem deliciosa... lept..lept...lept...

DO disse...

Eita, que este cha de sete ervas é famoso,uh,uh,heheheh
Grande MARCO,fiquei muito feliz com sua participação na blogagem coletiva.
É a semana decisiva.
Grande abraço!!

Mary disse...

HÁaa! mais como o mamelão morreu? Adorei seu texto muito 10 meu querido.
Beijos e boa semana

Rogério Moraes disse...

Nossa Marco, Belo Texto. O seu Blog é realmente primoroso parabéns !!!

Ana Carla disse...

Huummm... já temos a luxúria... hehehe... que venha a gula! Sim, acho que eses são meus maiores pecados. Quanto à ética... concordo com seu cometário, e vou além: não é só aos políticos que falta. Um beijãozão!

Márcia(clarinha) disse...

Será anti-ético eu dizer que essa imagem é do kct e que esse texto é simplesmente fantástico?
Então digo que: segure as pontas e prepare-se pois o segredo do Manelão está por um fio,rssss
Marco querido você é show de bola, opsss, de letrinhas.
lindo dia
beijosssssssssssss

marconi leal disse...

"O senhor tá precisando de uma forcinha?" Ha! ha! Muito bom!

Roby disse...

Uia que pecado!!!
Esta imagem está preciosa Marco...
*
rsrs..e as meninas levando Lept, lept, lept..
Pobres moças, este danado quase as matava..rs
*
Quanto a blogagem coletiva, preferi ficar de fora amigo, não por comodismo,e sim porque o tema é mais que batido, é mais chato que gilete caída em chão de banheiro.

Ps: Quando tu vieres a Suiça, me avise antes para eu poder te ligar, e se for perto, quem sabe podemos nos conhecer!

A Suiça te espera Markito!

Janaina Staciarini disse...

Amei a foto, Marco. Amei a música. Amei o texto. Enfim, amei e pronto.

Iara disse...

Entrei sem ser convidada é verdade e fui ficando, lendo, lendo me deliciando. O tempo foi passando e nem percebia. Quase sair sem comentar. Voltei, é um pecado não deixar um recadinho, até uma falta de educação (olha que entrei sem ser convidada sair sem agradecer é terrivel.) Acho que o tempo que passei aqui (uns 30 minutos) falam do que achei do seu Blog.
Foi de repente que conheçi mais se vc permitir vou voltar.
Beijos

M.Eduarda disse...

Oi Marco! Amei o conto!!! Estou adorando essa sua série de pecados :) Quem nunca pecou na vida, não é mesmo? hehehe
beijos!

rubo jünger medina disse...

Muito bom, Marco. Escrita convincente, que vai conduzindo o leitor. E sem ele perceba, de tão envolvido, acaba.
Abraços.

Fugu F. disse...

Ótima a sua homenagem à luxúria priápica ... rssss Avise às meninas do blog que o similar feminino da poção do caboclo é o Banho de Oxum, feito com vinho do porto, cravo, canela, erva-doce e água de flor de laranjeira. É mais para atiçar a paixão do que para o tesão propriamente dito. Mas, em nós, a paixão ainda é o melhor afridisíaco ... beijo você!

Marco Santos disse...

Minha doce Claudinha: Eu já percebi que tem gente querendo saber do banho de ervas... Fico imensamente feliz sabendo que você gostou deste conto. Eu também adoro Summertime.

Querida Lili: Não é chá, não. É banho! E tenho certeza de que qualquer homem toparia tomar esse banho se soubesse prepará-lo.

Querida Jéssica: Quer dizer que você gosta de um lept, lept, lept com seu amor? Ré! Ré! Ré!... Isso é bom!

Grande DO: É banho, rapaz... Mas não me pergunte a receita! Também estou querendo saber! Ré! Ré! Ré!...

Grande Mary: Fico feliz que você esteja gostando e acompanhando os meus contos pecaminosos. Valeu!

Obrigado, Rogério. Bom tê-lo por aqui.

Querida Ana Carla: Calma que a gula vem aí. E sim, está faltando ética para a sociedade de uma forma geral.

Marcíssima, querida: Você gostou mesmo do meu texto? Puxa! Fico mais que feliz! E você sabe qual o segredo do Manelão? Então conta!

Gostoú da forcinha, né grande Marconi?

Querida Roby: Está gostando dos meus pecados? Que bom!
Eu adorei o "mais chato que gilette caída em chão de banheiro". Eu me amarro nesses ditos! Muito bom!

Querida Janaína: Que ótimo saber que você está curtindo a série de contos.

Mas olha! Que prazer, Iara! Puxa, obrigado por seus elogios. Nem precisa pedir licença, não! Volte quando quiser. Já vou retribuir a sua visita, já, já!

Pois é, Eduardinha... Somos todos uns pecadores... Que bom você estar gostando...

Gostou, grande Rubo? Puxa! Vindo de quem escreve tão bem, me sinto envaidecido. Valeu!

Querida Fugu F.: Espero que as moças aprendam o banho que você recomendou! Quero ver esse Brasilzão se amando de paixão!

Valeu, moçada! Abraços e beijinhos e carinhos e ternuras sem ter fim!

Anne disse...

Oi, Marco!
Adorei a historinha!
Fechou o post com chave de ouro! Eu recebo vários e-mails todo dia falando dos absurdos que o Lula fez e faz, vejo pessoas como você falando para votar com consciência, mas infelismente, acho que a maioria das pessoas vai dar este consentimento sim. O pior é que nós vamos sofrer pela burrice de outros. Só te digo uma coisa: se o Lula ganhar as eleições, eu nunca mais falo mal de americano. Aliás, vou aproveitar que estou indo ara os EUA passar as férias e vou ficar por lá, porque o Bush apronta, mas apronta com os outros países, não com o dele.

Bjão!!

Saramar disse...

Marco, meu querido, pode haver pecdo melhor? Só a gula. Aliás, ambos são muito semelhantes, pelo que li em textos de filósofos cristãos.
Esse banho de ervas foi realmente tão demais aponto de matar o coitado? Se foi, deve ter morrido muito feliz.

Beleza de texto!

beijos
P.S. Eu participei da blogagem sobre a ética. E, no dia 1.º, irei votar pensando exatemente nela.

Zeca disse...

Acho que eu também gostaria de saber o endereço do tal Terreiro... o cabôco deve ser muito bom, pro Manelão dar tanto lept, lept até o amanhecer.

E você participou, sim, da blogagem coletiva, pois o seu recado foi direto no alvo! Valeu!

Abração.