terça-feira, agosto 25, 2009

A lua em crescente


Ontem
A palavra “árabe” pode significar “claro, compreensível” e também pode ter a denotação “nômade”. Pela Bíblia, é o povo da descendência de Ismael, o filho do patriarca hebreu Abraão com Agar, a serva de sua esposa Sara.

Pela História, o povo árabe originou-se de tribos que ocuparam a península arábica, vindos do Iêmen e do norte da região onde hoje está a Arábia Saudita. No Século VII, Maomé difundiu os princípios da religião muçulmana por toda a península arábica. Em pouco mais de cem anos, os árabes invadiram terras vizinhas e expandiram seu império da península ibérica até a Ásia Central. No Século XV, perderam Portugal e Espanha, mas ocuparam Constantinopla, a sede do antigo império romano do Oriente. A religião islamita jamais deixaria o norte e parte do oeste da África, a Turquia, o Oriente Médio e parte da Ásia Central.
*
Hoje
O Islã já não mais invade e anexa terras. Aliás, desde que a China invadiu o Tibete e o pegou para si, em 1950, ninguém mais pode fazer isso. Os limites nacionais estabelecidos depois da II Guerra Mundial, de forma geral, permaneceram (a não ser quando uma região resolve se tornar independente) e se algum país fica de olho gordo para cima de outro, recebe a reprovação dos demais Estados.

No entanto, a religião muçulmana não para de crescer e, estatisticamente, já é a com maior número de seguidores em todo o mundo, ultrapassando o catolicismo. Isso, sem precisar sacar aquela espada curva e gritar “morra, cão infiel!” pros inimigos. Em muitos lugares já se vê mais a lua crescente que a cruz.
O Islã nasceu na Arábia, mas hoje só 15% dos muçulmanos são árabes. A Indonésia, com 238 milhões de habitantes, é o maior país de seguidores do islamismo no planeta.
*

O Islã tem princípios básicos que são seguidos por todos os que professam a fé em Alá. Todavia, não se pode dizer que seja uma religião monolítica. Eles tem diversas divisões e cada qual dessas partições pensa de modo diferente, vê o mundo de forma diferenciada. Mas, da mesma forma que os cristãos tem por princípio evangelizar toda criatura, os muçulmanos também não vão sossegar enquanto todo mundo não seguir os ensinamentos do profeta Maomé. Nessa espécie de fla x flu, a turma da esfiha já virou o jogo e está claramente vencendo.
*
Amanhã
Quem conhece o jogo War (jogo de tabuleiro com cada participante dispondo suas fichas pelos países do mundo, ganhando o jogo que cumprir com o objetivo de domínio de território e poder sobre os inimigos), sabe o que virá em seguida.

Países serão ocupados, mas não pela força das armas. Será uma ocupação lenta, gradual, porém irreversível. Os dados já estão lançados.
*
Resta saber qual vertente islâmica vai prevalecer no planeta: a fundamentalista ou a esclarecida? Por conta dos atos de terrorismo executados por segmentos muçulmanos, toma-se todo o Islã como sendo “fundamentalista faca nos dentes”. Nada mais errado. O Islã já foi sinônimo de iluminismo na mundo, isso lá por volta dos Séculos XI e XII. Enquanto o mundo dito “cristão” caía em trevas medievais, autores, filósofos, bibliotecários árabes salvavam obras dos clássicos gregos da sanha obscurantista européia. A ciência deve e muito aos árabes. O próprio alfabeto moderno e a matemática tem DNA árabe islâmico. Voltaire, pensador iluminista francês, foi profundamente influenciado pela cultura muçulmana. O filósofo árabe Ibn Khaldun é considerado um precursor da moderna historiografia, sociologia e economia.
*
Agora, se prevalecerá o fundamentalismo muçulmano, como o vemos atualmente, aí teremos uma nova Idade das Trevas. Movimentos sociais importantes, como a luta pelos direitos da Mulher, retrocederão ao tempo dos archotes.

Depois de ter lido estas minhas curtas reflexões, convido o meu gentil leitor a ver este vídeo abaixo. Ele foi produzido pela Igreja Batista, mas peço que ignorem essa parte. Acompanhem os dados e as informações que eles apresentam e reflita.

M.S.
***********************************************
Na TV Antigas Ternuras, você vê o vídeo “Mundo Muçulmano”.
***********************************************
Este é o convite para o lançamento do livro "Humor Vermelho", uma coletânia de textos de humor para a qual fui convidado, colaborando com uma modesta crônica.
O convite é para os queridos amigos que me prestigiam aqui e queiram me prestigiar no dia 1 de setembro, a partir das 19h, na Livraria da Travessa do Shopping Leblon.

17 comentários:

Moacy Cirne disse...

O Islã, de fato, caro amigo, é mais complexo do que possamos imaginar, Aliás, a cultura islâmica é uma das mais ricas do mundo. Mas entre o cristianismo e o islamismo, a minha opção é pelo ateísmo.

Um abraço.

DO disse...

Fiquei muito reflexivo agora,Marco. E preocupado pra ser bem sincero.
Respeito demais as religiões ( os judeus nem tanto,confesso )mas cada vez mais acho que o mundo seria melhor se não tivesse NENHUMA.

Abraços!!

Graça disse...

Toda sorte do mundo pra ti, Marco.E mais uma vez, parabéns por ser um dos colaboradores do Humor Vermelho.
Vou torcer para que todos os teus amigos queridos, chegados e tb os não muito chegados estejam todos lá,no dia primeiro, te prestigiando por mim!!!
Sobre o assunto do post,vi o vídeo e acho que é alarmante, se as estatísticas estão corretas.Preservar a cultura ocidental é a palavra de ordem, e para os que creem no evangelho de Jesus, como eu, é evangelizar, não há outro caminho...
A batalha é desproporcional, as armas tb, mas não podemos desistir.
O crescimento demográfico ocidental é menor devido à má distribuição de renda...infelizmente.
No Islã,as famílias são numerosas para justamente compor uma força de trabalho familiar, e a religião, por sua vez, cresce, cresce e cresce...(questão de lógica, que os dados bem comprovam!!!)
Vc me ensinou muito, com este seu post, gracias.

Claudinha ੴ disse...

Olá Marco!

Eu não consigo entender esta religião e estas correntes de pensamento. Acho que são muito radicais. Eu só creio naquilo que me dá a explicação e não gosto da fé cega. Me preocupa porque do jeito que está crescendo pode mesmo vir uma idade das trevas. E neste mundo a mulher tem posição inferior e é muito sacrificada.
Dá medo! O texto, como sempre está ótimo!
Sobre o livro, mais uma vez, meus parabéns! Desejo muito sucesso para você e seus colegas do "Humor Vermelho"!

Alê Barros disse...

Fala meu amigo querido...
Sabe, eu gostaria muito que a guerra "praquelas' bandas terminasse, pois tanta gente morre inocente...
Parabéns pelo convite no livro...quem é bão é né???rsrsr fazer o que???
beijos

Luma disse...

E eles já estão no Brasil, na região da tríplice fronteira, um lugar onde concentra 55 bancos e casas de câmbio diferentes e fazem lavagem de dinheiro numa quantidade equivalente a 50% do produto bruto doméstico do Paraguai. Árabes e muçulmanos não escondem simpatia e apoio financeiro para o Hezbollah, a qual, segundo eles, é um partido político libanês legítimo. Eles também estão em regiões do Amazonas, Suriname, Guiana, Venezuela, C olômbia, Equador, Peru, Bolívia e cada região gera um tipo de apoio logístico e financeiro para grupos terroristas.
Eu associo esta religião à violência, muçulmanos não conseguem entender que outros têm direito a seu próprio ponto de vista. Quando não concordam com a visão de mundo de alguém, acreditam que a solução é a agressão: a violência no intuito de silenciar a pessoa ou organização. Acho que o Papa católico morre de 'medo'!! Leia essa reportagem - http://migre.me/5Vpb
Beijus,

Érica disse...

Nossa. Eu fiquei impressionada. Não sabia disso, e achei ótimo saber. Mas assim, pra ser bem sincera eu acho que é meio um exagero, não vejo as coisas tão trágicas e nem acredito que em tão pouco tempo a França vá ser território Islâmico. Pelo menos eu espero né? Não gostei muito dessa notícia rsrs...
Teu blog é muito legal, eu adorei. Quando eu receber meu sslário de proletária eu compro teu livro. Fiquei super interessada.
Beijos

Graça disse...

Quero agradecer à sua colega blogueira Luma pela riqueza do conteúdo de seu coment e tb por nos presentear com esse link, que já vou agora mesmo lê-lo!!! O negócio é mais grave que imginamos.
Abraço a todos e gracias.

Makoto® disse...

Por favor, diga-me que vou encontrar isso em livrarias de São Paulo! Sobre o teor do post, é bom encontrar gente com paciência e inteligência para refletir sobre as várias possibilidades de algo tão complexo. Como historiador e como cristão protestante, eu o saúdo.

Francisco Sobreira disse...

O que preocupa, Marco, é que o lado fundamentalista do Islamismo é o que parece ser o mais atuante, o que dá mais as cartas. Isso é o que preocupa. Nem quero imaginar como ficarão as coisas no futuro, se esse quadro continuar. Um abraço.

luluonthesky disse...

Marco,
Vejo os muçulmanos como um povo muito mais fiel do q por aqui.
Big Beijos

Bruxinhachellot disse...

Oie... tava com saudades de te ler.
Espécie de fla x flu é ótimo!
Sinto que o mundo não está tão consciente da importância dessas mudanças. Já é registro histórico que um acontecimento de um país reflete-se no mundo inteiro. Bom ler-te e me informar melhor.
Beijos doces.

Dilberto L. Rosa disse...

É mais ou menos aquela cantata que produzi no último 'post', meu caro primo: religiões com esse princípio ideológico, de "junte-se a nós" como um partido político onde se segue uma cartilha, sempre serão perigosas... Mas o Islamismo, realmente, tem muito a ensinar ao mundo, muito mais que bombas e fuzis em mãos de garotinhos! Abração! E parabéns antecipados pelo livro e pela crônica: publique-a por aqui para conhecermos!

Érica disse...

Vim só agradecer a solidariedade em relação ao plágio. Na hora que vi eu fiquei realmente muito chateada, pra não dizer "puta" da vida. Mas agora estou bem, e pra ser sincera, até feliz sabe. Eu achei interessante o corporativismo entre os blogueiros. Meu escopo era mostrar, a quem costuma aparecer e a quem, por ventura, aparecesse, o triste fato. Mas, de repente, houve enternecimento de alguns que me deixou imensamente feliz!
Enfim, obrigada novamente, um grande abraço e volte sempre que quiser.

Julio Cesar Corrêa disse...

Já desisti de tentar entender os irnanianos. Aliás, é difícil se entender uma nação movida pelo fanatismo.
E eu irei ao lançamento. Como tenho ouro evento para ir antes, devo chegar depois de vc. Mas vou. É uma ameaça! rs
até lá
abraço

Alê Barros disse...

Oi querido,

Vim te desejar uma ótima semana e ver se já tinha algo novo...volto depois...
TEm post novo por lá, digno de uma Mr. Bean de saias...rs
bjs

Samara Angel disse...

querido Marco,sempre gentil e carinhoso,sabes que te admiro muito e respeito seu trabalho,desejo toda sorte e felicidade nesse novo trabalho,é uma pena eu morar em Sao Paulo e vc no Rio de Janeiro,gostaria tanto de te ver pessoalmente e apertar suas mãos com todo meu carinho.mas te vi na tv no programa do Jõ e vc é demaissss.te adoro,bjssssss