segunda-feira, agosto 10, 2009

Carta aberta ao senador José Sarney


Senador,
O senhor não me conhece. Sou um simples e anônimo cidadão brasileiro, que paga impostos, segue as regras, conhece seus direitos e deveres como tantos que vivem neste país. Bem sei que no Nordeste, região onde o senhor nasceu, ao se conhecer alguém é costume perguntar: “você é filho de quem, menino?” Vou me antecipar à sua pergunta e dar logo a resposta.
Sou Marco, filho de João e Ruth. Meu pai, já falecido, era filho de uma lavadeira; minha mãe, ainda viva graças ao bom Deus, é filha de uma mulher que fazia roupinhas de bebê de tricô e pedia aos filhos para venderem de porta em porta. Tanto meu pai quanto minha mãe foram criados em famílias muito simples, ambos passaram dificuldades, ambos, conheceram o que é fome. Mesmo assim, minhas avós eram muito rígidas na educação dos filhos. Preferiam passar necessidade a tirar o que fosse de alguém.
Eles passaram estes valores para mim e para meus irmãos. Muitas vezes ouvi minha mãe dizer: “se não é seu, não pegue”.
*

Uma vez, peguei um troco de compras sobre a cômoda. Quando meus pais descobriram, levei um corretivo ouvindo: “filho meu não vai ser ladrão!”; “não crio filho para roubar!”. Mais que as palmadas e admoestações que eu e meus irmãos tomamos, tínhamos o exemplo que os dois nos davam sempre. Não basta mandar o filho ser direito, tem que dar o exemplo e ser direito para ele ver que este é o comportamento certo.
*
Hoje, meus irmãos passam aos seus filhos os mesmos valores adquiridos de nossos pais, que por sua vez, os adquiriram de seus pais. Eu, como tio (não tenho filhos), faço a minha parte dando exemplo e procurando ser um cidadão em que meus sobrinhos podem se espelhar. Pois é, senador... Assim se forjam cidadãos. Pessoas honestas que passam bons exemplos e valores para filhos e netos.
*

Daí que tenho acompanhado as notícias que emanam do Senado, uma Casa onde pontificaram pessoas ilustres e honestas como o Visconde de Rio Branco, o Duque de Caxias, o educador Francisco Correia, Epitácio Pessoa, Ruy Barbosa e tantos outros. Fico estarrecido, senador, com seus atos - secretos ou escancarados - como presidente do Senado e me pergunto: será que seus pais lhe passaram valores morais? Os mesmos que meus pais me passaram? Não sei responder a isso. Mas posso, com toda certeza, garantir que o senhor não dá exemplos de honestidade e honradez para seus filhos e netos. Por consequência, seus filhos não passam para os filhos deles e eles igualmente não passam adiante.
*
Como os pais dos meus pais, senador, sei que os seus foram pessoas humildes, gente do povo. Talvez tenham lhe dado uma criação dentro de valores éticos e morais. E por que o senhor não os coloca em prática? Por que o senhor insiste em envergonhar a memória de seus pais? O senhor tem noção do mal que está fazendo à sua biografia? Aos seus filhos? Aos seus netos? O senhor sabe que está envergonhando toda uma nação? Vi nos sites dos jornais El Clarín e New York Times matérias de primeira página falando de “corrupção no Senado brasileiro”. O senhor acha isso justo para milhões de brasileiros que trabalham honestamente e tentam educar os filhos dentro da moral e bons costumes? Ah, senador... Não sei se o senhor acredita em Deus, mas com certeza o seu “deus” não é o meu Deus, nem o Deus de meus pais.
*

Apelo para o senhor dar mais valor à sua família, aos seus filhos e netos e menos a ambições pessoais e busca insaciável por poder. Deixe o Senado, vá para sua mansão no Maranhão. Fique lá admirando as obras sacras e artísticas que o senhor pegou emprestado do museu de São Luiz, reflita sentado na praça que o senhor arrancou também por empréstimo da cidade e transportou para sua propriedade, pedra por pedra.
A sua saída de cena fará bem ao país, pode acreditar. Converse com seus filhos. Fale para sua neta que, como avô extremado que é, faz melhor em negar-lhe o pedido de emprego para o namorado do que dar-lhe o mau exemplo de um péssimo homem público.
*
Peço desculpas pela ousadia de lhe dar conselhos, tendo eu idade para ser seu filho. Mas, como bem disse Billy Burke, “a idade não tem importância, a não ser que você seja um queijo”.
É, senador. Já dizia o Gonzaguinha:
A gente quer viver pleno direito
A gente quer viver todo respeito
A gente quer viver uma nação
A gente quer é ser um cidadão

Cordialmente,
Um brasileiro que consegue se olhar no espelho.

(Este texto atende ao pedido do amigo DO, do blog Ramsés do Século XXI, que convocou blogueiros a participarem da postagem coletiva “Xô, Sarney!”. Não costumo participar de blogagens coletivas, meu blog é temático e nem sempre os temas sugeridos combinam com a minha proposta aqui. Mas não há como dizer não para um pedido de um amigo...)
M.S.
***********************************************
Na Rádio Antigas Ternuras, você ouve Gonzaguinha cantando, de sua autoria, “É”. Este grande compositor soube, muito melhor do que eu, expressar a indignidade contra os que desrespeitam a gente honesta do povo.

29 comentários:

guiga disse...

Depois esperam que os cidadãos confiem na classe política. Para falar verdade, a palavra CLASSE é muito mal empregue! Coisa mais rele não existe! lol
*.*

Na Braga disse...

Olá amigo,

Tem alguns momentos em que vale a pena abrir mão do estilo do blog para escrever sobre um assunto importante..
Xô, Sarney! ;)

Graça disse...

Meu querido "brasileiro que consegue se olhar no espelho": vc mostrou a todos nós, com esse seu gesto de atender ao pedido do DO, que é possível vencer com valores! Coragem, vergonha-na-cara e dignidade não morrem!!!!!!!!
Parabéns por ter coragem de deixar sua temática de lado e aderir!
Vergonha-na-cara, vc já provou que tem, literalmente!
Dignidade, se vc, com esse seu gesto e seu recado tão bem mandado não possuir, então fico com o (arg!) Sarney mesmo...
No meu modesto blog vou aderir tb e quero que depois dê uma espiadinha.
Sarney, o que ainda pretende? Já não ouviu meus amigos blogueiros? FORAAAAAA!!!Não nos envergonhe mais, em nome de danossa decência que, se o senhor ainda não sabe, é nosso bem mais precioso.

DO disse...

E eu te agredeço,de coração,MARCO. Sua participação,sem duvida,abrilhantou muito a blogagem coletiva.

Por outro lado,a impressão que tenho é que pessoas como este coronel "das antigas" tem uma "ética" própria. Uma moral ídem. Certamente a educação que dão aos filhos e netos é totalmente diferente das que voce ,eu e muitos outros brasileiros receberam .

Quem sabe as mudanças realmente ocorram e as coisas comecem a acontecer.

abração!!

Theo G. Alves disse...

deve ser por causa desse bigodudo que meu dinheiro nao da pra nada. maledeto!

abraço!

Graça disse...

Tomara, DO, tomara!...
Oxalá essa iniciativa de vocês mude radicalmente bigodes, sujeiras e quinquilharias podres debaixo dos tapetes "senadais"...

Armando Maynard disse...

Caro Marco, belo depoimento, que retrata a qualidade medíocre de nossa 'classe política',com seus vícios e péssimos exemplos. O que vemos hoje no Senado,é uma elite arrogante, prepotente e atasada, preocupada com sua "parentada" e representante de seus próprios interesses e que esquecem a todo instante de separar o público do privado. Que tudo isso que está acontecendo, sirva de alerta para o povo brasileiro e que em 2010 seja dada a devida resposta nas urnas. Um abraço, Armando.

luluonthesky disse...

Esse cara já passou do tempo no poder.
Tb participo da campanha da blogagem coletiva promovida pelo DO.

Big Beijos

dade amorim disse...

Marco, essa figura do Sarney já passou dos limites do espanto e caiu no terreno de um certo asco (argh!). Chega a dar pena, um homem naquela idade, com aquela aparência mumificada, fazendo um papel desses. E nós, os cidadãos que pagamos os impostos e seguimos os valores éticos de nossos pais e avós e fazemos questão de passá-los a nossos próprios filhos e netos, estamos estarrecidos. Que é que se faz diante de tanta desfaçatez? E tem mais: o collor, o renan, o paulo duque, todo mundo que defende seus interesses fingindo defender o Sarney? =O/
Tá difícil ser brasileiro, não?
Beijo pra você.

Saramar disse...

Parabéns, Marco.
Sua carta deveria ser estampada nos jornais, pois você expressou todo o sentimento de vergonha e indignação que estamos sentindo neste momento.

beijos

Sheherazade disse...

Marco,
Concordo com a Saramar. Essa sua carta deveria ser estampada em todos os jornais do país mas, já que nem os jornais podem mais apontar as falcatruas do "Marimbondo de Fogo" - O Estadão que o diga! - você poderia, pelo menos, veiculá-la pela Internet, porque ela está perfeita. Parabéns!
Vim aqui pela Blogagem coletiva.
Um abraço!

itiro disse...

Parabéns pelo post! E também ao Do pela inicativa. Espero que o povo se conscientize e remova toda essa cambada, pois tenho a leve impressão de que Sarney é apenas a ponta do iceberg!
Um gande abraço!

Bosco Sobreira disse...

Meu caro Marco,
Muito obrigado pela generosidade de seu comentário.
Bom poder voltar e voltar aqui.
Bom rever teu talento, aprender com ele.
Um forte abraço.

Francisco Sobreira disse...

Meu caro Marco,
Peço me desculpar por pela primeira (e acredito que será a única) vez que deixei de ler um texto seu, que sempre me agrada. É que estou tão enojado desse asqueroso cidadão (também de outros que não valem a pena citar, inclusive os do PT, partido que pregava a moralidade quando era oposição)que "num guento" mais ler as roubalheiras e patifarias dele. Vê-lo na tevê, nem pensar: é o sacana aparecer e eu mudar de canal. Mas ouvi a música de Gonzaguinha, que não ouvia há tanto tempo e que diz bem do que é nosso país, por conta desses políticos. Assim, deixo o meu abraço e os votos de um excelente resto de semana.

maristela disse...

Amigo véio. Tem jeito não. Só desencarnando toda esta tropa e renascendo gente mais adiantada, porque o ciclo se repete, e repete, e repete a exaustão. Só quando todos esses daí virarem ovóides é que a gente vai poder respirar aliviado.

Dilberto L. Rosa disse...

Rapaz, falou e disse tudo! Mas sempre tem mais um pouco lá nos Morcegos... Sabes que não dou refresco para esse canalha e sua 'famiglia'! E olhe que estou falando de picardias... Bem, no final, dá na mesma: Sarney é A picardia do mundo político! Abração, primo! E viva a educação maravilhosa que tivemos de nossos pais honestos...

Claudinha ੴ disse...

Olá Marco!
Uai, pensei já ter comentado este post... Acho que sumiu...

Eu tinha dito que , mais uma vez, você nos dá uma aula de civilidade, de vergonha na cara. esta carta aberta deveria chegar fechadinha às mãos do sr Bigode. Mas eu acho que o gajo é apenas a bola da vez, tem muiiiito mais!
Um beijo!

Claudinha ੴ disse...

Ah, por favor, quando for ao blog do DO avise-o que não estou conseguindo abrir os blogs do Blogger Brasil. Não sei o que acontece, o Rodrigo também queixou que não consegue abrir o meu e eu fui ao dele e não abriu também. Como não tenho o e-mail do DO, poderia avisar para mim? Não queria ser indelicada com o convite dele.
Obrigada, beijo!

Julio Cesar Corrêa disse...

Fora bigodudo! Seu prazo de validade já venceu!
Mas, como falei lá no Bala, é uma excelente oportunidade também para o povo brasileiro fazer uma reflexão sobre si mesmo. Sarney não foi posto no Senado por marcianos.
abração

Dri Viaro disse...

Passando pra conhecer seu blog, e desejar bom fds
bjsss

aguardo sua visita :)

Tina disse...

Oi Marco!

Seu texto está excelente, parabéns.

"Se olhar no espelho" - ele não sabe o que é, com certeza.

beijo querido amigo, boa semana,

Inês Rosa disse...

Marco, cheguei até aqui através do blog do Sobreira. Vim conhecer, e por surpresa encontro texto formado com a mesma indignação minha e do resto do Brasil. Só estão de acordo com esta ladroagem quem se beneficia de tal malandragem. Aqui no RS, infelizmente, a corrupção norteia solta pelas plagas do governo (a começar pela titular) sem que ninguém consiga deter tais vendilhões que envergonham a honra do povo gaucho e o sangue derramado pelos farroupilhas! Abraço grande!!

Dri Viaro disse...

bom dia
bjss

Janaina disse...

Caramba, Marco!
Você, como sempre, dando um show nos posts. Adorei.
Beijos.

Luma disse...

Ah, então é assim né? Participou desta blogagem coletiva, só porque o DO é seu amigo? Hum...bom saber!! (rs*)

Marco (quase coloquei 's' de pirraça!) - a sua postagem não deixa de ser uma antiga ternura. Bons tempos aqueles em que os homens honravam as calças que vestiam! Os pais davam exemplos e não existia o conceito de 'ser bom esperto'

Começamos uma campanha lá no "Luz" de incentivo ao abandono do Blogger Brasil. Vamos nessa?

Lusa Vilar disse...

Pedindo-lhe descupas por ter colocado um link no meu Blog "Raízes" para os seus arquivos: "Fora Sarney" e "Indignação", inclusive por ter copiado a imagem que está no seu Post. Meu endereço " http://raizeslusavilar.blogspot.com/ Se fui inoportuna, minhas desculpas, voltarei atrás sem problemas. Parabéns pela sua postura em defesa da ética e da moral, que infelizmente estão se transformando em uma "antiga ternura" graças ao mau exemplo dos nossos políticos, cujo comportamento só nos tem envergonhado. Até quando vamos ter que suportar isso em nome de uma democracia que nos tira o poder de escolher nossos governantes, já que só seremos maioria no dia em que eles respeitarem a Constituição, no sentido de que a educação é um direito de todos! Enquanto o povo brasileiro tiver que pensar com a "barriga" eles, os políticos, dispensarão "cabeças" pensantes que podem se dar ao luxo de usar o cérebro. Infelizmente, tenho que concordar que eles estão certíssimos ao assinarem atos secretos, porque são atos tão vergonhosos que quando vem à tona causam indignação. Eu vi meu cargo de chefia, na Secretaria de Transportes do Estado de Pernambuco, ser tirado de mim para um motorista. Sem querer menosprezar a profissão do cidadão em questão, não posso compreender como um motorista pode contribuir para a dministração, substituindo um economista, técnico em planejamento e orçamento publico, com dez anos ininterruptos na função! A justificativa que deram foi a de que esse rapaz estava passando por sérias dificuldades financeiras e precisava dessa gratificação. Nesse caso, a sociedade passa a financiar um cargo público, não porque está a seu serviço, mas porque está a serviço de si mesmo. Então, Marco, fica patente que os atos que vão para o Diário Oficial, são tão escandolosos quanto os que ficam dentro das gavetas, porque eles perderam a noção do que é público ou privado, ético ou imoral, só entendem do que é politicamente correto, só não admitem a idéia de perder o poder. Vou estudar uma forma de postar diretamente no meu Blog meu ponto de vista sobre a desgeneração da classe política do nosso país, novamente você serve de inspiração (como serviu para Dhotha), quando iniciou seu post fazendo referência aos valores éticos e morais que herdou da sua família, provavelmente começarei com a frase de abertura do "Raízes" onde eu deixo uma mensagem para os meus netos, assegurando-lhes de que meus antepassados nos deixaram um grande legado : eles nos ensinaram a AMAR A DEUS, A PÁTRIA E A HUMANIDADE. Fica com Deus.

Lusa Piancó Vilar

Rato Elétrico disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rato Elétrico disse...

Homens da estirpe desse ex-vice, eleito indiretamente e que o acaso empossou com a faixa verde-amarela, me fazem desacreditar a cada dia na nossa democracia. Não pela democracia em si, que não tem culpa de nada e até é gente fina prá caramba. Pelos atrozes que, em suas peles de cordeiro, se valem dela, usam de todo subsídio para atropelar e chegar ao comando.
Pois não é que essa mesma Democracia o trouxe de volta, aprontando das suas, secretamente, e conchavando com aqueles em quem o povo desse País depositou suas últimas fichas? Homens como Sarney fazem muito mal à Nação e a cada um de nós toda vez que paramos para ficar indignadoss e metabilizamos doses de corticóides em nosso pobre organismo.
Fora Sarney!!!
Depois quero ter uma conversinha com essa tal de Democracia. Há muito tá precisando crescer e tomar jeito na vida...

T-Brasil disse...

O que você daria de presente para o Sarney?
O autor da melhor resposta ganha uma camiseta “Sou Brasileiro e Não Desisto Nunca” da marca Argäna Concept.
Caso houver mais de 500 respostas, nós enviaremos para o próprio Sarney, uma camiseta igualzinha!
Acesse e saiba mais: http://www.t-brasil.net/sarney
Vamos nos mobilizar, e mostrar o que sentimos em relação a essa situação!