segunda-feira, maio 18, 2009

De mão beijada


Na semana passada eu estava assistindo a uma palestra no Instituto Histórico daqui do Rio, lugar que frequento assiduamente. O tema era a fundação da cidade de Niterói e em determinado momento o palestrante mostrou a imagem de um palacete de lá, onde tinha se hospedado o Príncipe Regente D. João, em 1815, quando a Família Real portuguesa estava no Brasil. Pois bem, o dono do tal palacete, num gesto de puxa-saquismo escandaloso e declarado, resolveu doar o imóvel para D. João, que aceitou, lógico. Como se sabe, de graça até pegar ônibus errado, quanto mais receber um imóvel na base do “0800”.
*

Pensei então na quantidade de coisas que os poderosos vivem ganhando “de grátis”. É brinde, é presente, é entrada VIP para shows... Os caras tem grana para pagar, mas estão sempre recebendo estes agradinhos, assim, de mão beijada. Aliás, vocês sabem a origem desta expressão? Não? Então, vamos lá para mais um texto da seção: “A origem de expressões de uso corrente”, uma das favoritas do povo que me honra com a presença no meu, no seu, no nosso Antigas Ternuras.
*

Esse hábito de presentear os poderosos vem de longe, mas a expressão surgiu a partir das cerimônias em que reis e o papa recebiam delegações e pessoas influentes em audiência e estes, para serem bem vistos pela Majestade e Santidade, levavam, digamos assim, uma lembrancinha. Funcionava desse jeito: o soberano ou dirigente se dignava em receber os vassalos. Estes entravam, cheios de mesuras e rapapés, chegavam até o phodão do pedaço, beijavam-lhe a mão e já iam oferecendo o presente, como agradecimento pela honra e deferência do poderoso em recebê-los. Aí o tal dirigente se agradava do agrado (podia ser um baú de ouro, uma porção de terras, um lote de escravos, alguma mercadoria rara do Oriente...) e já estava amolecido para favorecer o pedido do esperto, que muitas vezes só queria bajular, ser olhado pelo governante de forma diferente.
*

Foi o papa Paulo IV (cujo papado foi de 1555 a 1559) quem editou um documento, logo que assumiu o “trono de São Pedro”, tratando destes proventos graciosos, dividindo-os em os dados em “oblações ao pé do altar” e os oferecidos “de mão beijada”. Os primeiros, eram sinais de fé e agradecimento do ofertante. Os segundos eram pura puxa-saquice mesmo. Daí, a expressão passou a significar ofertas com vistas a favorecimentos. Coisas de baba-ovo declarado e juramentado.
*
Tal prática foi amplamente difundida no Brasil. Aqui, não precisa ser rei, papa, presidente. Bastou ter a possibilidade de beneficiar alguém e já leva algo de mão beijada. É triste saber que funcionários públicos adotam este expediente para dar prosseguimento a algum processo ou coisa parecida. Dizem que é preciso “molhar a mão”... Alguns cínicos, descarados, até invocam a bela oração de São Francisco de Assis, aquela que diz “é dando que se recebe”...
Políticos, então... Estes adoram receber alguma coisa de mão beijada. Especialmente o nosso voto.
M.S.
(vídeo com 2min e 10seg)


*****************************************

O notável blogueiro e homem de comunicação Lino Resende me agraciou com o selo “Jovens que pensam” Mas não foi de “mão beijada”, não. Pelo post-corrente que ele me passou, eu devo indicar dez outros blogueiros para ofertar o selo, pedindo que eles citem quem deu e ofereçam a outros dez. Foi um gesto de amizade do grande Lino que muito me honra, visto eu tê-lo em enorme consideração e admirá-lo profundamente. Seu blog é especialmente exemplar, e isto não é elogio de mão beijada, basta vocês fazerem uma visita que concordarão comigo. Pois bem, meus dez indicados são: Conversa de Morcego, Morcegos, Blog do J.F., Mente Inquieta, Transmimentos de Pensações, Caríssimas Catrevagens, do Marcos Dhotta, Alfarrábio, Simpatia e Esculacho, Looking for the subject, Fetiche de Cinéfilo.
***********************************************
Na TV Antigas Ternuras, eu dou de mão beijada para vocês este vídeo muito legal do conjunto The Diamonds, cantando “Little Darlin’”, no tempo das antigas ternuras e hoje em dia. Imperdível!

22 comentários:

Joias da Família disse...

Marco, adoro conhecer a origem das coisas!
Obrigada por sempre esclarecer.
bjão, rose

DO disse...

Muito bom,MARCO. Como sempre,alias!!
Inclusive,falando da célebre frase : "é dando que se recebe",lembro-me que o Collor citou-a ao se negar a atender os pedidos dos parlamentares da época. Tadinho!! Foi a sua ruína!!

Abraços!

Moacy Cirne disse...

Ótimo texto, meu caro, e, "de mão beijada", fotos que são a mais pura comédia do nosso cotidiano. Um abraço.

Armando Maynard disse...

Caro Marco, sem o "s", meu muito obrigado pela deferência. Um abraço, Armando.[fetichedecinefilo.blogspot.com]

Francisco Sobreira disse...

Caro Marco,
Mais uma aula que você nos dá sobre a origem de certas expressões. Agora, gostei especialmente do aviso que o espoliado deixou para o ladrão. E o pedido para este não levar a faixa está demais. Muito bom. Um abraço.

Julio Cesar Corrêa disse...

Infelizmente, esse hábito já está tão impregnado na nossa cultura, que acho muito difícil de se modificar. Pode ser que um dia...sei lá!
Mas aqueles sanitários da foto são de um mau gosto!!!!!
abração e ótima semana

Ronie disse...

Graaaaaaaaande Marco!!! Vim aqui só para lembrar que meu bacalhau está impossível, 100% de aproveitamento. Torcedor é bicho besta mesmo. E, bem... essa é fresquinha, fresquinha: ano que vem teremos Paul McCartney em Brasília, na Esplanada dos Ministérios e de graça!!! Bom, em 2010 a cidade completa cinquenta anos, teremos eleições, o governo está com os cofres cheios e ... nada como um show arrasa-quarteirão para entrar para nossa curta história. Vou combinar com Lúcio, Leônio (agora é radialista) e Alemão para recepcioná-lo. O convite está feito. A confirmação oficial será no próximo mês.

J.F. disse...

Marcão, meu amigo de caravela.

Obrigado pela lembrança!

Mais um texto excelente! E fechar com os "The Diamonds" foi sensacional. Na época em que a TV ainda era "a vapor" e não existiam as "redes", o Renato Corte Real, aqui em São Paulo, tinha uma versão meio literal dessa música: "O litro dágua". Esta informação vai "de mão beijada". hehehehehe

Abração.

Claudinha ੴ disse...

Olá Marco! Obrigada pelo selo, já vou colocá-lo em meu blog de presentes!
Eu nem sempre consegui minhas coisas de "mão beijada". Sou lutadora por natureza. Gostei de aprender mais sobre as expressões... Só você para levar estes exemplos dos infelizes que querem (quiseram) tudo de mão beijada numa boa e nos divertir de maneira inteligente e didática...
Beijo!

Marcos Pontes disse...

Valeu, Marcão. Obrigado pela lembrança e referência. Outra hora, com mais tempo, volto pra ler com calma. abraçaço.

luluonthesky disse...

Essas fotos do seu post, já recebi via email.
Big Beijos

luzdeluma disse...

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, desistiu da visita oficial que faria ao Brasil quando soube que o presente que ganharia não era lá essas coisas. Sabe que trocam presentes, então! Ele queria uns aviõezinhos do menino Lullinha e este ficou com medo de pensarem que ele é um menino mal que faz guerra. Lullinha é paz e amor!! Daí Ahmadinejad'inho' pra não chatear, enviou uma mensagem direta à Lullinha, o chamando de amigo. Bastou!! Agora Ahmadinejad'inho' visitará Lullinha dia 12 de junho, dia dos namorados, ai...ai o poder gera deslumbre. Em linguagem menos diplomática, fontes do governo brasileiro dizem que Lullinha não será "pão-duro". Marco, qual é a origem desta expressão? :) Beijus

isabella saes disse...

querido, obrigada pela indicação aqui e pelas dicas de filmes que vc deixou lá no blog. vou vê-los! beijos.

Cláudia disse...

Gostei muiiiito do post de hoje,
Como sempre de um capricho ímpar, um texto fácil de entenderm bem explicado.
Você é ótimo.


Beijo grande


( a que ponto chegamos não querido?, a primeira faixa retrada bem nosso país)

Alice disse...

Uau! Visto que quem me lê escrevendo em inglês e compreende lê a minha alma, vc já deve ser de longe o amigo que mais foi fundo nela. Talvez exatamente por causa da distância real e física (e porque meus melhores amigos não são bons de inglês, que é meu hobby preferido). Mas que fabulosa sua visita, e a recomendação pra corrente então! Senti-me parte de um mundo desconhecido, outrora tão distante, agora, no qual me adentro. Hum... Passo sempre aqui. Às vezes me pergunto porque nem sempre comento, talvez porque tantos comentem e a responsabilidade de comentar aqui é grande.... Mas a responsabilidade é válida, e faz a gente crescer. Grande abraço, mesmo. Alice

Marcos Dhotta disse...

Caríssimo Marco. Obrigado pela indicação... Fico muito grato pela lembrança. Já coloquei num cantinho todo especial. É o meu primeiro sêlo... E você como sempre nos revelando os primórdios de certos dizeres. E o vídeo foi de "mãos beijadas" mesmo... Que resgate fantástico. Um abraço!

guiga disse...

É verdade, mais uma injustiça, quanto mais têm, mais lhes dão! Não deveria ser assim!
Dá raiva mesmo!! lool
Bom fim-de-semana!
*.*

Julio Cesar Corrêa disse...

Voltei para lhe desejar um ótimo final de semana
abração

Márcia(clarinha) disse...

Meu pc anda mal das pernas e com isso desejo ganhar um novinho de mãos beijadas para vir ler seus textos que me fazem muito bem, ai, ai, se fazem.

Vou e volto.

lindos dias amigopratodavida
beijos

Alê Barros disse...

Meu querido amigo...

Quantas saudades eu sinto de vir aqui te ler...
E hoje consegui uma escapadinha e vc é o único que vim visitar...
Entrei no meu abandonado Caraminholas pra matar as saudades e li um comentário seu e bateu saudades...
Queria saber como está, e fico imensamente feliz em saber que está e continua bem.
Eu continuo sem postar nada, mas sinto uma puta falta...
ah, mas não pense você que deixei de ser a Mister Bean de saias viu?
Continuando pagando micos, gafes e afins...rs
Beijos no coração,

Manú disse...

Amo esses posts! e com certeza não é de mão beijada que venho até seu blog,ele me atrai pela qualidade mesmooo! :) Abração!

Dilberto L. Rosa disse...

De mão beijada estás, por sempre nos brindar com bons textos e a qualidade de sempre! Lembrei-me do beija-mãos de cerimônia de O Poderoso Chefão: o pessoal da Sicília conhece isso há mais tempo que nós...

Caro primo, tem resposta a uma inquietante dúvida tua no próximo post (quarta, dia 27/05) e muito obrigado pelo mimo deste selo, de coração!

Grande abraço!