quinta-feira, março 27, 2008

15cm de fama


Tinha um antigo programa de Rádio, chamado “O Sombra”, em cujo prefixo se ouvia uma voz cavernosa dizendo: “Quem sabe o mal que se esconde no coração dos homens? O Sombra sabe... Rá! Rá! Rá! Rá! Rá!...” Pois bem. O dono daquela voz rascante podia até conhecer o coração, mas a cabeça dos seres humanos, acho que só Deus sabe. E mais: tenho certeza de que mente e coração dos exibicionistas sexuais nem o Todo Poderoso consegue entender.
*

No carnaval passado, jornais, revistas, Rádio e TV, noticiaram que os foliões, na maior cara de pau, urinavam pelas ruas, encostados em árvores, nos carros, bancas de jornal. Ao menor sinal de bexiga cheia, os foliões botavam o pierrot pra fora e faziam jorrar o subproduto de muita cerveja ingerida.
Eu conheço quase todos os estados brasileiros e posso afiançar que, além dos cariocas, somente na Bahia eu vi homens urinando nas vias públicas. A diferença nas duas atitudes é singela: aqui no Rio, os homens procuram um cantinho. Na terra de Caymmi e Jorge Amado, o cara tira o acarajé pra fora e mija voltado pra rua, no maior exibicionismo, que já faz parte do DNA dos baianos.
*

Minha mãe me contou que quando ela era mocinha e fazia o curso ginasial, tinha um sujeito famoso como “o Velho do Casaco”, que ficava no Largo da Cancela, esperando o bonde das estudantes. Ele trajava um sobretudo longo, igual àqueles de detetive particular de filme policial, só que sem cinto. Quando o bonde com as moças passava, ele abria o casaco e...oh!... Ninguém em casa!... Ficava ali, balançando aquelas pelancas emurchecidas e sorrindo feliz. Minha mãe conta que ela e as amigas gritavam e desviavam o rosto. Mas tinha aquela que uivava de alegria e olhava tudinho! Só não gritava “urrúúúú!” por que este berro primal ainda não tinha sido inventado.
*
Entre as que francamente desaprovam este comportamento e as que ululam de satisfação, existe as que se posicionam criticamente. Uma atriz e diretora com quem trabalhei em trocentas peças, um dia chegou num de nossos ensaios dizendo que estava andando pela rua, quando um homem começou a caminhar ao lado dela, fazendo “psiu!”. Quando ela foi olhar pro cara, viu que ele estava com o bigorrilho de fora e sorrindo pra ela. O rapaz sorria, não o bigorrilho. A atriz falou para o taradão:
- Ih, moço esse troço mole aí... Eu, heim! Não quero, não!
*

Os exibicionistas gostam mesmo de platéia. Um professor meu da faculdade, o Teodoro (o Moacy Cirne, que também foi meu professor na UFF, conhece ele), uma vez me contou que trabalhava no antigo Diário Carioca, cuja redação ficava na Av. Presidente Vargas, mais ou menos onde hoje é a sede do Metrô Rio. Segundo ele, ao lado da redação existia uma vila de casas. Em uma delas, religiosamente, todos os dias na hora do almoço, chegava um português, levava a esposa para o quarto, abria a janela que dava para a redação, tirava a roupa, exibindo uma colossal e ajumentada pemba, e executava a mulher, que gemia, alucinada. Os jornalistas na janela iam ao delírio, alguns chegavam a narrar a.. digamos... disputa como se fosse uma partida de futebol, caprichando no “atenção, vai marcar, entra com bola e tudo e é goooollll!!!”
*

Qual a explicação para esse desejo de exibir a genitália? Sim, é um desvio patológico, um doente que deveria ser detido e tratado. Eu contei os episódios de maneira jocosa, mas já soube de menina traumatizada, de ter que fazer tratamento psicológico, por conta de um desequilibrado que ficou exibindo seus órgãos sexuais pra ela. Se fosse um fenômeno brasileiro, eu até arriscaria as nossas origens índias e africanas, que andavam nus ou seminus. Mas o exibicionista transcende nacionalidade e raça. Em todo lugar, em qualquer tempo, sempre houve um demente que impunha aos outros a sua doença. Parafraseando Andy Warhol, tem muita gente aí em busca de seus 15cm de fama. Às vezes, nem isso...
M.S.
***********************************************
Os post-corrente prosseguem, dando selos, prêmios e carinhos. Chegou o momento de agradecer aos que lembraram desse velho guarda-louças de antigas emoções para dar um selinho. Recebo e passo o post-corrente adiante, como é praxe nesses casos.
Recebi da querida Dominique o selo “Sensações Alucinógenas”.

E o repasso para:
- Isabela, do Mente Inquieta">
- Zeca, do Janelas do Zeca
- J.F., do Blog do J.F.
- a turma do Playground dos Dinossauros
- Claudinha, do Transmimentos de Pensações

Da querida Luminha, recebi o selo “Award Blogs Favoritos de 2007”, com que agracio:
- o DO, do Ramsés do Século XXI
- Babi Soler, do De tudo e tal
- Dominique, do Dominus
- Bruxinhachellot, do Labirinto do Sol e da Lua
- Mimi, do Mente quem diz

Da querida Babi Soler, recebi o selo Esse Blog Merece ser Premiado Sim! que agora entrego para:
- Marcos, do Simpatia e Esculacho
- Janaina, do Alfarrábio
- Luciana, do EEEPA!
- Olga (Guiga), do A Sul
- Itiro, do Gaijin4ever
Agora é com vocês, amigos. Copiem o selo e repassem o post-corrente para seus escolhidos.
E... Vocês sabem:
Carpe Diem. Aproveitem o dia e a vida.
***********************************************
Na Rádio Antigas Ternuras, você ouve Zé da Velha e o seu “Trombone Atrevido” (ré, ré, ré... eita, que hoje eu estou saliente de dar nojo!)

25 comentários:

Marcos disse...

Dá vontade de ficar logado no teu blog só pra ouvir essa gafieira até fazer calo no ouvido. Tem música melhor que choro?
Dessa vez não deu pra segurar a gargalhada. Os 15 cm de fama fori impagável.
Valeu pela lembrança, Marcão!

Dora disse...

Fama a esse custo? Ou nessa medida? rs
Em tempos que já lá vão...havia um tarado na minha rua, que punha as mocinhas em polvorosa! Eu, mocinha também, nunca cheguei a me encontrar frente a frente com o dito cujo...rs
Mas, foi um período de grande agitação para as nossas saídas de casa, mil recomendações dos pais, atenção aos passantes, etc...
Porém, ele sumiu. Enjoou da fama, acho...rs
Sempre muito espirituosa sua verve de escritor...Marco!
Um abraço.
Dora

isabella saes disse...

Quer dizer que meu blog ganhou o selo de sensações alucinógenas? ADOREI!!!! Obrigada, querido! Beijos, Bella.

Itiro disse...

Hoje acontece na net... e o exibicionismo não se restringe aos homens de casaco! Nunca cruzei com um desses, apesar que nos banheiros públicos tinha gente que era chegado a desafios, e eu sempre pulei fora, por motivos óbvios... hahahaha
Obrigado pelo selo, que por sinal não mereço, mas agradeço!!!
Um ótimo fim de semana!

DO disse...

É uma grande honra ser agraciado por vc,MARCO. Valeu mesmo.
Qto aos exibicionistas,realmente nada tem a ver com nacionalidade ou raça.Certo que tem a ver com desvios patológicos como vc bem disse.

abração e otimo fds !

Moacy Cirne disse...

Não conhecia a história contada pelo Teodoro... Grande Teodoro; faz tempo que não o vejo. E grande Zé da Velha: choro/gafieira da melhor qualidade. Não me canso de vê-lo e ouvi-lo, no Rio. Abraços.

Bruxinhachellot disse...

Essa coisa de por o "pierrot" (adorei essa nomeação)pra ver a "banda" passar já me é conhecido. Sempre que passava por um viaduto, próximo a minha casa, tinha um "pierrot" próximo a linha do trem, exibindo-se feliz da vida.
Grata pela consideração. Assim que puder passo-o à frente.

Beijos esculturais.

benechaves disse...

Oi, Marco: antes de mais nada, meus parabéns, embora atrasadíssimos, pelos três anos de seu blogue, um recanto que sempre encanta: seja pela informação precisa, seja pela narrativa irreverente, seja pelas ternuras do próprio título.
E como o tempo corre, não? Entre '15 cm de fama' e 'pelamor de deus' a gente confirma o que disse em linhas atrás.
Desejo, para não fugir ao velho chavão, mil felicidades para vc e o seu agradável cantinho. Já tendo comprovado, inclusive, que ele é um sucesso em todos os sentidos. E que continue assim pelos 'séculos e séculos, amém'(rs)

Um grande abraço...

Claudinha disse...

Olá Marco!
Poxa, obrigada pelo selo, fico lisonjeada!
Ahahaha, para mim os 15cm de fama são os saltos, que adoro. Mas todo lugar tem mesmo um tarado. Na minha rua tinha um vizinho doido que morava com a mãe, era chamado de Adão Feroz (preciso contar sobre ele no blog). Ele invocou com minha mãe (que era linda) e quando nós duas chegávamos em casa, ele subia na janela, baixava as calças e ficava gritando coisas para ela e chorava quando via o meu pai. Durante meus primeiros cinco anos de vida, aquele foi um verdeiro tormento. Imagino para mamãe.
Ótimo texto como sempre, humor e crítica na medida certa.
Beijos!

Claudinha disse...

Ah, voltei pra dizer que a Rê Bordosa é uma ótima lembrança, adorava as tirinhas e o astral dela. Beijo.

Renata disse...

oi Marco!
sds!
Quanto aos que fazem xxi pelas ruas não acho que seja exibicionismo, é falta de educação mesmo!!!!!

bjos e ótimo fds!

Mimi disse...

Ternurinha, vc é doidinho mesmo!
Me indicou para melhor blog de 2007!!!
hahaha, tudo bem, segredo meu e seu e de alguns amigospratodavida!

;-)


sobre os exibicionistas: tantas vezes nem chegam a 15cm...
Já tive o desprazer de passar por um apuro assim quando era criança. Nojento, viu?

Beijinhos carinhosos

J.F. disse...

Marco, inicialmente, obrigado pelo selo "Sensações Alucinógenas". Fiquei pensando: "O Marco tá me chamando de doido?" KKKKKKKK Valeu!!!

Exibicionismo é doença, mesmo. Mas vou pedir ao Eddie Wood para dar uma entrada aqui no blog e emitir uma opinião. Mas é só homem que sofre de "exibicionitite"? E mulher que posa peladona e em poses especiais para revistas masculinas? É exibicionismo ou é só "venda do corpo"?

Gostei de ver a Rê Bordosa, do Angeli, aí em cima.

Abração.

Ed Wood disse...

Marco, é uma questão de enfoque. Nós, cães (sim, sou um cão da raça "Beagle"), andamos com acarajé de fora desde o início dos tempos e as "cãs" não ficam assustadas e nem reclamam. A não ser que elas estejam "nos seus dias", você me entende? Portanto, acho muito normal para nós. Mas acarajé de homem? Putz! Que feio! Não aprovo, não!
Bom, vim dar minha opinião porque sou um cão muito consciente (e o JF me pediu). Como já disse, sou um cão Beagle e tenho meu próprio blog. É muito difícil digitar só com três dedinhos curtinhos em cada pata. Assim, eu vou ditando a postagem e meu secretário JF digita para mim. Faz uma visitinha, lá.
Um lambeijo no seu nariz. Ed Wood

Ed Wood disse...

Oi, Marco.

Fiquei tão feliz de vir dar uns latidos amistosos no seu blog que acabei esquecendo de deixar meu endereço:
http://edbeagle.blogspot.com

Outro lambeijo no seu nariz.
Ed Wood

Luciana Farias disse...

Marco, meu amigo, tu é chique mesmo!!!! :-))))

Obrigada pelo prêmio, adorei!!!!

Beijocas...

Zeca disse...

Marco, meu amigo.

Tarados existem sempre e em qualquer lugar. Um amigo meu morava em um apartamento super-luxo, em frente a um hotel idem, lá em São Paulo. Sempre via, pelas janelas do tal hotel, caras desfilando peladões, muitas vezes com o acarajé apontando pra cima e pra frente e, em algumas, acompanhados de mulheres que se deixavam executar alí, no maior exibicionismo. Esse amigo, sacana que nem ele só, muitas vezes me ligava e ficava narrando o ato. Quando percebia que estavam mais pros finalmentes, ligava pra recepção do hotel e fazia o maior discurso moralista. Logo em seguida percebia a movimentação no quarto, as cortinas fechando e tudo mais. E nem sempre dava tempo do cara terminar a execução... hehehe. Depois me ligava de novo pra contar o desfecho.

Agora, o selo, eu agradeço alucinadamente, mas pergunto: como faço pra colar no meu blog? Já recebí alguns e nunca soube o que fazer. Na última tentativa, no lugar do selo ficou aquele quadradinho com um X dentro... risos.

Dê um beijão na taradona Rebordosa e fique com o meu abraço.

Dominique disse...

Olá, Marco, muito obrigada pelo selo. Ser homenageadA como sendo um dos Award Blogs de 2007 é um gesto da mais alta consideração para com o meu singelo Dominus.

Muito obrigada mesmo!


Bom, falando um pouco do seu texto (que ainda agora me faz dar risadas!), eu só penso naquele ditado: "Falem bem, falem mal, mas falem de mim."
As pessoas possuem uma necessidade preemente de serem vistas (isso, sim, é patológico!) se não parecem pensar que não são seres humanos por inteiro. E, infelizmente, os homens (juro que não é preconceito!) tem uma inclinação mais acentuada para este exibicionismo!...


Um abração para ti e boa semana, Marco!


CARPE DIEM!

garotabossanova disse...

Adorei o post como sempre!Saudades de te ler.Matei-as hj, um pouquinho.Beijos!

adelaide amorim disse...

Oi, Marco!
Lembrei de um cara da Tijuca que ia pro cinema fazer uma exibíção do dito cujo no escurinho, até a vizinha de cadeira perceber e trocar de lugar. Náo sei se algumas talvez não trocassem, quem sabe, e ele ia sempre na esperança de agradar. Coisas estranhas acontecem.
Ando meio fora dos circuitos blogais por falta de tempo mesmo, mas de vez em quando a saudade aperta muito,e aí roubo um tempo de sono pra ver os amigos.
Beijo pra você.

Janaina Staciarini disse...

Oi, Marco!
A-D-O-R-O o Angeli!
Engraçado essa coisa das pessoas precisarem se exibir né?
O blog não é também uma forma de exibicionismo? Sei não...
Muuuito obrigada pelo prêmio.
Obrigada mesmo.
Um beijo. Bem grande.

guiga disse...

Um português exibicionista??!! Ainda dizem que somos comedidos, tradicionalistas, tristes. Ah, grande homem! loooooooooooool
Partilho da mesma opinião, exibicionismo existe em todo o lado!!! Assim como malucos! loool

OBRIGADA pelo prémio! Estou toda babada! :D
Amanhã vou colocá-lo no meu blog!

Beijosssssssss *.*

M. disse...

Que fama aff!
Amigopratodavida passa lá pra me ver, diga se gostou..
Saudades
beijos

luzdeluma disse...

Vou lhe contar um causo de exibicionismo!
Minha mãe dava aulas e notou que uma garota corava o tempo todo e ao seu lado um garoto com cara de safado. Ela deu a volta e chegou por trás dele e viu que o "mocinho" mostrava sua intimidade.
Mamãe mandou ele se levantar. Ele quis fechar a braquilha e ela não deixou. Disse apenas:
Quer mostrar, mostre pra todo mundo, seu exibido!
Esse garoto cresceu e hoje é um homem feito. No dia do mestre ele sempre aparece com presentes para a minha mãe. Diz que ela foi a melhor professora que ele teve e dão risadas dessa história.
A menina, pediu transferência da escola. Ninguém mais viu!
Neste caso era um brincadeira de mal gosto que o menino fazia, mas que tem muita gente doente por aí, tem!!
Boa semana! Beijus

maristela disse...

Ri muito de seu post. E lembre que, aqui em Porto alegre, um conhecidíssimo homem de tv que se diz jornalista, quando era casado foi flagrado mais de uma vez por vizinhos de seu escritório fazendo a lição fora de casa com a assistente que se tornaria sua segunda senhôura! para quem conhece o tipo, não é difícil imaginar a razão do exibicionismo.
É risível, claro que quando não passa de exibicionismo e a gente consegue rir e xingar.
bj