sábado, novembro 10, 2007

O Estripador era terrível, mesmo!

(Platéia do Theatro São José, no RJ, em 1907)

Bem, amigos da Rede Globo…
Estou envolvido nos preparativos para a noite de autógrafos do meu livro, que acontecerá nesta próxima segunda-feira, 12, a partir das 19h, no Centro Cultural Memórias do Rio (Av. Gomes Freire, 289, no Centro).

Quero aproveitar e agradecer do fundo do coração aos amigos que já me compraram o livro: Saramar, Erika, Lino, M. Martha, Jack, Bené Chaves, Francisco Sobreira e Claudinha. Muito obrigado, amigos blogueiros. Além do enorme talento que vocês têm, quero ressaltar a gentileza e a fidalguia em adquirir uma obra às cegas. Espero mesmo que apreciem as loucas histórias do Brandão.



Mas o livro não tem só causos do “Popularíssimo”. Recolhi muitas, muitas outras histórias envolvendo Teatro e a vida cultural da época dele. Uma delas é esta aqui:

"Em muitas vezes, uma cena particularmente trágica acabava saindo de forma inesperada, provocando uma saraivada de gargalhadas, como na representação do drama “Jack, o Estripador”, pela Cia. Dias Braga, no Teatro Recreio, em abril de 1904. Em um determinado momento o ator Pedro Nunes entrou em cena com olhos esgazeados, foi até uma cadeira onde deixou desabar o corpo pesadamente. Virou-se para os atores que com ele contracenavam e disse com toda ênfase:
- Jack, o terrível assassino, acaba de arrombar minha filha!
É claro que ele queria dizer assassinar...Sabe-se lá o que o levou a trocar as palavras, mas foi o bastante para o espetáculo parar por vários minutos, até que a platéia parasse de rir daquela frase desastrosa."
(páginas 237/238)

Quem é ator sabe muito bem que é normal eventualmente a gente engasgar com alguma frase, esquecer um pedaço do texto ou mesmo trocar palavras, como neste caso. Já aconteceu comigo e com atores que comigo contracenavam. A gente tem que segurar a onda. Mas se esta cena acontecesse comigo eu precisaria de muita concentração para não me esbodegar de rir.
(Brandão como “Seu Eusébio”, na peça “A Capital Federal”.)
Quer encomendar o seu exemplar de “Popularíssimo – O ator Brandão e seu tempo”? Envie um e-Mail para popularissimo@gmail.com dizendo "eu também quero me escangalhar de rir com este livro!”. E eu mando as instruções.
M.S.
***********************************************
Quer agradecer muitíssimo aos amigos blogueiros Saramar e Mario pela divulgação que deram ao meu livro em seus respectivos blogs. Não tenho como agradecer por este gesto de amizade e gentileza. Do fundo do coração, meu muito obrigado!
************************************************
Estou com mais um post publicado no excelente blog
Playground dos Dinossauros. Se você quer saber como eu e meu pai prendemos, de forma dolorosa, partes sensíveis de nossa anatomia, dê uma chegada lá.
***********************************************
Na Rádio Antigas Ternuras, você ouve Leila Pinheiro e “A História de Lily Brown”, do sempre ótimo Chico Buarque.

30 comentários:

Vieira Calado disse...

Também sou dos que apreciam fotos muito antigas e documentos desse género. Até tenho um livro publicado "Lagos Ontem" (a cidade onde nasci) com fotos da cidade (e poemas relativos)de antes dos anos 60.
Um abraço

Lena Gomes disse...

Olá, Doce Marco! Parabéns pelo livro. Acabei de te enviar um e-mail. Quero as intruções pra adquirir um exemplar. Em breve envio e-mail para o popularíssimo@...
Beijos pra vc, muito sucesso, também!

Claudinha disse...

Estou aqui aguardando o meu livro Marco. Beijo e ótima semana!

Moura ao Luar disse...

A mim aconteceu-me algo semelhante embora numa situação diferente: numa aula de histório no ultimo ano antes de entrar para a universidade a professora mandou-me ler um texto em voz alta e eu em vez de ler século li sexo............

Giulia disse...

Ebaaaa! Parabéns, meu escriba predileto, e votos de muito sucesso na sua noite de autógrafos.
Beijos meus

Lino disse...

Marco:
Não é verdade que adquirimos o livro às cegas. Conhecendo-o do blog e do que escreve, tenho certeza que o livro é excelente e tenho certeza, também, que todos os seus leitores hão de concordar.

Fernanda disse...

Não sabia que vc estava lançando um livro! Parabéns! Depois vou encomendá-lo também!

Sobre HP, o meu livro ainda não chegou... Acho que chega amanhã... Não vejo a hora!!

Beijinhos

Renata disse...

Estou aqui esperando o meu...bjo, ótima semana e mais uma vez parabéns!!!!!

Magui disse...

E como compro o seu livro?
Mande-me um email.
semprembs@uol.com.br

DO disse...

Tenho certeza que será um grande sucesso,MARCO.
Vc bem o merece!!

Grande abraço!!

Saramar disse...

Marco, bom dia.
Passei rapidinho só para lhe desejar sucesso hoje na festa de lançamento, da qual gostaria muito de participar.
Estarei lá em coração, torcendo por você.

beijos, sucesso sempre.
P.S. Volto depois para ler.

luma disse...

Marco, coloquei no "Luz" um convite para a sua noite de autografos. Espero que algum representante da blogosfera apareça. Eu se estivesse no Rio, correria para prestigiá-lo.
Minha viagem furou, a casa tá cheia! Amanhã é feriado aqui e praticamente a semana acabou! Entro em contato com você em breve.
Sucesso! Beijus

Claudinha disse...

Marco, vim deixar aqui meu desejo de sucesso hoje e sempre!
Beijão!

Márcia(clarinha) disse...

Deixei recadinho sobre sua obra lá no Brincando e te mandei e-mail amigopratodavida, não estarei hoje junto com você mas meu coração está na torcida do sucesso!
Dias lindos,
beijos

Francisco Sobreira disse...

Caro Marco,
Pela pequena amostra que nos ofereceu, imagino como é divertido e prazeroso de ler o seu livro, além da certeza do resultado da pesquisa que você terá realizado do teatro e da cidade do Rio daqueles tempos. Se morasse aí, estaria hoje no seu lançamento. Tomara que a sua munheca fique doendo de tanto dar autógrafos. Um abraço.

Dilberto disse...

Enfim posso comentar! A minha conexão me prega uma peça pelo tempo de sumiço! Não conseguia de jeito nenhum visualizar a maldita senha de caracteres azuis abaixo! Por isso, a sugestão: por favor, aponha um segundo espaço de comentários, como o haloscan, por exemplo! Fiz isso nos Morcegos! Vamos ao comentário em si:

Que tema interessante, creio que dá uma série de 'posts' somente discorrendo as fontes históricas de pesquisa para o teu trabalho - que, às cegas, acredito também que já recebam os parabéns! "Merda" pra você, "quebre a perna" nas vendas, mas cuidado com o rapa! Abraço!

P.S.: enviei-te um e-mail, para o g-mail, mantenhamos contato! Até

Tina disse...

Oi Marco!

Estou na torcida pelo teu sucesso: vitória garantida, tenho certeza!

beijos querido e boa semana,

Marcos disse...

Parabéns pela publicação e sucesso na vendagem. Também quero adquirir meu exemplar. Pode me dizer como?

david santos disse...

Olá.
Adorei tudo, mas aquelas recordações dos anos 60 são um espectáculo dentro de outro espectáculo.
Parabéns.

adelaide amorim disse...

Marco, você vai me achar uma furona, porque divulguei o lançamento do Popularíssimo no blog, marquei encontro na Gomes Freire pra hoje, mas só agora estou chegando da Estação das Letras. Espero que tudo tenha corrido bem e que tenha sobrado um livrinho pra mim. Te e-mail hoje, viu? Beijo e sucesso!

Erika disse...

Meu querido, minha compra não foi às cegas, conheço as letrinhas do autor de cór. E adoro.

Se eu já gosto do blog, imagina do livro.

Sucesso na noite de autógrafos.. bem que podia ter sido no final de semana , né.. afinal estarei no Rio.. falando nisso.. vc estará no Rio no final de semana? rsrs

Beijos

benechaves disse...

Olá Marco: espero que tenha sido um sucesso o lançamento de seu livro ontem. E estou aguardando com entusiasmo o meu exemplar.

Um abraço...

Anônimo disse...

eu quero um livro desses!
quero me esculhambar de rir.
te beijo

Taís

Mário disse...

Nem precisava agradecer, meu amigo. Divulgar uma obra sua é um privilégio e uma honra te-lo na conta de um amigo. Espero tenha dado tudo certo ontem. Abraços.

simone disse...

Que joia Marco!

Desejo muito sucesso para voce e seu livro.

Vou la pro Playground do Dinos.

Abraço

maristela disse...

Marco, parabéns. Cheguei atrasada, mas estas últimas semanas têm sido bem complicadas. Eu quero seu livro, sim. Vou mandar-lhe um mail.
Sou teatreira de primeira hora, não só por força de um longo período como crítica em jornal, mas porque adoro artes cênicas e principalmente suas histórias.
abraços

Alê Barros disse...

Oi querido,

Bem, como hoje já é dia 14/11 a noite de autógrafos já aconteceu...então espero que tenha sido ótima e que seu livro tenha feito sucesso.
Fiquei aqui pensando que já que é ator, e vive me dizendo que sou um Mister Bean de saias...quem sabe um dia tu não escreve a peça Caraminholas hein???Rsrs
E contracena junto comigo...kkkk afinal, tenho vários micos que paguei ao lado de homens...kkkk
Brincadeiras a parte, sucesso é o que desejo pra vc.
Beijos e bom feriado

guiga disse...

Parabéns pelo sucesso do livro! hehehe
Espero que a sessão de autógrafos tenha sido um sucesso, filas e filas de pessoas! (SEi que não posso dizer bicha de pessoas! hehehe)
Tu mereces!

Beijos *.*

Sergio disse...

Parabéns, Marco! Ainda bem que resisti à vontade de desistir de sua noite de autógrafos, diante da chuva que aqui em Niterói jorrava e, pensei, no Rio poderia estar pior. Valeu participar de um momento tão marcante de sua vida. Já li quase 1/3 do "Popularíssimo". A leitura é prazeirosa, o desenvolvimento da narrativa com algumas citações da época, sem as numerosas notas de pé de página no texto, que o autor optou por deixar para o final do livro, foi uma excelente escolha a levar o leitor "devorar" o desenrolar da formação desse marco da história do teatro brasileiro. Certamente que as pessoas que tiverem o privilégio dessa leitura não apenas gostarão, mas, também, encontrarão uma oportunidade ímpar e de bom gosto para presentear alguns amigos. O Natal vem chegando ... e seu livro será um bom presente. Meus parabéns!

Moacy Cirne disse...

Infelizmente, meu caro, não deu pra aparecer - problemas mil etc. e tal. Mas espero adquirir seu livro "nas boas lojas do ramo". Vou encomendá-lo por aqui, numa simpática livraria da República Tricolor das Laranjeiras. E parabéns à torcida rubro-negra, que tem dado belíssimos espetáculos no Maraca. Abração.