domingo, outubro 02, 2005

O senhor das Armas


Vi neste sábado, em pré-estréia. É o filme mais imoral, amoral, indecente, pornográfico, degradante que eu já vi nos últimos tempos.
Se eu fosse você, não deixaria de assistir.
Frases do filme:
“O presidente americano vende mais armas em um dia do que eu em um ano inteiro”.
(Yuri Orlov, o maior vendedor de armas free lancer que aparece no filme).
“Esta luta não é minha”.
(Yuri Orlov)
“Tio, o meu braço não vai voltar a crescer?”
(Menina africana com o braço decepado por arma, perguntando a Yuri Orlov)
M.S.

5 comentários:

Leônio disse...

Já diria a Legião Urbana: "O senhor da guerra, não gosta de crinaças".

Leônio disse...

Já diria a Legião Urbana: "O senhor da guerra, não gosta de crianças".

lúcio disse...

É pena que nesses filmes ianques as mensagens fiquem tão diluídas em meio a efeitos especiais que a maior parte das pessoas parece ver apenas a ação. Ainda bem que existem filmes de ação, mas não gosto de ação espetáculo.

lúcio disse...

Dois comentários (motivados pela inveja, porque o texto está bom): 1- a academia não deu Oscar para "Menina de Ouro"? 2- Acho que você quis escrever "loser". Parabéns. Quintana é o cara.

Marco Santos disse...

Leônio: O senhor da guerra gosta é de dinheiro...
Lúcio: Este não é um filme de ação como costumamos ver. Tem só uma grande explosão e é em uma cena em TODA a platéia do cinema segurou na mão do cara para ajuda-lo a jogar aquela granada. O aspecto conceitual é o grande atrativo do filme. Ele me ajudou a me decidir sobre como votar no plebiscito das armas. Mas escreverei um post sobre isto mais tarde.
Se dependesse de mim, "Menina de Ouro" não ganharia o Oscar (estava torcendo por "Em busca da Terra do Nunca"). Mas "Cinderella Man" não deve ganhar exatamente por isso: no ano passado já teve Oscar para filme de boxe.
Foi mal. Você está certo. O correto é "loser". Valeu.