terça-feira, agosto 23, 2005

Viagem no tempo


Se você acha que túnel do tempo não existe, que viajar ao passado é coisa da ficção, acredite: você está perdido no espaço!
Estive na banca A Cena Muda, em Ipanema, na Rua Visconde de Pirajá, em frente ao número 54, esquina com Rua dos Jangadeiros. Que viagem! Foi uma grande idéia da empresária Adda.
Lá, é muito mais que um “sebo”. É uma espécie de “castelo encantado” onde você encontra suas “rosebud”, suas “madeleine” (N.R. Não vou explicar o que é isto. Confio no conhecimento e na cultura geral dos poucos que me dão o prazer de ler este blog. São poucos mas são bons). Nas tevês a cabo já existem os canais “Boomerang”, “Retrô”, além do “21”, que também costuma passar antigos seriados. Mas para quem quer “ver o filme de sua vida passando diante de seus olhos” sem precisar estar morrendo, aconselho uma visitinha até lá. Tenho certeza de que vocês serão recebidos pela Adda com a mesma atenção e cordialidade que eu e Sylvia fomos atendidos.

Sabe lá o que é ver gibi do “Ferdinando”, do “Pimentinha”, do “Jerônimo, o herói do sertão”, do “Acquaman”, do “Dom Pixote”? O “Ferdinando” da “Família Buscapé” era a revista favorita do meu falecido pai. Eu praticamente aprendi a ler com ele nestas revistas e nas tirinhas do Globo, que naquela época ocupavam uma página inteira. Hoje, o Globo só publica uma meia dúzia de estorinhas e daquele tempo só manteve o “Recruta Zero”.

E não tem só gibi na Cena Muda: fotos, cartões postais, propagandas impressas antigas, fotonovelas, santinhos... Eu vi vários exemplares de revistas como “Intervalo” (sobre a programação de TV dos anos 60), “Manchete”, “O Cruzeiro”, e até publicações do “Tempo do Onça”, como “O Malho”, “Tico-Tico” e mais, muito mais.
Mas o grande “xodó” da Adda fica por conta da republicação que ela está fazendo das revistinhas de sacanagem do Carlos Zéfiro, das quais eu já escrevi aqui em abril, o texto O Papel da Sacanagem.
Se você aprecia antigas ternuras, e mora no Rio, não deixe de dar uma chegadinha na Cena Muda. Você deixará uma criança feliz em algum lugar no passado.
M.S.
**********
Eu sempre quis incrementar este blog, mas não tinha a menor idéia de como fazê-lo. Mas...Meus problemas acabaram! Chegou o sensacional Paulo José, meu professor de template! Ele já me ensinou a fazer link no texto (vocês já devem ter percebido textos atrás...) e agora me deu a dica de como inserir imagens. Além de editar um blog sensacional, o Cinelandi@, é o meu personal teacher para assuntos de internet. O humilde editor aqui, penhorado na Caixa Econômica Federal, agradece...
M.S.

13 comentários:

Leônio Matos disse...

Agora muito melhor e com fotos?!?!?!?!?!?!
Desculpe a agnorancia, mas eu não conheço a "Rosebud e a Madeleine". E eu conheço as revistinhas da "Bolota" da "Brotoeja" (acho que é esse o nome) e do "Condorito". Eu ainda tenho (acho, se minha esposa não jogou fora) as tiras do "O GLobo" do tempo que eu entregava jornal lá na Julio de Castilho em Copacabana, pelos idos de 87.

Marco Santos disse...

Grande Leônio!
Ficou legal, né? Devo este obséquio ao Paulo Josë Assumpção.
Se você tivesse assistido ao filme "Cidadão Kane", saberia que "Rosebud" era a inscrição em um trenó de seus tempos de menino, símbolo de sua infância. "Madeleine" era um doce que fazia Proust recordar sua juventude.
Lá na Cena Muda tem revistas da Bolota (você sabia que o nome original dela é "Lotta"?), da Brotoeja ("Little Dot"), do Riquinho ("Rich Richie")...
Não me lembro se foi por esta época que o Globo deixou de publicar página inteira só de quadrinhos. Lembro que eu acompanhava quase todas as histórias: Pafúncio, Reizinho, Fantasma, Mandrake, Nick Holmes, Flash Gordon, Brucutu, Ferdinando, Modesty Blaise, Recruta Zero, Popeye, Dick Tracy, Príncipe Valente...
Um abração!

Helena disse...

É... se o personal teacher resolver "cobrar", nós estamos fritos... porque ele tb é meu personal teacher pra um monte de coisas em relação a blogs... hehehe... Em relação ao seu post, é uma "viagem" mesmo. Eu tb era fã de Bolota, Brotoeja, Luluzinha e Bolinha, Pimentinha (ainda tenho alguns gibis...),ô tempo bão, sô!!!
Beijos.

Belisa disse...

Olá! Vim retribuir a visita! Só não achei a tua lista de filmes... Poderías me passar o link? Abração!

Ronie disse...

Leônio e Marco (agora acertei) vocês não tem noção do bem que fazem: achei que era só eu que colecionava (e lia) essas coisas. Ainda bem, não sou o único maluco do mundo. Mas..., eu exagerava mesmo quando o assunto era música. Vocês lembram do programa do Kid Vinil na TV Nacional? Só rolavam bandas novas, um Fama mais bacana, os caras tinham atitude, entende?. Eu ligava um gravador Aiko em frente ao alto-falante da televisão, era uma Philco-Ford preto e branco, e colocava um aviso de 'não pertube' na entrada do quarto. As fitas eram Jumbo Eletro de 90. Uma pena, perderam no tempo. Ah: vocês se lembram de um seriado chamado 'Os Gatões' (peraí,não sou baitola não!!!). Se não me engano passava na Globo aos domingos. Os caras tinham um Mustang (ou maverick) que não abria as portas (igual meu gol 90), só podiam entrar pela janela. Viajei né? tudo bem.

Ronie disse...

Em tempo: veja com seu personal como acertar o horário. Agora são 20:45 h. Já ia esquecendo, o Vascão ganhou mais uma: ninguém segura, rumo à Tókio. Aí no Rio tem algum bairro chamado Tókio? kkkkkkkkk

Helena disse...

Oi... eu lembro do seriado "Os gatões"... hehehe...

Marco Santos disse...

Aos fãs do seriado "Os Gatões": As Lojas Americanas acabaram de lançar uma caixa com uma temporada deste seriado. Eu até lembro mas admito que não era dos meus favoritos. Eu ando de olho comprido para as caixas de "Perdidos no espaço", "Jornada nas Estrelas", "A Feiticeira", "Além da Imaginação", "Thunderbirds"... Fico muito feliz em perceber que não sou só eu que gosta de "antigas ternuras"!

Leônio disse...

Sempre colecionei muitas coisas (ou como minha mãe falava e minha esposa fala: lixo), na esperança de adquirir um scaner e passar tudo pro computador, e olha que eu tenho esse plano desde 89. Já tenho o que preciso para acabar com meus papéis (revistas, jornais, prospectos e etc...) mas não tenho coragem de me desfazer deles. Fazer o que?

Personal Teacher disse...

Caro aluno, se esta história de "penhorado na Caixa Econômica" foi para me comover,sinto informá-lo de que também sou fã de gibis e cresci lendo as revistas do Tio Patinhas. Portanto, comece a arranjar um meio de pagar meus honorários. Quem sabe a D. Adda não queira comprar algumas de suas relíquias para colocar na Cena Muda... Hehe! Falando sério, não há o que agradecer. Afinal, amigos de infância são para essas coisas, né?
Nós, cariocas amantes das HQs, é que devemos te agradecer pela grande dica. Nota 10 para o post!

Marco Santos disse...

Obrigado pelo 10, amado mestre...Sua generosidade e conhecimento me elevam aos píncaros da glória! (Ah! saudade do Rogério "Rolando Lero" Cardoso!).
A Adda viu este post, gostou tanto que me pediu o endereço do professor! E aí? O que eu faço?

Personal Teacher disse...

Será que vem mais uma aluna por aí? Já está na hora de eu montar uma escolinha. Só não pode ser aquela em que o saudoso Rolando Lero era aluno. Hehe! Pode dar meu e-mail para Adda, sim!

Sérgio Luís disse...

Quando eu era moleque (hoje tenho 37) adorava ler revistinhas, que meu pai comprava sempre quando vinha do supermercado.Achei este blog porque há tempos procurava saber o fim que tiveram as revistinhas que cresci lendo, como a"Bolota", que se vestia com um vestido de bolas vermelhas e era gordinha, a "Brotoeja", o "Zero", que sempre apanhava do Sargento e também o Tio Patinhas e seus sobrinhos patos - Donald, Margarida, Lalá, Lelé, Lili, Huguinho, Zezinho e Luisinho, além do Peninha - além de Clarabela, a vaca amiga da Margarida(superengraçada). Fizeram parte de minha vida, e o hábito de ler, sempre começou pela leitura dos gibis - há tantos anos. São mesmo antigas ternuras...que saudade!(Em tempo - sou de Aracaju, mas vou fazer uma viagem ao Rio e conhecer a "Cena Muda", bela dica, obrigado)
Abraços!