quinta-feira, outubro 21, 2010

De volta da volta ao mundo


Bem, amigos do Antigas Ternuras... Estamos de volta. Fiz um pequeno pit-stop de três semanas para dar a volta ao mundo. Velho Mundo. Estive em Portugal e Holanda. Junto com a Espanha, que conheci em 1998, já são três países europeus no meu modesto cartel.
O que posso dizer dessa viagem? Vou resumir em duas palavras, como diria o nosso bravo deputado Tiririca: MARA VILHA!
*

Aliás, lá em Portugal, ouvi muitos comentários sobre a bombástica eleição do Tiririca. Todos seguidos de risadinhas de escárnio. Eu tentava argumentar que o Congresso brasileiro é um circo, logo, é muito natural que o povo mande um palhaço para lá. Ou estou enganado?
*

Não vou ficar aqui descrevendo como minhas férias foram fantásticas, como tudo é maravilhoso na Europa, que lá tem cultura e segurança, que vi tudo do bom e do melhor etc. etc. É muito chato ficar ouvindo descrições minuciosas de viagens dos outros. E quando nos empurram álbuns de fotografias, ou nos obrigam a ver trocentos slides das “férias maravilhosas”, a gente tem vontade de botar para fora o Freddy Krugger que existe em nós. Digo isto para alertá-los que não vou ficar aqui contando como minha viagem foi ótima.
*

Mas considero que pode ser interessante recordar algumas histórias que aprendi lá. E que tem tudo a ver com a proposta deste blog, de contar histórias, desvendar coisas antigas.
Bem, hoje, vou narrar-lhes algumas descobertas que fiz no Velho Mundo.
*

Vocês sabiam que “cafezinho”, em Portugal, aquele que a gente toma em bar, é chamado de “bica”? Já até consigo ouvir o pensamento da imensa maioria que está lendo isto: “Ah... novidade! Todo mundo sabe disso, ô mané!” Sei, sei... Calma... A pergunta que faço é a seguinte: Por que chamam o cafézinho de bica? “Porque sai da bica da cafeteira, ora essa!”, poderiam me responder os espertos mais apressados. Eu mesmo disse isso quando o português me fez essa mesma pergunta.
A verdade é que não é isso.
*

Quando o café foi lançado lá em Portugal, nos bares de Lisboa e do Porto, a novidade atraiu a atenção de todos, que queriam sorver essa maravilha que todo mundo falava. Pediram o café, provaram... e disseram: “Ó pá, que esta coisa é muito amarga! Ruim demais!” e saíam, fulos da vida. Não dava nem tempo de receberem a instrução de adoçarem antes.
*
Foi quando um dono de botequim resolveu colocar uma tabuleta, esclarecendo. Pediu que um pintor fizesse uma bem visível, para que todo mundo entendesse. E o gajo pintou a frase: “Bebe-se Isto Com Açúcar”. Realçando bastante as letras B, I, C e A.
Perceberam?...
*

Nas ruas, para seguirem o hábito dos ingleses e americanos, os portugueses pintaram a palavra “STOP” antes do cruzamento. Não adiantou muito, pois havia gente que saía avançando na rua, por não saber o que estava escrito ali. Até que uma boa alma esclareceu, pintando ao lado a explicação. Segundo ele, aquilo era uma sigla:
Se Tens Olhos, Pare”.
Pronto. Resolveu-se a situação.
*

Aqui no Brasil, o português da piada é praticamente uma instituição. Essa figura faz rir por ser ingênua e atrapalhada, com pouquíssima inteligência. Eu quis saber o que eles achavam disso. O mesmo português que me explicou sobre a “bica” me disse que lá em Portugal, eles também contam piadas como as nossas, só que o personagem é o “alentejano”. Esta criatura, obviamente, nasceu no Além-Tejo, ou seja, na região que fica na parte oriental do rio. Eu estive em algumas cidades alentejanas, como Évora, Palmela, Setúbal... E são todas mui lindas, com gente alegre e hospitaleira. Mas para os portugueses das outras regiões, os habitantes de lá são meio lesados, os próprios personagens de piadas. Um exemplo: “sabe por que o alentejano gosta de viajar no primeiro vagão dos trens? Para chegar primeiro nos lugares”. Eles morrem de rir com essas coisas. Dizem até que os próprios alentejanos contam piadas como essas sobre si, rindo deles mesmos, não se levando nem um pouco a sério, como mandam os manuais do bom viver.
*
Ouvi uma piada sobre alentejanos que me agradou bastante. É assim:
Um alentejano abriu um bar e no dia da inauguração amarrou um burro no balcão. Os fregueses entravam e estranhavam aquilo. Até que um deles perguntou: “Ó Manuel. O que se passa aqui? Por que esse burro está amarrado no balcão? É para espantar a freguesia, é?” E o dono do estabelecimento esclareceu, com ares de quem é muito esperto: “isso está aí com uma finalidade. É para aposta.” O outro quis saber: “Mas que aposta?” Respondeu o Manuel:
- Eu pago cem euros para quem fizer o burro rir!
*

O outro pensou, pensou... E disse que topava. “Mas só se você deixar que eu leve o burro ali fora um instantinho!” O Manuel não viu nada de mais nisso. Concordou.
O gajo levou o burro para o lado de fora do bar e falou alguma coisa no ouvido do animal. E o burro começou a dar risada! Caiu na gargalhada mesmo!
O cara voltou para o bar e pegou o dinheiro do embasbacado Manuel.
*
No dia seguinte, ele voltou ao bar, e o burro continuava ali, no balcão. “Ó Manuel! O animal ainda está aqui?” O outro não se fez de rogado: “É para aposta. Desta vez eu pago duzentos euros para quem fizer o burro chorar!”
O outro pensou, pensou e disse que aceitava. Mas novamente, queria levar o burro lá fora. O Manuel consentiu de novo.
*

Na calçada, o cara segredou alguma coisa no ouvido do burro, depois se posicionou na frente dele. Passados alguns instantes, o pobre asno começou a chorar inconsoladamente. O tal gajo voltou para o bar querendo o dinheiro da aposta. Mas o Manuel berrou:
“Espera lá! Tudo bem, eu pago a aposta. Mas você vai ter que me dizer qual é o segredo disso? Ontem, fizeste o burro rir; hoje, ele chorou. Como é isso?”
O gajo explicou:
- Ontem, eu cheguei no ouvido dele e disse: “Tenho a piroca maior que a tua!” Ele começou a rir, debochando. Hoje eu falei para ele: “Quer apostar que meu pinto é maior que o teu?”
“E aí?”, quis saber o Manuel. E o gajo respondeu:
“E aí que ele perdeu a aposta!”
*

Uma coisa curiosa que eu verifiquei em Portugal. Nos cinemas, no meio do filme, se faz um intervalo de cinco minutos. Eles dizem que é para o público poder dar uma mijadinha, comprar mais pipoca, algo para mastigar... Eu achei aquilo estranho. Não estou acostumado. Mas depois fiquei imaginando quantas vezes me retorci na poltrona, doido para o filme acabar para eu ir no banheiro esvaziar a bexiga.
*
Tem mais histórias. Depois eu conto.
M.S.
(Na foto, estou conversando com meu amigo Fernando, que parece ser um poeta muito conhecido em Portugal…)
*********************************************
Além de Portugal, estive na Holanda, em Amsterdam. Logo, tive que desenferrujar meu inglês. Para isso, contei com uma personal teacher e com um curso audiovisual que me ajudou bastante. Aprendi muito com ele. Caso vocês queiram ver como é a primeira aula, basta clicar na setinha. O método é bem fácil, a gente aprende com música, a pronúncia fica perfeita.


***********************************************
Na TV Antigas Ternuras, você ouve e vê uma aula do revolucionário método “Aprenda Inglês com os Beatles”. Chega de ficar só no the book is on the table...

24 comentários:

Dilberto L. Rosa disse...

Seja bem-vindo de volta, meu caro, mas cá te estou a estranhar depois desta viagem a Portugal, ó, pá: só falas com estátuas agora, ó, gajo?! E nos Morcegos, deste-te a comentar apenas a postagem atual?! Voltas lá e faz uma breve viagem em volta dos outros 'posts', ó, mestre das piadinhas infames d'além do Tejo! Abração!

Claudinha ੴ disse...

Olá Marco!
Seja bem vindo de volta à blogosfera!
Que viagem heim? Imagino que maravilhas você pôde curtir. Acho melhor você contar com sua personal teacher porque este método aí é pra inglês ver! As fotos são ótimas.
Beijo.

Ana D disse...

Viajar é tão enriquecedor ...rs Ver suas imagens e "ouvir" suas histórias me fez ter uma grande nostalgia e saudade do Porto...Adoro aquela velha cidade !

Tertúlias... disse...

Que bom que voce curtiu tanto... Deveria ter feito um pulinho à Viena/ Austria para visitar este Tertuliador... Da próxima, OK?

Lena Gomes disse...

Oi, Markito! Saudações! Que bom q gostou da terrinha. Nada melhor. Adorei as histórias, vou mostrar pros meus pais, aposto q essa da bica eles não sabiam, mas será q é mesmo verdade?
Acredita q ainda não tenho uma foto com o Fernandinho??? Imperdoável, né? Mas se Deus quiser, da próxima vez, tirarei.
Beijos, boa semana.

dade amorim disse...

Oi, Marco. Boas novas! Uma viagem é sempre uma curtição, sem falar nas lembranças boas que ficam. E as histórias sã bem divertidas.

Bem-vindo de volta e um abração.

Dilberto L. Rosa disse...

Ah, sim, agora é o velho primo Marco de sempre: marcou presença em todos os 'posts' (bem, quase todos, né: faltou o do Vinícius, mas ninguém é perfeito rs!)! Abração e seja bem-vindo de volta, mesmo com algumas loucuras que não saram: conversar com estátuas e torcer para o Fla... Aquilo para que tu torces!

Makoto® disse...

Fazia tempo que eu não aparecia por aqui. Gostei do seu "não-relatório" de viagem. Tenho amigos que volta e meia passam por Portugal e sempre trazem novas histórias hilariantes.

Luma Rosa disse...

hehehehe eu adoro ver fotografias, não somente de viagens mas qualquer uma!! Agora, não me peça para assistir a filmagem da ultrassonografia de qualquer bebê, isto sim é algo sem noção.
Seja bem-vindo, Marco! Fez falta! Nem disse que iria viajar, poderíamos lhe dar dicas de lugares, entre outras cositas.
Essas piadas não são sérias, não é mesmo? Café é mesmo chamado de Bica? Fiquei na dúvida...
Sobre Tirica, fui obrigada a ouvir piadinhas de colegas de trabalho estrangeiros. Alguns chegaram a dizer que o Tiririca só faria a prova, se o Lulla corrigisse. Infelizmente é isso! Agora, além do "País das Bundas", seremos chamados de "País dos analfabetos".
Bom fim de semana! Beijus,

Julio Cesar Corrêa disse...

Maravilha de post!!! Para vc que gosta de história, imagino que tenha tido um orgasmo por minuto no seu giro europeu. Adorei as histórias e peculiaridades.
Quanto a ouvir piadas a nosso respeito, eu nem esquento mais. "Piada no Exterior" já dizia Renato Russo em que país é esse? Aliás, às vezes, ainda me pergunto se isso é realmente um país.
abração e ótimo retorno

Anônimo disse...

Só isso?
Rebeca

Nilson de Oliveira disse...

Prezado Marco!

Parabéns pelo Blog Antigas Ternuras!

É uma riqueza passar horas, apreciando essa maravilha!


Sou Nilson de Oliveira, idealizador do Blog dos Anos 60,
http://revi-vendo.blogspot.com/

Seria uma grande honra compartilhar parceria.

Cláudia disse...

primeiro tenho que aprender portugues primeiro...que sofroooooo horrores...rs
que delicia querido, viagem merecida.
Um grande beijo no coracao

MARCOS DHOTTA disse...

Caríssimo Marco...
Literalmente renovado, né não? Nossa! Viajar assim, faz um beeeeeem... Te desejo um feliz retorno meu amigo. Vou ler novamente a postagem para sentir o gostinho (por tabela) dessa sua linda viagem. Abraços...

Rodrigo Rocha disse...

Marco passei para conhecer seu blog ele é not°10, show, fantástico, muito maneiro com excelente conteúdo você fez um ótimo trabalho desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua família
Um grande abraço e tudo de bom

dade amorim disse...

Hei, Marco, quedê você?
Estamos com saudade!

Nadia disse...

Gostaria de receber feeed em meu e-mail das atualizações que postas. É possível? Grata

Tom disse...

Bem vindo de volta!!!
Bem, confesso: não li o post todo, pois me consumi em inveja por não poder dar a volta ao mundo, rsrsrs
Abraço!

solange disse...

Oi, Marco! Engraçado o seu recente assunto ser sobre Portugal,pois hoje eu lhe descobri...Há muito que eu não me permitia gargalhar tanto e chorar de rir enquanto lia...Deus o abençoe por fazer tão bem à nossa alma: adorei ler(março e abril 2007). Não saio mais daqui:vi e vivi a mesma infância que a tua,pois nasci em 1960.Adoro rever e ler tudo que se refere aquela gloriosa época.Pena que torcemos para times opostos( sou Flu), mas até disso tenho excelentes recordações dos emocionantes "FLA-FLU".Que tal escrever sobre as nossas lindas brincadeiras e interessantes jogos? Que bom, que já voltou ao Brasil,o ar ficou mais leve e as cores mais cintilantes...Um grande abraço,da sua mais nova e recente amiga,SOL...

Graça disse...

Olá, meu amigo!!!
que saudade...

Uma delícia viajar com você, viu??Saber dessas coisas aí, que nos contou!
Puxa vida, e eu que nunca saí do Brasil a não ser em pensamento...rsrs
Obrigada pelos momentos muito ricos aqui, meu querido, estou feliz em revê-lo!
Paz a você e aos seus!!!

Luma Rosa disse...

Marco, fiz um cartão de natal para presentear os meus amigos blogueiros e espero que aceite com o mesmo carinho que foi confeccionado. Simples e sincero!! Beijus,

J.F. disse...

Marcão, meu amigo. Onde você está? Voltou para Portugal?
Boas Festas e que 2011 seja um ano repleto de realizações, com muita paz, saúde, felicidades e... dinheiro, que isto ajuda muito.
Abração.

Rodrigo disse...

Olá passei para conhecer seu blog ele é muito maneiro super organizado com ótimo
conteúdo gostaria de parabenizar pelo excelente trabalho voltarei mais vezes no seu encantador blog que DEUS ilumine seus caminhos e de seus famíliares
Desejo muito sucesso

Lista telefonica disse...

visite o nosso site tbm, estamos seguindo o seu. Obrigada!