segunda-feira, setembro 21, 2009

Opções


Eu costumo dizer que fazemos escolhas desde a hora em que acordamos. Sempre temos diante de nós algumas opções para escolher uma. E isso faz com que nossa vida seja de um jeito e não de outro. Eu inclusive tenho uma história na cabeça (nos meus arquivos mentais intitulados “um dia isso pode virar peça, filme, post ou conversa fiada de botequim) onde uma pessoa encontra outra na rua, conversam, esta dá um cartão com telefone e ela depois pensa se deve ligar ou não. Nessa minha história, a peça, filme, post ou papo fiado mostraria os rumos que a tal pessoa tomaria ligando ou não.
Pois é. Viver é fazer escolhas e conviver com elas.
*
Num domingo desses, li na Revista do Globo a coluna da sempre boa Martha Medeiros onde tinha um texto chamado “A melhor coisa que não me aconteceu”. No artigo, a Martha fala de uma frase que o ator Clive Owen disse quando não foi escolhido para ser o novo James Bond. E começa refletir sobre a melhor coisa que não aconteceu a ela.
Disse a colunista que foi uma viagem à Disneylândia que não rolou e, em troca, aconteceu uma outra à Bahia, que foi tudo de bom.
*

Lendo o texto dela, fiquei pensando em qual grande coisa que não me aconteceu, mas que em troca fez rolar uma outra melhor ainda. Nossa... Foram tantas as opções que se apresentaram a mim e eu tive que escolher... E cada uma faria minha vida mudar completamente.
Bem, tem uma que, acredito, foi bastante determinante para tudo o que viria em seguida. Quando eu era mocinho, fiz concurso para o Banco do Brasil umas três vezes e não passei em nenhuma. Naquela época, quem passasse em concurso do BB tinha um excelente emprego para toda a vida. E eu fiquei arrasado, me sentindo uma besta quadrada, com QI de ameba mongolóide, por não ter passado. Depois, pintou um concurso para o Instituto de Resseguros, local em que eu tinha trabalhado dos meus 15 aos 17 anos e adorava. Também não passei e quase cortei os pulsos com barbeador elétrico cego de tanta tristeza. Cheguei a ficar de cama, com depressão. Definitivamente, eu era uma anta com cérebro do tamanho de um amendoim. Descascado.
*

Enquanto eu já me conformava em ganhar a vida como servente de pedreiro, ou gari, ou vendendo o meu corpinho sensual para velhas senhoras solitárias, apareceu um concurso para trabalho temporário num órgão do governo. Sem nenhuma expectativa, fiz as provas e tirei em oitavo lugar. Finalmente, os meus dois únicos neurônios, “Tom” e “Jerry”, resolveram fazer as pazes e trabalhar direito. Consegui o emprego que de temporário virou permanente e é lá que me encontro há trocentos anos.
*

Nesta repartição fui convidado, certa vez, para entrar para um grupo de teatro amador. Posteriormente, virei ator profissional, autor teatral, pesquisador premiado para espetáculos teatrais, professor de História do Teatro. Eu não consigo me entender hoje sem o Teatro na minha vida.
Lá, também trabalhei como instrutor de treinamento, jornalista e pesquisador na área de História, minha função atual, que me enche de orgulho e prazer.
Tenho absoluta certeza de que se tivesse passado no Banco do Brasil ou no Resseguros nada disso teria me acontecido. Eu nem imagino o que estaria fazendo hoje, mas o Destino fez uma ótima opção para mim.
Você já pensou nas outras opções que a vida te ofereceu e você não seguiu, o que alterou diametralmente seu modo de viver?
M.S.
***********************************************

Quero agradecer do fundo do coração aos que lembraram de meu aniversário no dia 18 de setembro, e deixaram mensagens aqui pela data. Vocês sabem como emocionar este velho blogueiro sentimental...


***********************************************
No outro blog onde periodicamente escrevo, o Playground dos Dinossauros, tem um post meu em que falo da minha antiga coleção de plásticos. Aquilo que hoje leva o nome de adesivo, mas que antes fazia propaganda de coisas como Flit, Brylcreem e Zé Colmeia. Quem quiser me dar a honra...
***********************************************
Para ilustrar este post, falando das opções que a vida nos reserva e aproveitamos ou não, a TV Antigas Ternuras mostra este filminho chamado “Foto de casamento”.

19 comentários:

Theo G. Alves disse...

marco,
gosto de pensar que as coisas se arrumam da melhor maneira. por isso o que poderia ter sido e não foi tantas vezes oferece coisas melhores em troca.

abraço!

Francisco Sobreira disse...

Caro Marco,
Muito interessante o que você diz. De fato, há escolhas de uma pessoa que não dão certo, como no caso do seu desejo de ingressar no BB, mas que acabaram se tornando um bem para ela. Mudando, esse vídeo já vi no blogue do nosso amigo Moacy, e é muito engraçado. Um abraço e um boa dia pra você.

Moacy Cirne disse...

Meu caro,

pra falar a verdade, o texto (em geral) de martha Medeiros não me diz muita coisa. Já o seu me parece mais rico e expressivo. Como no presente caso.

Um abraço.

Claudinha ੴ disse...

Olá Marco!

Antes de tudo, meus parabéns atrasados! Tudo de bom!

Sobre as escolhas, muitas vezes nos arrependemos, ou simplesmente não era para ser. Eu poderia ter me aposentado aos 37 anos e hoje me arrependo de não tê-lo feito.
A vida me ensinou que às vezes o que queremos não é o melhor para nós. O jeito é entregar nas mãos de Deus. Mas é muito bom ter o poder de escolher, ser livre para decidir. Viver é correr riscos, nossas escolhas vão delinear nosso caminho.
O vídeo do casamento é muito engraçado. Casamentos são engraçados (para quem está de fora). Gostei muito da velhinha que sobrou pro noivo.

Um beijo!

Luma disse...

Há uma incoerência neste parágrafo: "Tenho absoluta certeza de que se tivesse passado no Banco do Brasil ou no Resseguros nada disso teria me acontecido. Eu nem imagino o que estaria fazendo hoje, mas o Destino fez uma ótima opção para mim"

Absoluta certeza - Não imagino - Destino.

Se foi destino trabalhar com teatro, não importa se tivesse passado para trabalhar no Banco do Brasil ou outro emprego qualquer, iria trabalhar com teatro. Lógico, que o caminho seria mais longo até encontrar o teatro, mas este de alguma forma aconteceria na sua vida. Do destino, ninguém foge! Ah, e não vou ficar lastimando se algo bom pudesse ter me acontecido, se tivesse tomado decisão diferente na vida. O que está feito, está feito!! :) Eu sou uma pessoa completamente desviada do meu caminho, aquele que seria o correto, o mais certinho. Enfim!

Boa semana! Beijus

Marco disse...

Luminha,
no meu modesto modo de ver, não há incoerência alguma. Eu acredito em Destino - como situações que necessariamente devemos passar - e acredito em livre-arbítrio - a possibilidade de escolhermos outro caminho por nossa decisão.
Tenho total certeza de que minha vida seguiria outro caminho se eu fosse um escriturário do Banco do Brasil, se eu tivesse me casado quando estive noivo e não faria o que faço hoje, por estar seguindo outros caminhos, talvez tão interessantes quanto, mas definitivamente diferentes. Desde a hora que acordamos temos opções diante de nós, incluindo a que o "Destino" nos reservou. Cabe a nós fazermos a escolha.
Pelo menos é o que eu acredito. Mas foi bom este diálogo.
Carpe Diem.

Graça disse...

Alô sua 'anta' querida, sua 'ameba mongoloide'!!!
Se você é tudo isso, não sei mais o que pensar!rs.
Com todo respeito à Luma, também não concordo com sua posição e vou dizer por quê: acho sinceramente, Marco, que você não estaria no teatro, não, e muito menos sendo pesquisador na área de História, porque esse tipo de emprego é muito limitante, exige muito de você, consome todo seu tempo, e vc talvez tivesse tido a oportunidade, o chamado, mas não pudesse ter o 'tempo hábil' para se dedicar livremente e se entregar a ambos. Penso que esse seu emprego foi o que melhor se ajustou para a conciliação de tudo!
Ah, meu amigo e para isso, esteja certo:teve a mão amorosa de Deus na sua vida! e sabe?
Nós, seus leitores, saímos no lucro, porque vc saiu do anonimato e nos deu essa chance que com toda certeza não teríamos, se vc vivesse em meio somente a tantos papeis, estresse, burocracia...
Penso assim, e acredito que vc e muitos outros que leem poderão discordar de minha opinião.Respeitarei profundamente!
Quanto ao enredo, sugiro que proponha uma 'blogagem coletiva' (é moda agora...) e me convide!!
Vou conhecer o Playground... Já tentei algumas vezes, mas não consegui encontrar, verei agora.
Abraço e gracias por NÃO ter passado nos referidos concursos...

Armando Maynard disse...

A vida e o destino são sempre uma grande surpresa, apesar das nossas escolhas que imaginamos acertadas por momentos, caminhos ou contingências. Mas o destino está sempre a nos pregar alguma peça, que muitas vezes nos impulsiona para frente ou para trás, dependendo das atitudes, coragem, determinação, ajuda, sorte ou azar, trazendo mudanças no curso de nossas vidas, cheias de conforto e acomodação. Bem ou mal, ganhos e perdas, sofrimentos e decepções, quase sempre se revertem em ensinamentos, crescimento, experiências, vivências, maturidade e sabedoria. Às vezes o destino usa a estratégia de guerra, com recuos e avanços. Nunca sabemos como será o dia de amanhã por mais que planejemos e sejamos organizados, com tudo ali anotadozinho em nossa agenda mental ou de papel, pois um fato novo poderá ocorrer de repente e mudar tudo. Como ser humano, somos o resultado da genética, somado à educação que recebemos de nossos pais, do meio no qual fomos criados, do conhecimento pelo estudo, leituras e ensinamentos que nos foram passados e que vamos acumulando por toda uma vida. Cabe aos pais e professores orientar e aconselhar, mas nunca usarem da imposição e nem interferirem nas escolhas do filho ou aluno, para que siga essa ou aquela profissão e carreira. Já o filho por mais que tenha suas preferências, opções e escolhas, as linhas do destino são muito embaralhadas, pois querer nem sempre é poder, por mais desejo, persistência e determinação que se tenha. Caro Marco, a pifada do meu computador foi resultado da queima da placa mãe. Agora é aguardar que o técnico recupere os arquivos gravados no HD e o resto, infelizmente é sucata. Se nós estragamos e viramos defunto, quanto mais as máquinas. Agora que fiquei muito triste, fiquei, pois era uma boa máquina. Um abraço pelo aniversário e Obrigado pela atenção. Torçamos pela saúde dos nossos neurônios, Armando.

DO disse...

Poxa,Marco,que lástima!! Não sabia do seu aniversario. Mas deixo aqui,ainda que com atraso,os mais sinceros votos de muitas FELICIDADES à vc.

Qto a algo grande que não me aconteceu,sinceramente eu não me lembro.Do lado positivo,claro.Mas percebi que tive otimas oportunidades de emprego,qdo jovem,que acabei jogando no limbo por total falta de experiencia de vida.Certamente não estaria hoje quase como um desempregado,rss

Mas é a VIDA. Creio que só os desígnios de Deus para explicar os porquês.

Abração!

Samara Angel disse...

querido Marco,infelizmente estava viajando e nao tive como deixar minha marquinha de feliz aniversario meu querido,mas desejo do fundo do coraçao,felicidades,muito amor,paz e saúde,e feliz aniversario ,nao importa se faz uns 5 dias o que importa é o que desejamos,sinto muito pois gostaria de fazer uma festa surpre pra ti,mas tenho um presente de primeira mão,como nao podia deixar de ser o THE BEST 2009 DO PAGINAS VIRADAS É SEU EM PRIMEIRÍSSIMO LUGAR COM MUITA HONRA E MUITO CARINHO,VC É MERECEDOR ,POIS SEU TRABALHO É MAGNIFICO,A GENTE SAI CHORANDO DE RIR E APRENDENDO COISAS DE TROCENTOS ANOS,RIS,TE ADORO SABIA,GRANDE ABRAÇO MIL BJSSSS,DE QUEM TE ADMIRA MUITO.

Cláudia disse...

ah
Beijo querido e muitas...muitas felicidades.
Otimo post, sempre, sempre tocando num assunto gostoso de ler, e é verdade quantas opções temos na vida né não?
Mas como no seu caso, no meu também rolou um certo "acaso", por acaso meu tico e teco, tb. não funcionaram num certo concurso e estou aqui.
Satisfeita.
Eu não diria completamente satisfeita, pq. se me perguntar se era isso mesmo....
a mulher de 40 ainda não sabe responder ( rs...como uma geminiana, sempre vou ter aquelllaaaaa dúvida, rs).
mas tudo bem tb.
Beijo querido, cheio de saudade.

Dilberto L. Rosa disse...

Mas que primo ordinário este seu que nem lembra o seu aniversário?! Meus mais sinceros parabéns por esta bela vida de destinos não escritos e de escolhas pre´-determinadas (tão louco como o diálogo sobre o sexo dos anjos seu e da mana Luma, ré, ré)! Um grande abraço a você, que vi, pelo vídeo engraçadinho (você pode reduzir o tamanho dando uma diminuída nos valores de height e width presentes no código que você copia para o seu blog!), que você também transou com a noiva!!! Abração, meu caro, felicidades!

Luma disse...

Marco!!! Se tivesse casado sim!! Teria que dividir sua vida com a de outras pessoas, daí o destino poderia ser desviado. Com trabalho, não? Trabalho não é vida!! Mas daí, poderia ser um escriturário insatisfeito e uma certa hora ter um clic, começar por fazer aulas de teatro para te libertar a alma...rs. Conjecturas, não podemos afirmar nada! O futuro sempre nos prega peças! Eu não sei onde estarei daqui 10 anos, então não posso afirmar: Absoluta certeza - Não imagino - Destino.
Bom fim de semana!! Beijus

garotabossanova disse...

Que bom que vc conheceu o seu destino-sim acredito nele!- e virou esse escritor maravilhoso e criativo!Eu amo seus escritos!Abraço grandão e feliz aniversário atrasado!

P.S: Lá no blog eu adoro criar textos à partir de imagens que encontro por aí!

Marcos Dhotta disse...

Caríssimo Marco!!!! Espero que o dia 18 de setembro tenha sido -realmente - uma data especial de celebração da vida... Com todas as cores, aromas, sabores, sons e toques. Porque é isso que transmites aqui neste espaço. Parabéns atrazado!!! Quanto as opções e possibilidades que se ficaram na estrada e sequer alcançamos... Fico a pensar como seriam essas opções hoje quando não mais estamos a pensar nelas?
Esse seu post me patrocinou uma boa reflexão viu? Valeu Marco!!!

Mari disse...

Ainda não sabia o dia do seu aniversário, descobri agora. Viu? Foi uma escolha que fiz: visitar seu blog, hoje, dia 27/09, e descobrir que estou somente nove dias atrasada!! Hehehehe... Brincadeiras à parte, espero que tenha sido um dia extremamente especial!

Grande beijo,
Mariana

Ah! Sobre sua dica, esse livro do Luís Edmundo já estava na minha listinha... O texto é ótimo...

Alê Barros disse...

Oi amigo,

Com certeza nossa vida é e sempre será de escolhas e teremos que conviver com elas sempre que tomarmos uma decisão...
Realmente nada na vida é por acaso e o que te aconteceu, estava no teu destino...ainda bem né?
Vc me fez pensar em quais escolhas mudaram minha vida...no momento eu não consigo pensar em uma, mas com certeza isso vai me fazer lembrar...depois eu te conto.
Bem, se for ao meu blog vai sabre que não vou ao RJ em outubro, mas com certeza quero te ver qdo for...
Beijos e boa semana.

Joias da Família disse...

Sim! Eu tenho algumas grandes coisas que não me aconteceram...
Tudo, absolutamente tudo, que eu esperava que acontecesse e não aconteceu foi imediata e divinamente substituído por algo zilhões de vezes melhor.
Sabedorias certas dos caminhos tortos da vida...

Julio Cesar Corrêa disse...

Uma das coisas que mais fascinam é, sem dúvidas, a forma como somos manipulados pelo destino. Vc certamente não seria gari e nem miché. De alguma forma o destino lhe encaminharia para o palco. O problema é a maneira como ele faz isso.
O destino tb já brincou muito comigo. Brincadeiras divertidas; outras, bem sem graça nenhuma. Mas, enfim...
abração