terça-feira, abril 14, 2009

Livro dos Porquês


Noutro dia, eu escrevi um post sobre minhas curiosidades e explicava o porquê de algumas coisas. Parece que meus 17 leitores gostaram e até me pediram mais.
Como eu ando atolado de coisas para fazer e escrever um post deste para mim é vapt-vupt, peço desculpas aos que não se agradam destas informações de almanaque, mas aqui vão algumas. Bem, estas coisas que costumavam vir publicadas nos antigos almanaques são minhas ternuras de infância e eu já até escrevi sobre estes fascinantes livretos que falavam sobre tudo ou quase tudo. Desde as lua certa para cortar cabelo, pescar, plantar batata-doce e virar lobisomem, até questões científicas.
*
Selecionei alguns porquês cujas explicações me surpreenderam. Quem sabe surpreenderão vocês também.
*
Por que chamam as notas musicais de dó, ré, mi, fá, sol, lá si?

Essa é mais velha que coçar a virilha. Conta-se que um monge toscano de nome Guido D’Arezzo (995-1050) ensinava música para alguns estudantes. Naquela época, aprender teoria musical não era moleza. Aliás, ainda não o é. Mas não existiam notas musicais com nomes, nem a famosa pauta de cinco linhas. Eles usavam um sistema que incluía um negócio chamado neumas, umas marquinhas que se fazia ao lado das palavras a serem cantadas, indicando se seria ascendente ou descendente o trecho a ser cantado ou tocado. O velho Guido pensou que ficaria mais fácil se as notas musicais tivessem nomes simples, fáceis de serem memorizados. Daí, ele pegou um hino com sete linhas, em homenagem a São João, e foi tirando as primeiras sílabas para serem as notas.
UT queant laxis
REsonare fibris
MIra gestorum
FAmuli tuorum
SOLve polluti
LAbii reatum
SANcte Iohannes
(Tradução: "Para que teus servos, possam ressoar claramente a maravilha dos teus feitos, limpe nossos lábios impuros, ó São João.")
Quem faz palavras cruzadas sabe que o antigo nome da nota Dó é Ut. Mais tarde, fizeram duas modificações para facilitar o canto das notas, com a primeira e última terminando em vogal. O Ut virou DÓ (provavelmente derivando de DOminus, “senhor”) e San virou SI, da sigla Sancte Iohannes (São João). Isso facilitou bastante a vida da Noviça Rebelde, quando ela canta: “Dó... é pena de alguém... Ré... que anda para atrás...)
*
Por que quem mata alguém é chamado de assassino?
Esta palavra vem do árabe “ashohashin”, que significa “aquele que fuma haxixe”.

Conta-se que havia uma seita que gostava de puxar um fuminho (lembrem-se que o haxixe é feito do pólen da flor da cannabis, ou seja, da maconha...) e quando estavam doidões cumpriam à risca a ordem do seu chefe mafioso. Normalmente a ordem que o gangster dava era fazer alguém perder a vida; exalar o último suspiro; falecer, finar-se, expirar, fazer ablativo de viagem, perecer, abotoar o paletó, adormecer no Senhor, apagar, apitar, assentar o cabelo, bafuntar, bater a alcatra na terra ingrata, bater as botas, bater a caçoleta, bater a canastra, bater a pacuera, bater com a cola na cerca, bater o pacau, bater o prego, bater o trinta-e-um, bater o trinta-e-um-de-roda, botar o bloco na rua, comer capim pela raiz, dar a alma a Deus, dar a alma ao Criador, dar à casca,

dar à espinha, dar a lonca, dar a ossada, dar com o rabo na cerca, dar o couro às varas, dar o último alento, defuntar, desaparecer, descansar, descer à cova, descer à terra, descer ao túmulo, desencarnar, desinfetar o beco, desocupar o beco, desviver, dizer adeus ao mundo, embarcar, embarcar deste mundo para um melhor, empacotar, entregar a alma a Deus, entregar a alma ao Diabo, entregar a rapadura, espichar, espichar a canela, esticar a canela, esticar o cambito, esticar o pernil, estuporar-se, expirar, fazer ablativo de partida, fazer ablativo de viagem, fazer passagem, fechar o paletó, fechar os olhos, fenecer, finar-se, fincar as aspas no inferno, ir para a Cacuia, ir para a cidade dos pés juntos, ir para a Cucuia, ir para bom lugar, ir para o Acre, ir para o beleléu, ir para o outro mundo, ir-se, ir-se desta para melhor, largar a casca, passar desta para melhor, pifar, pitar macaia, quebrar a tira, render a alma ao Criador, render o espírito, vestir o paletó de madeira, vestir o pijama de madeira, virar presunto. Com o tempo, “ashohashin” virou assassino. O quê? Você não acredita? Está duvidando de mim? Espera só que eu vou falar com um cara que fuma um negócio e já conversamos...
*
Por que o azul é a cor dos meninos e o rosa das meninas?
No tempo em que as galinhas ciscavam pra frente e as vacas subiam em coqueiro de tamancos, acreditava-se que maus espíritos viviam rondando o quarto das crianças.

Talvez porque os pequerruchos sempre diziam ver coisas monstruosas em seus aposentos, vai saber... Bem, o certo é que aquela gente supersticiosa botava a maior fé que as cores tinham o poder de afastar os coisa-ruim que amedrontavam as crianças. Para eles, o azul era a cor mais poderosa, por ser a cor do céu, onde Deus ou os deuses moravam. E como nas famílias o filho homem era de suma importância até mesmo para a descendência da própria família, vestiam o guri de azul, para protegê-lo. E as meninas? Ah, aquele povo estava se lixando para as filhas mulheres. Se algum monstro viesse pegá-las, tudo bem, podia levar. Logo, elas não precisavam usar a cor que dava proteção. Muito mais tarde, numa fase mais, digamos, romântica, passou-se a dizer que as meninas nasciam dentro de um botão de rosa...(Ohhhhhhhhh, que meigo!). Daí, associaram a cor rosa às criaturinhas do sexo feminino.
*
Pois é, estão vendo? Como vocês conseguiram sobreviver sem saber dessas coisas? Ah, se não fosse o bom e velho tio Marco para contar-lhes estas histórias vocês iam prosseguir na sua existência sem saber essas informações tão fundamentais! Já pensou?
Tá... De nada!
M.S.
***********************************************
Na Rádio Antigas Ternuras, você ouve Beatles em “Because”. Por que esta? Because it is beautiful!

22 comentários:

Moacy Cirne disse...

Rapaz, seus "porquês" são bastante elucidativos e, eventualmente, carregados de humor e ironia. Pra que mais? Beleza pura, enfim!

Um abraço.

Joias da Família disse...

Ah, seu menino doidinho...
esqueceu, com essa sua cabecinha avoada, de mencionar "cantar pra subir", meu querido!!!
Vê se presta mais atenção da próxima vez...
rs rs rs rs rs rs !!!

DO disse...

Adorei,Marco. Nem tinha idéia dos motivos. O das notas musicais,então,eu desconhecia totalmente.

Abração!!

Francisco Sobreira disse...

Caro Marco,
Já lhe disse mais de uma vez, mas não custa repetir: apesar de gostar de quase tudo o que você escreve, tenho uma predileção especial pelo tema da origem de palavras e expressões e de costumes. Um abraço.

Claudinha ੴ disse...

Olá Marco!!!

Adorei e estour indo aqui. Eu conhecia a origem das notas musicais, mas os outros dois não. Eu aprendi assim: meninos são feitos de caco de telha, jornal picado, cheiro de chulé e meninas de pétalas de rosa, algodão e lápis de cor. Mas a história das cores é mesmo muito machista, que coisa!
Bela escolha da música tema, Because ... the sky... is bluuuuuuue... aaaaaa aaa aaaaaa....
Eu me lembrei do Tesouro da Juventude, grande ternura minha... Era azul, dom eu avô "SôZé").
Um beijo e muito obrigada pela lembrança!

garotabossanova disse...

Ahahaha adorei os termos nominativos para o ato de morrer: "adormecer no Senhor,desocupar o beco e quebrar a tira foram os meus prediletos! rsrsrs pois é,sem as suas respostas a perguntas tao inquietantes eu n sobreviveria.rsrsrs beijoo!

guiga disse...

Sabes que eu adoro as tuas antigas ternuras! :D
E no meu blog podes ler o que significa cuscar e bejeca! LOL Está na resposta ao teu comentário!
Continuação de boa semana!
*.*

Marcos Pontes disse...

Senta que lá vem história do tio Marco! É sempre divertido e, mesmo sendo inútil, cultura, hehe
Se bem que conhecimento nunca é inútil e para quem faz arte, então, qualquer informação pode ser usada mais cedo ou mais tarde.

J.F. disse...

Marcão,
Conhecimentos imprescindíveis! Só que, agora, estou na dúvida sobre qual é o meu preferido para a hora de ir bater às portas do Pedrão.
E quanto às notas musicais, foi você que deu a aula prá Noviça Rebelde?
Mais um grande texto! Parabéns!
Falando nisso, como surgiu o termo "se escafederam"? É uma dúvida que me apareceu, lá no meu blog.
Abração.

luluonthesky disse...

Acho bacana matar as curiosidades, tem aquele famoso livro Guia dos Curiosos do Marcelo Duarte que é o máximo, vc acha de tudo.
Big Beijos

Compulsão Diária disse...

Sangue de historiador ..história na veia!
Antes, há muito tempo eu vim aqui e gostei. Nada disse, mas agora criei coragem. Seu blog é um primor. E seu livro é tocante.
carpe diem! Adoro biografias bem feitas.

Compulsão Diária disse...

Ah, sugestão...conhece o Blip.fm?
Lá Because bomba!

Marcos Dhotta disse...

Nossa!!!! Como são gostosas as histórias contadas pelo Grande Marco... Porque hein???? Me responda !!! (RS!)

Caríssimo!!! Podes pegar quantos posts quiser por lá... E quanto a Emulsão de Scott e seus "priminhos" ? Glub, Glub... Para vc. Pode saborear a vontade! (RS!) Respeitarei seu ousado paladar... Abração.

Adriana Godoy disse...

Gostei bastante. Tem muita coisa boa por aqui. Acho que vou voltar.

M. Nilza disse...

Amei as explicações, pois são pergunas aparentemente simples que não sabemos e nem nos importamos em saber..mas quando alguém nos esclarece..Hummmmmmmm que legal. Amei!!

Beijos

itiro disse...

Aprendo e me divirto muito com as explicações aos imprescindíveis porquês da nossa vida.
Obrigado tb pelas dicas dos filmes!
So falta ver o filme francês, mas acho que não vai passar por aqui, no fim do mundo.

Julio Cesar Corrêa disse...

Quer dizer que as drogas já estavam relacionadas à assassinato desde aquela época? krak!Gostei de saber, tio!
abração

Janaina disse...

Adorei, Marco!
Olha... achei beeeem ruim me desencontrar de vc. A Clarinha me passou seu número, eu tentei ligar, mas meu celular ficou de mal de mim. Não faltarão oportunidades. Em julho eu devo estar aí de novo. Ou em dezembro, mas a gente se encontra!
Beijão.

Dora disse...

Marco. Eu estava de férias. E nem abria essa máquina chamada pc...rs
Chegando, vim me distrair com o amigo Marco, e me embalar na ternura de seus escritos.
Eu rio de suas tiradas...choro com algumas lembranças doídas, aprendo, "curto", e, sobretudo, fico de alma leve, por aqui...
Não sabia de nadinha sobre a origem das notas musicais( que tentaram me incutir desde cedo, nos meus estudos de piano...rs).
Assassino tem essa origem? Qualquer que seja a origem, o substantivo invoca coisa bem triste, né?
Enfim...meu amigo, deixo-lhe meu abraço, meu carinho e minha admiração.
Dora

Bruxinhachellot disse...

Dó, re, mi, fa, sol, la, si e São João. Interessante. Minha cor favorita é o azul, então penso que sou um menino. Não gosto muito de rosa, a não ser que possa comê-las.

Beijos doces de seu sabor preferido com saudades no recheio.

LIno disse...

Ao contário de você, não vi o show, mas considero o Bacharah ótimo e ainda me embalo ao som do que ele faz.
Mudando, acabei de inclui-lo em um meme, mas sinta-se totalmente à vontade para dar seguimento a ele ou não.

Sandra Leite disse...

Seu post foi Beautiful!:) Adoro porques, amo perguntas eencontro-me sempre em busca da batida ideal. Pra que saber respostas? Você sabe porque? Sabe como?:)

saudades de você, moço

beijos e boa semana