quinta-feira, julho 10, 2008

O Sentido da Vida


Quando jovenzinho, eu era movido a música. Vivia atracado com meu radinho Sharp e meu gravador Sanyo. Já apresentei os dois aqui. E para mim era um quase orgasmo quando descobria uma música daquelas que entram pelos poros da gente e se vinculam irremediavelmente ao nosso DNA. Sabe o prazer que a gente sente quando prova um doce perfeito, daqueles de fazer nossas papilas gustativas emitirem um “huuuuuummm”, fazendo nossos olhos automaticamente se fecharem? Sabe quando você está seco por uma bebida, seja ela qual for, e aquele primeiro gole faz você se sentir parte integrante do universo? Pois é. Era o que eu sentia quando ouvia uma música perfeita.
*

E nos anos 70 descobrir músicas perfeitas não era difícil. Stevie Wonder, Aretha Franklin, Roberta Flack, Isaac Hayes, Marvin Gaye, Al Green, só para falar em alguns da turma com um certo excesso de melanina na pele, se incumbiam de nos conduzir até o Nirvana, ao Valhala, aos Campos Elíseos, ao Éden e ao Sétimo Céu com suas canções.
*
Pois neste sábado, fui fazer a ronda nos blogs amigos e ao visitar a página da Lila Rose, meus pavilhões auditivos fizeram uma viagem no tempo. Além dos excelentes textos dela, estava tocando esta música que vocês estão ouvindo agora. Os mais experientes como eu haverão de reconhecer um típico arranjo Anos 70, com direito a órgão Wurlitzer no acompanhamento, bateria com som de bateria, recortes de guitarra muito bem colocados... Uma canção feliz! Bem, amigos do Antigas Ternuras... Aí eu fiz algo que não fazia há muito tempo! Saí dançando pela casa! Com direito inclusive a cantar junto, segurando o controle remoto da TV como se fosse um microfone. Felicidade total!
*

Eu já conhecia essa cantora, Corinne Bayley Rae. Não tem muito tempo, o Fantástico mostrou um clip dela cantando outra bela melodia: “Put your records on”. E o jeito “Roberta Flack do Século 21” dela já tinha me ganhado de cara. Quando ouvi essa “Your love is mine”, confesso que alucinei, me tornei dependente. Voltei a ouvir música, com o prazer que ouvia nos meus tempos de rapaz!
*
Corinne (a morena aí de cima) é inglesa, 29 anos, e foi descoberta por uma gravadora somente em 2006. Eu já tratei de encomendar um CD dessa moça (alô, amiguirmão Luiz! Já pedi um pra você também!) que canta tão bonitinho.
*
É impressionante o que uma canção feliz faz com a gente, não é? Ao ouvi-la cantar
“Tudo está tão bem comigo
Porque seu amor é meu
Seu amor é todo meu
Eu tenho esse sentimento
Que sempre me fará sentir bem
Porque você é meu desejo e
Eu sou seu prazer
Seu amor é todo meu”

Eu me lembrei da mulher que amo e que sei que o amor dela é meu como o meu é dela.
*

Enredado em todo esse sentimento em pleno sábado, tive um final de semana quase perfeito. De noitinha, fui ao Maracanã assistir a mais uma esplêndida vitória do meu amado Flamengo, líder do Campeonato Brasileiro. No domingo, ainda inspirado, fui à feira, e resolvi pilotar o fogão. Fiz um Bacalhau ao Zé do Pipo memorável. Não é por estar na minha presença, não, mas estava muito gostoso. Minha mãe – que está ótima de saúde – também provou e aprovou. Uma dormidinha depois do almoço, acordei para ver o Figueirense dar uma sapecada no time bacalhoso e de virada. Uau! Que delícia!
*

Uma antiga aspiração do ser humano é descobrir qual é o sentido da vida. Para alguns, tem a ver com a busca por riquezas, pela eterna juventude, pela beleza a qualquer preço. Para mim, o sentido da vida é viver. Sem “ingredientes secretos”, como diz o urso do desenho “Kung Fu Panda”. Apenas viver e apreciar os momentos mágicos como neste final de semana. Deixar-se levar por uma canção feliz, comer com prazer, dar graças por nós e nossa família estarmos vivos e saudáveis. Pensar naquela pessoa especial e sorrir, dizendo mentalmente: “O seu amor é meu”.
M.S.
***********************************************
A matéria que a jornalista Thaiana Sarti fez comigo sobre as origens de expressões que coloco aqui no blog saiu nesse domingo passado, no jornal Tribuna de Vitória – ES.
Quem quiser dar uma olhada faça o seguinte:
- Entre no site da Rede Tribuna
- Clique no link “Edições Anteriores”, que está no lado esquerdo da tela
- na página que abrir, veja na parte de cima que tem quadrinhos para preencher com data, parte do jornal, página etc. Pois complete com a seguintes informações: Ano: 2008 – Mês: Julho – Dia: 6 – Caderno: noticiário – Página: 16. Aí é só clicar em OK que a matéria aparece. Parte dela não está com boa definição. Mas sempre dá para se ver alguma coisa.
***********************************************

Na Rádio Antigas Ternuras, você ouve Corinne Bailey Rae, cantando de sua autoria, “Your love is mine”.

24 comentários:

Jú Carvalho disse...

Aiiii qeu post diliça. Muito muito muito bom. Tô sem cxa de som, mas sei q musica é, e já a escuto mentalmente \o/. Naci no começo dos 90, mas tenho certeza q já fiz uma viagem no tmepo ou que sou um reencarnação mal-feita de alguma fanatica por musica assim!
Corinne? ADOOOOOORO dimais!

Lila Rose disse...

Oi, querido. Nossa, obrigada pelo elogio - meus rabiscos não são tão adoráveis e curiosos quanto os seus, né?

Eu adoro Corinne e essa letra, de fato, é divina. É minha preferida também. Engraçado, pois você sempre curtiu o meu blog por eu ser fã da real música popular brasileira! A verdade é que somos apreciadores de boa música, e, ponto final.

Bisous e um ótimo final de semana.

DO disse...

Só posso dizer que vc tem um extraordinário bom gosto,MARCO.
Abração e um otimo final de semana.

Claudinha disse...

Oi Marco!
Que bom vê-lo sintonizado em uma ótima música. Eu também sou destas que quando ouvem a música certa sentem o seu toque, acordes e sua melodia passa a ser trilha sonora da história de vida. Gosto de Corinne também, fiquei sabendo dela pelo Fantástico há pouco tempo. E quando a música nos faz pensar em quem amamos, ah... Aí é tudibom!
Visitei o link do jornal. A resolução não está boa, mas deu para ver que o pessoal fez um trabalho legal com suas letras e você teve o merecido crédito.
Beijo e um ótimo final de semana!

benechaves disse...

Pois é, amigo, o sentido da vida deve ter várias definições. Ou indefinições?
Bom mesmo é curtir do que se gosta!
E a música é um desses requisitos, não?

Um grande abraço...

Saramar disse...

Bom gosto, sensibilidade e elegância são qualidades que o destacam e o caracterizam sempre.
Este post delicioso é prova disso.
Marcos, como você disse, antigamente, facilmente era possível encontrar boas e apaixonantes músicas. Hoje, ao contrário, quase não existem mais... que pena!

Ver o grande Flamengo, academia de futebol genhar é sempre um motivo para passar a semana inteira feliz.

beijos, boa semana para você.

adelaide amorim disse...

É isso aí, Marco! O sentido da vida é viver, o mais e o melhor possível. E parabéns pelos dotes culinários!
Beijo e ótimo fim de semana, de novo.

Francisco Sobreira disse...

É, Marco,
Há poucos dias li um grande escritor, mas não me lembro qual dizer que a felicidade é feita de grandes momentos. Um abraço.

Lulu on the Sky® disse...

Gostei do seu gosto musical amigo.
Big Beijos

Bruxinhachellot disse...

Marcos fiquei imaginando você dançando e cantando com o controle na mão e confesso que ri muito da cena. Mas é assim que deve ser. Eu gosto muito das músicas dela. Tenho verdadeira paixão por música orquestrada e no momento que lia sua postagem estava ouvindo "Fong Bound" do filme Piratas do Caribe (arrepiou até o cabelos da alma).
Assim que der vou vizualizar a entrevista (preciso ver com velox, pq a discada da minha casa é Lerdox).

Beijos de bosques encantados.

Ronie disse...

O pior de tudo é que meu vasquito querido vive tomando bordoada e contribuindo para que você tenha muitos dias felizes.

Mimi disse...

Ternurildo, meu querido amigo! Gosto de saber seus gostos e constatar que se assemelham aos meus, que coisa!
Desejo a você todos os finais de semana gostosos e perfeitos sempre.

Ah, não vou poder ir para a Maravilhosa Cidade, como eu pretendia... ao menos não agora, uff.

Será que vc vem antes pra SP??

beijos enormes de saudades imensas

Marcos disse...

Essa vida de blogueiro é tão cíclica quanto a real, pelo visto. Na última semana recebi três e-mail de pessoas diferentes contendo dicas e links de músicas maravilhosas; acabo de vir do blog do meu irmão e ele está indicando uma rádio com músicas dos 80; vejo você feliz e saltitante celebrando a música... Deve ser a aproximação da primavera...

BABI SOLER disse...

Resumindo: a vida não tem sentido sem música.
Boa Semana!

Zeca disse...

Marco,

também gosto muito de ouvir música de verdade. Posso até parecer saudosista ou preconceituoso, mas o que se faz hoje (salvo raras excessões) é mais barulho do que qualquer coisa.
Já tive o prazer de ouvír a Corinne e também gostei demais. Fui diretamente transportado aos anos 70 e 80...
Agora, água na boca me deu o bacalhau ao Zé do Pipo que você preparou. Tô salivando até agora...

Grande abraço e ótima semana.

Beti Timm disse...

Vim te visitar, e por uma coincidência, dessas que a vida as vêzes nos apresenta, te vi falando sobre música, algo que me move toda hora, e me vi em vc quando escuto aquela música que descontrola nossos sentidos. E outra coincidência, estou frenética procurando os cds de Corine e Roberta Flack. Incrível, nâo? Bjos musicais

Lula disse...

A família, penhorada, agradece!!!!!

garotabossanova disse...

Na verdade viver bem é isso aí.Se deliciar com os pequenos prazeres diários que ela nos dá.Seja através de uma música,uma dança, uma imagem.Corinne é mesmo muito boa!Tenho um cd dela, justamente o da música "Put your records on" que é um estouro!Como uma amante do jazz que sou, meu coração se enche de alegria quando a ouço.Vc já ouviu algo do Jamie Cullum? beijo!

Dilberto disse...

Nem me fala de Flamengo... Mas, quanto ao sentido da vida, concordo plenamente com você: viver é mesmo isso, aos poucos, como que sorvendo um bom vinho... Ainda que haja um ououtro farelo de cortiça pelo caminho! Colocando a leitura em dia, interessante saber a origem do nome "veado" para os gays masculinos! Até brinco com um famoso "veado forçado" dos quadrinhos nos Morcegos atualmente... Grande abraço e boas dicas: praocurá-las-ei com certeza!

Márcia(clarinha) disse...

Existe sentido numa vida sem musica? Existe nada...

Sou musical e todo estilo me completa, sou de fases daí cada dia quero ouvir algo diferente e danço sozinha com meus fantasmas, rsss

Não conheço essa moça, vou saber mais dela, obrigada pela dica.

Adorei saber que sua mãe está ótima e comendo seu bacalhau, uau!! perfeito! carinho nela.

lindo dia amigopratodavida, saudades
beijos

Anônimo disse...

oie, não sou muito do teu estilo musical... Nem pude ter radinhos ou gravadores na infância. No entanto, hoje sou aficcionada por músicas...
Sentido da vida? Viver!

beijos

Taís Morais

Dora disse...

Marco! Já reparei que todo blogueiro tem uns gostos meio parecidos...rs Tudo o que vc contou aí "faz a minha cabeça". É como se eu tivesse escrito...Aliás, a turma toda que lê você deve ter sentido a mesma afinidade: ficar feliz, só porque é domingo, porque o time ganhou(ou não ganhou...rs), porque ama, porque é amado, porque comeu uma comidinha "gostosa", porque está vivo, enfim...É isso aí, amigo Marco.
Sou sua fã!!!!!
E vou lá na sua matéria.
Beijão!
Dora

Janaina Staciarini disse...

Owwwwnn Marco!
Ameeeeei este post.
Muito, muito.

Mimi disse...

Ei, vim pedir sua atenção!

Eu gosto que vc leia eu, poxa...

;-)