sexta-feira, agosto 03, 2007

Uma série genial!


Depois que a gente lê o conto “Aladim e a lâmpada maravilhosa”, uma das histórias de Scherazade no belíssimo livro “1001 Noites”, não tem como não ficar pensando no que pediríamos se achássemos um gênio pronto para nos atender a qualquer desejo.
*
Pois é. No antigo seriado “Jeannie é um gênio” (“I Dream of Jeannie”), um astronauta norte-americano cai numa ilha deserta e acha uma garrafa com um gênio, ou melhor, uma gênia dentro. E mais: a gênia é linda e gostosíssima! Essa história nem a Scherazade imaginaria...
Só que o cara não pedia nada àquele pitéu de nome Jeannie! Quando eu era guri e via a série na antiga TV Tupi (tudo bem, moçada, eu admito: sou do tempo da Tupi. Pronto. Falei), ficava berrando pro “Major Nelson”:
- Pô, cara! Você é burro! Tanta coisa para pedir! Ah se fosse eu...
*
video com clip de 2min e 47seg


É. Naquele tempo, se eu tivesse um gênio 24 horas a minha disposição, muito provavelmente eu pediria um Autorama e uma viagem à Disney. Eram os meus sonhos de infância.
E hoje? O que eu pediria?
A gente sabe que não adianta pedir a gênios coisas inatingíveis como a paz para o mundo, a cura de todas as doenças, o fim da pobreza, a extinção da música sertanojo...
Tem que ser coisas materiais, tangíveis. Se bem que a gente sempre fica tentado a pedir honestidade para os políticos brasileiros, competência para nossos governantes... Mas se a gente pedisse isso, o gênio baixaria humildemente a cabeça e diria:
- Lamento, amo. Talvez dê para conseguir a paz para o mundo e a cura de todas as doenças, mas esses outros pedidos...
*

A série “Jeannie é um gênio” é uma de minhas antigas ternuras. Ainda a assisto, à noite, no canal a cabo Nickelodeon, junto com outras séries queridas como “A Feiticeira”, “A Família Addams” e “Os Monstros”.
Lembram de como começava? Com o locutor dizendo: "Diferente, divertido, surpreendente. Um programa verdadeiramente genial. A garota desse programa é um sonho, é um espetáculo, é muito viva. Jeannie é um gênio".
*

O programa foi criado por Sidney Sheldon. Aquele mesmo que depois se tornaria escritor de best-sellers como o “Outro Lado da Meia-Noite”. A Screen-Gems encomendou a Sheldon que bolasse uma série para competir com o mega-sucesso “A Feiticeira”. Foi aí que ele teve a idéia de uma gênia, com um corpo genial, bem diferente dos gênios da tela, normalmente homens gordos, imensos, com cara de mal (menos o “Shazan”, mas isso foi depois e é outra história...). Ele achou que o conceito estava muito parecido com a bruxinha Samantha e foi até pedir opinião aos criadores da Feiticeira. Os caras não se importaram, ele foi em frente.
*
Quem quase embaçou tudo foi a Liga pela Decência (já falei aqui dessa Liga... É aquela que implicava com o volume do bilau na fantasia do Robin Burt Ward na série famosa...). Eles acharam muito estranho uma mulher, em trajes provocantes, morando na mesma casa que um homem solteiro e gritando: “amo! amo!...
Na série, ficava claro que o Major Nelson dormia no quarto e a Jeannie na garrafa. Mas aquele povo tarado da Liga pela Decência imaginava as maiores saliências entre um astronauta e uma gênia nascida na Babilônia...

Primeiro, implicaram com a barriguinha exposta da moça. Queriam que tapassem o umbigo dela e tiveram que fazer modificações no figurino (reparem na foto, sem o umbigo aparecendo). Aí sim, a moral e os bons costumes estariam a salvo naquele país de tantas virtudes chamado Estados Unidos da América!
*
Há um aspecto muito interessante neste seriado. Ele desmente e confirma aquela velha história de que um ator que se destaca num papel fica marcado e não consegue arranjar mais outro emprego ou ter o mesmo sucesso. Larry Hagman desmentiu. Barbara Eden confirmou. Justamente os protagonistas! O primeiro fez muito sucesso como o Major Nelson, mas alcançou sucesso ainda maior como o “J.R.” de “Dallas”. Barbara nunca conseguiu se livrar do estigma de Jeannie, não obtendo o mesmo êxito que teve na famosa série. Fez algumas participações, atuou em outra série mas nada que chegasse perto do seriado que lhe trouxe a glória. Inclusive, em períodos de vacas magras, teve que fazer shows em night clubs, vestida de Jeannie.
*
Existem muitas histórias curiosas envolvendo a série. Uma das mais divertidas é sobre a escolha do ator que faria o capitão, depois major, Nelson. O produtor Sidney Sheldon estava procurando alguém que tivesse comicidade e credibilidade para o papel. Larry Hagman estava desempregado, roendo beira de penico, passando dificuldades, topando fazer qualquer parada. Ele tentava todos os testes que pintassem. Na semana em que fez o teste para “Jeannie” participou de outras quatro audições. A pindaíba do cara era tanta, que ele a família acamparam numa praia de Los Angeles, por não terem dinheiro para alugar uma casa. Quando lhe comunicaram que tinha ganho papel, estava só com 20 dólares no bolso. Comemorou pedindo uma pizza. Só com muzzarela.
*
video com 2 min e 12 seg


No elenco principal, além de Barbara e Larry, tinha o comediante Bill Daily, que fazia o hilário “Major Healey”. Esse era o meu personagem favorito. Sempre dava muitas risadas com ele. E tinha também outro excelente personagem, o “Coronel Bellows”, feito pelo ator Hayden Rourke. Ele eqüivalia à “Sra. Kravitz”, da “Feiticeira”. Via os efeitos das mágicas, mas não conseguia provar nada e ainda ficava com fama de maluco (lembram dele dizendo: “Depressa, general Peterson, está nevando na sala do major Nelson”?). Outros personagens mais ou menos fixos no programa eram a “Amanda Bellows”, o “General Peterson” e a irmã malvada da Jeannie, a gênia morena “Jeannie 2a.”. Aliás, essa foi uma cópia descarada da prima de Samantha, a Serena. Diz-se que William Asher, produtor de “A Feiticeira” (e marido de Elizabeth Montgomery) teria ficado irritado com esse plágio descarado.
*

A série estreou, na TV americana, no dia 18 de setembro (dia do meu aniversário!) de 1965 e o último dos 139 episódios inéditos foi ao ar em 26 de maio de 1970. Teve dois longas após isso: “Jeannie é um gênio: 15 anos depois” (1985) e “Jeannie é mesmo um gênio” (1991), ambos sem Larry Hagman.
*
Do elenco principal, três ainda estão vivos. E bem vivos, como pude verificar recentemente num David Letterman Show, quando Hagman, Eden e Daily foram entrevistados e se esbaldaram, contando casos e piadas (especialmente Daily que não leva nada a sério). Farei um rápido perfil de cada um:

Barbara Eden – Seu nome original é Barbara Jean Moorehead, com mesmo sobrenome da atriz que fazia a Endora, na Feiticeira, mas não eram parentes. Nasceu em 23/8/1934, em Tucson, Arizona. Começou a carreira como cantora. Atuou na série “Como agarrar um milionário”, de onde foi convidada por Sheldon para viver a Jeannie. Seu filho, Matthew, do primeiro casamento com o ator Michael Ansara, morreu em 25/6/2002, de overdose. Atualmente tem uma produtora de filmes em Hollywood.

Larry Hagman – Nasceu em 21/9/1931, em Forth Worth, Texas. Sua mãe era a atriz Mary Martin e ele resolveu seguir-lhe os passos, mas não encontrou moleza. Depois de “Jeannie”, entrou para a série “Dallas”, onde fez tanto ou mais sucesso ainda. Teve problemas com alcoolismo. Ele disse certa vez que desde o tempo de Jeannie ele enchia a caveira logo pela manhã e atuava sob efeitos do álcool. Se não tivesse feito um transplante de fígado, nem um gênio o livraria de ir para o Céu dos atores de seriados. Curioso: A Jeannie morava numa garrafa, mas quem bebia todas era o Major Nelson... Hagman casou-se somente uma vez, desposando a sueca Maj Axelsson, que lhe deu dois filhos. É conhecido no meio artístico como “um cara legal”.

Bill Daily – É natural de Des Moines, Iowa, onde nasceu em 30/8/1928. Começou sua carreira se apresentando como comediante em bares até ser convidado para fazer esquetes no programa Steve Allen Show, quando foi chamado para viver o Major Healey. Com o fim da série, fez aparições em outros programas. Atualmente está aposentado e mora em Albuquerque, no Texas. É tremendo gozador, daquele que perde o amigo ms não perde a piada.

Hayden Rourke (o da ponta direita) – Nasceu em 23/10/1910, no Brooklyn, New York. Foi ator de Teatro nos anos 30, até se engajar no serviço militar, onde organizava peças para os soldados que lutavam a II Guerra. Com o fim do conflito mundial, retomou a carreira como ator de Teatro na Broadway. Viveu na série o célebre Cel. Bellows, que lhe deu muita fama. Faleceu em 19/8/1987, vítima de câncer.
Emmaline Henry – Nasceu em 1/11/1931, na Philadelfia. Era a personagem “Amanda Bellows”. Atuou em outras séries, como convidada. Faleceu em 8/10/1979.

Barton MacLane – O “Gen. Peterson” nasceu em 25/12/1902, na Carolina do Sul. Além de Jeannie, atuou em várias outras séries, como ator convidado. Faleceu durante a quarta temporada da série, em 1/11/1969.
Video com 1min e 6 seg, com a participação especial de Groucho Marx

*

A célebre garrafa da Jeannie (na verdade, fizeram três e, com o fim da série, foram dadas uma para cada ator. Bill Daily já passou a dele nos cobres...) é um ícone desejado por muitos. Quem não gostaria de encontrar uma de verdade, com uma gênia dentro? Novamente, eu me pergunto: o que eu pediria a um gênio se encontrasse uma? Huuumm... O primeiro pedido que me ocorre é fazer do Mengão campeão brasileiro e que os bacalhosos sebentos vascaínos caiam para a segunda divisão. Ou talvez, pegar todos os responsáveis por este apagão aéreo e suas conseqüências fatais, colocá-los numa catapulta cheia de dinamite, acender e mandá-los para a catapulta que os pariu.
E você? O que pediria?

(para ver a abertura do seriado e ouvir o tema, clique aqui)

bill daily hoje e um fã
M.S.
***********************************************
Na TV Antigas Ternuras, você assiste a três cenas de Jeannie é um gênio.

37 comentários:

Moacy Cirne disse...

Pô, cara, embora bem menos do que você, e já marmanjão, eu também gostava de ver 'Jeannie é um gênio', uma verdadeira "antiga ternura" de muitos de nós. Sua análise da série é ótima. Parabéns. Um abraço.

DO disse...

Simplesmente delicioso este seu post,MARCO.
Quantas informações,quantas histórias,quantas lembranças...
Boas lembranças,eu diria. Não era a minha série preferida,mas eu sempre gostei muito . ( adorava o PERDIDOS NO ESPAÇO )

Trouxe-me saudosas e gostosas lembranças,viu.


Grande abraço!

luma disse...

Ah!! Eu ainda assisto de vez em quando! Adorava chegar do colégio e estatelar no sofá!! E saí várias vezes no carnaval vestida de Jeannie, com aquele chapeuzinho e cílios postiços!
Satisfazendo o seu hedonismo, fiz postezito especial, viu?? (rs*)
Bom fim de semana! Beijus

Janaina Staciarini disse...

Eu preferiria encontrar uma garrafa com um gênio dentro. GêniO, do sexo masculino. Que fosse bem bonitão, de preferência. E me chamasse de AMA. Hehehe.
Marco, eu estou sempre indo ao Rio. Tenho família aí. A gente combina né?

Claudinha disse...

Olá Marco!
É, estas ternuras em parte também são minhas. Só que eu amava A Feiticeira e achava (corretamente pelo seu post) que a gênia tentava imitar. Não gostava muito das maldades que ela fazia ao Major e queria que os dois ficassem juntos logo naquela garrafa.
Se eu pudesse pedir algo a um gênio, eu pediria para virar uma gênia moderna e ir morar em um flat, mas não ia ter amo nenhum...
Vejo que esta sua ternura mexeu com todos nós, nada como ser criança de novo... Beijo e ótimo final de semana procê.

BABI SOLER disse...

Deu saudade disso tudo.
O post ficou fantástico e algumas coisas eu não sabia. Parabéns!

Armando disse...

Hei, Marco! Vc me faz recordar cada ternura antiga... Esse foi o melhor seriado que já existiu. Não perdia um! Agora, cá entre nós, o Chaves tb era massa! rsrsrs. Um abraço.

Sandra Leite disse...

Eu já me fantasiei de Jeannie no carnaval...
Adorava essa série...
ki bom !
bjs,

Makoto® disse...

Cara!!! Que saudade disso! E eu não tenho TV a cabo para lembrar da infância.

Nena disse...

Mas que estranha sensação de dejavu!
parece que já li esse post aqui mesmo, Ternurinha!

estranho...

Querido, o prêmio é merecido, oferecido de coração!
(saiba q eu vi uma foto sua, encontrei tua amiga pra toda vida e vi seu cartão)

beijinho e carinho

simone disse...

Oi Marco!

Nada como relembrar as antigas ternuras. Assiti ainda esses dias um episodio de Dini o geniio com as crianças. Eles nunca viram nada igual na atual TV brasileira. Adorei este post, assim como muitos outros. Voce nos coloca de frente com os melhores tempos de nossa vida.
Eu tambem adorava assistir a feiticeira, e vivia tentando mexer a ponta do nariz.
Boas risadas e saudade daqueles bons tempos.

O antigas ternuras deveria virar livro de boas lembranças.

Renata disse...

Eu AMAVA jeannie é um gênio!!!
Assistia todos os dias antes de ir para a aula...se não me engano passava batman, depois a feiticeira e depois jeannie... não sei se a ordem era bem essa, mas eu não perdia um..ai que ternura especial esta...adorei!
bjos

Bruxinhachellot disse...

Eu era piquititinha e via esse seriado, muito engraçado por sinal.
Gostei de saber mais sobre os atores e quanto ao pedido, creio que pediria saúde e amizade, pois asim poderia viver melhor.

Beijos encantados.

_Maga disse...

Você e suas antigas ternuras...

sabe o que eu gostava de ver quando pequena?

Super Vikcy (é assim que escreve?) e ET o é teimoso... rs

beijos

claudia disse...

Que legal
Adorei esse post, adorava esse seriado e olha, quando de vez em quando passa algum replay, lá estou eu parando pra ver. Provavelmente trás minha infância de volta...
Beijo querido
No coração

benechaves disse...

Marco: interessante é que esta série iniciou no dia do seu aniversário e terminou no do meu (26 de maio). E essa de mandar para a 'catapulta que os pariu' é uma boa, sabia?. Excelentes informações, como já é de praxe.

Um abraço...

maristela bairros disse...

O silêncio é de ouro em muitas ocasiões. Qd, p ex, se tem ym punho fraturado dps de um segundo tombo em 5 dias e tendinite bo braço direito.É. Catar milho é difícil pra acompanhar as idéias, mesmo as + confusas.
Deixo este texto até poder voltar.
Pensen positivo, to precisando

Gaijin disse...

Quem não gostaria de ter uma gênia dessas em casa? Com umbigo ou sem bigo à vista!
Fantástico o post sobre a série. Mesmo passados anos, Barbara Eden continuou numa forma respeitável!
Um grande abraço!

guiga disse...

Não conheço a série. Nem a actriz. MAs, conheço bem o que protagonizou "Dallas"! Ficou imortalizado nessa série! :)

*.*

Saramar disse...

Marco, eu sou até hoje apaixonada pela Jennie. Sempre a achei linda, bondosa, divertida e também ainda assisto.
E, cá entre nós, já me vesti muitas vezes de Jennie (risos). Se contar para alguém, eu mato você.
Encenamos também, em minha turma de escola, várias vezes. Era uma briga só porque todas as meninas queriam ser a Jennie e, a participação masculina dependia de quem era a escolhida.
Ah! que maravilha! Quantas lembranças você despertou. Todas felizes.
Obrigada, mágico!

beijos

Erika disse...

Eu não perdia um episódio sequer.
Minha vontade era morar dentro daquela garrafa dela.. rsrs.. ora veja só como são as coisas... eu teria pedido isso.. rsrs

Hoje? Puxa...deixa eu fazer uma listinha.

Beijos querido Marco. Demorei, mas cheguei.

Lili disse...

Quem não gostava deste seriado? Ainda hoje assisto com um doce sabor de saudade. Muito bom! O que pediria? Coisinhas que eu só diria ao gênio (que não me apareca uma gênia, por favor!!!) rsrsrs

Beijos, Marco!

Dilberto disse...

Primo, parece que não era só eu que "sonhava" Barbara Eden: um corpo escultural e um rosto belíssimo, além, é claro, do talento para a comédia! Eu me perguntava sempre o porquê da relutância do Hagman, mas só fui entender depois de adulto, aquelas coisas todas de camas separadas... Ridículo! Mas a série é mais que imortal e Jandira gosta dela mais ainda que eu!

E o que dizer de "The Munsters"?! adorava vê-la no SBT, no Carrosel, às 18... Adorava o Gwinne, pena ele já ter ido...

Ai, as pernas da Barbara... Ops, eu disse isso em voz alta?! Rs. Falando no pedido, nem iria para o caminho-comum de resolver os problemas do mundo, até porque gênios não são deuses... Seria beeem mais egoísta! Rs. Coisas como volta no tempo e livros publicados, só pra começar! E você, pediria uma lanterna para o Fla ou pediria que a tabela do Brasileirão se invertesse?!?! RS. Isso só para revidar a piadinha de mal gosto do post lá de baixo (o que me incomoda foi que li este e o de logo abaixo, "these boots are made for walking", canção que adoro, e não consegui comentá-los por problemas com a conexão - fica aqui meu registro!).

Meu velho (Tupi...?! Literalmente, então, rs. Brincadeirinha), um forte abraço. E não deixe de se despedir dos gênios europeus lá nos Morcegos...

Tina disse...

Oi Marco!

Eu adoooro seus posts! Que saudade me dá dessa época... A genialidade com certeza vinha de S.Sheldon, mas os atores eram a medida certa.

Meu desejo? O Tricolor das Laranjeiras campeão, naturalmente, afinal foi o primeiro que torci e há uns bons anos adotei o do Morumbi, por razões óbvias...rs

beijos querido,

Márcia(clarinha) disse...

Que deliciosas lembranças amigopratodavida, eu adoro esse seriado assim como a feiticeira, puxa!! que máximo.
linda noite
beijoss

Anônimo disse...

aiiiiiiiiii,

vc me lembrou de um grande amor que tenho, este seriado!
é uma antiga ternura minha tmabém.
A feiticeira também.
Mas quem nunca sonhou em ser a Jeannie?
eu sonhava direto!

mas vamos em frente, só nos lembrando mesmo!

beijão bem grande

Taís

ps. o fã é vc?

Lila Rose disse...

Ahhh... amei o post!!! E fiquei feliz em saber que outras pessoas ainda assistem os seriados (quando comento a maioria diz "que bregaaa"). Eu amo a feiticeira também...

Meu pedido seria bem básico (rs): viver em uma cidadezinha ecológica de 4.000 habitantes, numa casa na beira do lado, onde nevasse no inverno e onde eu pudesse cuidar das pessoas, ser a enfermeira deles...

Bem básico, não???

Bisous!

Nena disse...

Ternurovski, um grande abraço, meu amigo!

Jack disse...

Jeannie, a Feiticeira, Perdidos no Espaço eram minhas séries favoritas daquele tempo bom...
Bom final de semana, bjocks

luma disse...

Marco, o que aconteceu com você??

Feliz dia dos pais!! Beijus

Lena Gomes disse...

Olá, Doce Marco! Cá estou eu, novamente! Estive um bom tempo sem meu computador, e parece q agora as coisas estão se normalizando. Vim fazer uma visitinha, e deparei-me com mais esta ternurinha. Eu adorava Jeannie. Não vejo mais porq não tenho TV por assinatura, mas contento-me em reler o q vc escreveu, e logo q puder, vou tentar ver os vídeos sugeridos por vc. Quanto aos pedidos, ainda não pensei... mas o seu pedido sobre o Mengão (???) fala sério... hahaha...(até q hoje ganharam, né?)
Bem, mudando de assunto, vc recebeu um e-mail meu, pelo dia do amigo??? Enviei como resposta, a um e-mail seu.
Te desejo um excelente domingo e uma semana esplendorosa... Beijos!

Jéssica disse...

Eu não lembro da tupi, vc diz q o seriado acabou em 70, eu tinha 2 anos e me lembro, acho q qdo vi já era repetição, né? Adorava, gostava d+ tb da feiticeira. Que saudades, eram programas lights, puros, sem maldade... Sinto falta da 'pureza' daqueles tempos. Um beijo e bom domingo*.*

Lili disse...

Por onde você anda (não é da minha conta, claro!) Tenho um convite para você. Passa lá em casa. Beijos

Claudinha disse...

Olá Marco,
passei procurando atualizações. Espero que esteja tudo bem com você. Excelente semana!

Luciana Farias disse...

Oi, Marco!!!

Sempre adoro passar por aqui, você sabe disso!!! Pena que tive aquele probleminha de acesso a tudo quanto é canto do blogspot, quase pirei na maionese... :-((

Sabe que passa Jeannie no Canal São Paulo (ou canal comunidade, ah, sei lá) toda tarde, e ainda por cima legendado???

Beijocas!!!

luma disse...

Tem um presente para você no "Luz"
Me dê uma luz!! Beijus

Saramar disse...

Oiiii...
por onde anda o contador de histórias?

beijos, saudades