sexta-feira, julho 14, 2006

Levanta o mouse quem lembra! (Volume I)


Quando eu estava em idade de pensar o que fazer da vida teve gente que me deu uma sugestão:
- Marco, você é criativo. Por que você não faz vestibular pra Publicidade e Propaganda?
A sugestão fazia sentido. Eu sempre gostei de inventar coisas. Meus professores diziam que eu tinha bom texto... Mas, publicitário... Como é o trabalho de um publicitário?

Foi quando me lembrei da série “A Feiticeira”. Era o emprego do marido da Samantha, o “James” (tinha esse nome na dublagem brasileira. O nome original do personagem era “Darren”). Ah, sim. Então, em teoria, eu sabia o que fazia um publicitário.
*
Eu me formaria, iria trabalhar em uma agência de publicidade, participaria da criação de campanhas publicitárias... Mas, péra lá! Eu não fumo e odeio cigarro! E se me mandassem
criar um comercial pra fazer as pessoas fumarem uma marca dessas chupetas do demônio? É...Desisti. Na minha cabeça, publicitário era o cara que vendia a alma em troca de um prato de lentilhas ou de trinta dinheiros. Eu nunca iria colocar a minha (suposta) criatividade para vender o que eu próprio não consumiria.
*
Independente disso, sempre tive ligações afetivas com comerciais. Dos bons tempos do Rádio e do tempo da TV a lenha, os jingles sempre foram e serão minhas antigas e queridas ternuras. Resolvi selecionar algumas peças que mexem particularmente com a minha emoção. Quem lembrar, cante junto.
*

Hoje existe tanta gente
Que quer nos modificar
Não quer ver nossos cabelos assanhados, com jeito
Nem quer ver aquela calça desbotada
O que é que há?
Se o amigo está nessa
Ouça bem:
Não tá com nada

Só tem amor quem tem amor pra dar
Quem tudo quer do mundo, sozinho acabará
Só tem amor quem tem amor pra dar
Só o sabor de Pepsi que mostra o que é amar
Só tem amor quem tem amor pra dar
Só o sabor de Pepsi que mostra o que é amar
Só tem amor quem tem amor pra dar
Nós escolhemos Pepsi e ninguém vai nos mudar.
(Autores: Sá, Rodrix e Guarabyra)

(Para ouvir, clique aqui e depois no quadradinho com uma nota musical)
*
Se você tem mais de quarenta, certamente lembrou desse. E esse agora?
*

Crem, cremo, cremo, Cremogema
É a coisa mais gostosa desse mundo
Eu esqueço a boneca
Eu esqueço a minha bola
Quando tomo,
tomo,
tomo,
tomo,
Crem, cremo, cremo, Cremogem
Tem um gosto que a gente gosta muito
A mamãe quer sempre o que é o melhor pra gente
Crem, cremo, cremo, Cremogema!
(Para ouvir, clique aqui e depois no quadradinho com a nota musical)
*
Ei! Não vai chorar aí não! Calma que tem mais!
Esse aqui vai fazer você exclamar um “Aaaaahhhhh!” bem alto:
*

É hora do lanche que hora tão feliz
Queremos biscoitos São Luiz
Pergunte à mamãe
Para ver o que ela diz
O biscoito mais gostoso
É o biscoito São Luiz!
(Para ouvir, clique aqui e depois no quadradinho com a nota musical)
*
O que me diz? Está fungando, enxugando uma lágrima furtiva?
Huumm...Talvez o pessoal mais novo esteja boiando? Tudo bem. Vou dar uma colher de chá pra vocês. Essa é pra “garotada” que freqüenta o Antigas Ternuras!
*

Pipoca na panela
Começa a rebentar
Pipoca com sal
Que sede que dá
Pipoca e guaraná
Que programa legal!
Só eu e você e sem piruá
Que tal?
Quero ver pipoca pular
(Pipoca com guaraná!)
Quero ver pipoca pular
(Pipoca com guaraná!)
Quero ver pipoca pular, pular
Soy lôca por pipoca e guaraná!
Guaraná!
(Para ouvir, clique aqui e depois no quadradinho com a nota musical)
*
Desse aí todo mundo lembrou, né?
Por hoje fico por aqui. Na segunda-feira eu volto com o segundo volume. Agora é hora de você ir pra caminha:
*

“Já é hora de dormir
Não espere mamãe mandar
Um bom sono pra você
E um alegre despertar...
Cobertores...Parahyba!”
(Para ouvir, clique aqui e depois no quadradinho com uma nota musical)
M.S.
*******************************************************
Na Rádio Antigas Ternuras você ouve o "Tema de A Feiticeira" (ringtone do meu celular)

16 comentários:

Claudinha disse...

Primeironaaa!
Já é hora de dormir... Isto quando eram 21:30h.Eu e meu irmão resmungávamos mas íamos direto para cama. Eu ainda tenho a minha mantinha tamanho criança e ainda canto prá Ana. Obrigada por sempre preencher a minha vida com estas ternuras, você é muito especial. Lembro-me de todas estas propagandas e era doida com uma calça jeans, "velha , azul e desbotada", daquelas "que você pode usar, do jeito que quiser, só não usa quem não quer..."
Desejo um ótimo final de semana, ótima viagem e que corra tudo muito bem. Fico aqui quietinha, aguardando a segunda parte. Beijo, fique bem.

DO disse...

Poxa,Marco,adorei este post,hehehe...
Boas e saudosas lembranças destes jingles.
O tempo passa,hehehe
Abração e otimo final de semana.

Fugu F. disse...

Mas que delícia, Marco!!!! Sensacional! Onde você achou tudo isso? Para o volume II você vai trazer o reclame das Casas da Banha? (Vamos dançar o xaxaxá / Casas da Banha/ Alegria vem de lá/ Casas da Banha / Também vou aproveitar (?)/ Casas da Banha / É lá que eu quero comprar!
um beijo e um charminho de nariz à la Samantha pra você!

Dilberto disse...

Cara, adorei relembrar estas "antigas ternuras"! Especialmente por ter comprado há alguns meses o gostoso livro "Incomodada ficava a sua avó", com algumas pérolas antigas da publicidade brasileira (jornais e revistas)! Sobre os jingles citados, adorei relembrar o do guaraná Antarctica, do Parahiba e da Cremogema! Grande abraço, super-primo!

P.S.: ainda devendo o link para a música "Na Cadência do Samba" simplesmente por ter apagado do meu blog sem ter copiado! Mas uma amiga salvou para mim essa bela canção num site hospedeiro de músicas e, assim que com ela falar, pegarei e o mandarei pra ti!

Márcia(clarinha) disse...

Marco querido,
nossa!!!! me senti bem das antigas,rsss,lembrei e cantei todos com destaque especial ao carinhoso "Já é hora de dormir,não espere mamãe mandar..."
Beleza relembrar tantas ternuras.
Lindo findi meu querido,
beijossssssssss

Karine disse...

Nossa, eu lembro de metade dos jingles aí ... tô meio antiga, eu acho!
Tem um da minha infância que não esqueço: "lá, lé, li, ló, lu patinadora..." kkkkkkkkkkkkk!!
Adorei o texto! Estou ansiosa pela parte II!!
Beijo!

carla disse...

Oi Marco
Quanta coisa boa da nossa infância, heim? eita tempo que passa!beijo pra vc.

Dira disse...

ahhhhhhhhhhhhh, que maravilha. lembro do pipoca, do cremogema. e eu amava a feiticeira. ai ai ai que coisa mais linda de lembrar, marco. bom demais, só vc mesmo e aqui a gente acha algo pra colocar os olhos no passado e sonhar. Publicitário e advogado é bem como o advogado do diabo..rsrsrs

beijo.

Mutatis Mutante disse...

Poxa , você esqueceu do Café Seleto , do Algo Mais e do Seu Cabral da Varig... a do Seu Cabral marcou minhas aulas de história sobre o descobrimento!

ABração!

M.Eduarda disse...

Como ainda tenho menos de 40 não lembrei de todas. Mas aquela do guaraná era ótima! Eu adoro as propagandas e seus jingles, acho fantástico até onde a criatividade humana pode chegar.
Atualmente, pra mim, as propagandas da nike e da Adidas são as melhores.
beijos

Lili disse...

Vixe! Nota 10! Lembrei de quase tudo, principalmente "é hora de dormir" e "cremogema". Diz a verdade, o tempo não passa tão rápido assim. Parece que foi ontem. Ou anteontem?

Ana Carla disse...

Rs... Só não lembrei da música da Pepsi!! Mas... "Sim!!! Pullmann!!" Eu Adorei!! rsrs... Ah! E vc lembra daqueles personagens de massa de modelar, a Família Barbapapa? Depois vieram Mio & Mau, que tinham uma músiquinha bem legal... Beijos!

Paulo Assumpção disse...

Ufa! Bom saber que ainda estou entre a "garotada", já que, com exceção do Cremogema e do Guraná Antárctica, os demais não são do "meu tempo". Bem, espero que não se trate de uma perda de memória. Do contrário, precisarei me convencer de uma vez por todas de que estou ficando velho mesmo. Ah! Eu ainda tenho um cobertor Parahyba com aquele bonequinho do comercial na etiqueta! Grande abraço!

Marco Santos disse...

É...Pelo jeito, não sou o único nostálgico por aqui...
Meus queridos, tenho ainda mais dois textos que escrevi sobre jingles antigos. Aguardem que vem novidades antigas por aí.

Minha doce Claudinha: Pra mim, você eo todos que vem aqui são mais que especiais. É uma maravilha poder repartir minha cristaleira de velhas emoções com vocês. E estamos sintonizados: o jingle da "calça azul e desbotada" vai aparecer no terceiro volume. Por enquanto, fique com estes que pesquisei pra voc~es. espero que curtam.

Grande DO: É um prazer lembrar estas antigas ternuras, não é? Legal saber que vocês gostam dessas coisas.

Querida Fugu: Estas pérolas bailam na minha cabeça todos os dias. Eu só pesquisei na net o que eu poderia encontrar para vocês ouvirem também. Esse das Casas da Banha, infelizmente não achei. Nós o cantávamos no nosso espetáculo "nas Ondas do rádio" e a platéia sempre fazia "Ahhhhh!"

Grande primo Dilberto: Vou já tratar de saber que livro é esse que você está falando. Tenho muito interesse nisso.

Marcinha, querida: Você e a Claudinha são mamães. E todas as mamães que viram este jingle dos Cobertores Parahyba lembram dele muito bem. Que legal saber que você está gostando da série.

Querida Karine: Esse que você citou eu não conheço. Tinham jingles locais, de produtos que não eram exatamente nacionais.
Você não é antiga. Eu quebrei o galho de vocês e só coloquei jingles mais ou menos recentes. poderia pegar mais pesado... Mas é bom recordar isso, não é?

Carlinha, querida: É uma delícia! E mais legal é saber que vocês curtem!

QueriDira: Huummmm..E quem não gosta, meu bem? Até hoje vejo e revejo A Feiticeira!

Grande Mutante: Não esqueci, não! Não dá para colocar todos. Eu tive que dividir o texto inicial em três, porque tinha ficado muito grande! Vem mais coisas aí. Inclusive o seu Cabral, que estava previsto para o volume dois.

Ah, eduardinha! Você nem pode imaginar como os reclames de antigamente eram bons! Por estes, você já tem uma idéia.

Foi ontem, querida Lili! A gente nem sentiu! Legal você ter aparecido por aqui.

Ah, querida Ana Carlinha! Você não lembra o jingle da Pepsi? Huuummm...Talvez por você er mais novinha, não é? Sim, lembro da família Barbapapa!

Super Paulo: Já vi que gostou do filme do Super-Homem, não é? E vamos dizer que eu acredito que os jingles não são do seu tempo...

Valeu, moçada! Já temos o segundo volume postado. Fiquei muito feliz por ver que vocês curtiram. abraços e beijinhos e carinhos e ternuras sem ter fim!

Saramar disse...

Marco, quantas lembranças quantas ternuras você despertou com essas delícias, meu Deus! Maravilhoso! Obrigada.

Beijos e uma linda semana para você.

luma disse...

Colorado R-o quê? (rs*)
Marco, amanhã vou tentar voltar aqui antes de viajar pra ler sua postagem, senão fica pra próxima!! Beijus