quarta-feira, junho 21, 2006

Na República do Sossego - 2a. Parte


APRESENTADOR – Continuamos a apresentar a história “Na República do Sossego”. [Se você não leu a primeira parte, ela está postada abaixo dessa]
NARRADOR – O tímido Fernando teve um colapso cardíaco após o trote armado por seus três colegas Lígia, Batatinha e Manda. Agora estavam eles diante do corpo do rapaz sem saber o que fazer.
MANDA – Calma, gente! Calma! Me deixa pensar que eu tiro a gente dessa.
LÍGIA – Vamos chamar a polícia?
BATATINHA – A polícia? Tá maluca, mulher? Nós podemos ser presos! Seremos expulsos da Faculdade! Nossos pais viriam aqui e....e...não quero nem pensar!
LÍGIA – Mas o que é que a gente pode fazer com esse corpo? Levar numa mala e jogar no rio?
MANDA – Vocês querem ficar quietos! Desespero não adianta nada. Vamos raciocinar... Nós não temos culpa, não queríamos matar ninguém. Foi um... acidente. Isso. Foi um acidente. Ninguém precisa saber da brincadeira que fizemos. Batata, some com esse caixão, devolve pro Seu Osório, diz que já fizemos a experiência, sei lá... Inventa alguma coisa. Mas, olha... Sem causar suspeita! Aproveita e leva essas flores daqui. Lígia, me ajuda a botar o corpo do Fernando na cama. Vamos tirar a roupa dele e vestir o pijama. Para todos os efeitos, ele bateu as botas quando estava dormindo. Arrumamos tudo e ninguém vai perceber. Dona Lola não ficou sabendo da nossa armação, nem nos viu chegar. Será o nosso álibi. Mas nem vai precisar. Então, vamos!
*
NARRADOR – Os três rapazes seguiram o plano traçado por Manda. Saíram sem Dona Lola perceber e retornaram mais tarde, quando a dona da República do Sossego abriu a porta para eles. No dia seguinte, levantaram e foram para a Faculdade. Quando Lola estranhou o fato de Fernando não ter descido para tomar café foi acordá-lo...
D. LOLA – Ahhhh! Ai, minha Nossa Senhora! Isso nunca aconteceu aqui na minha república! Ai, minha Nossa Senhora do Pilar!
NARRADOR – Quando os três chegaram para o almoço, viram a movimentação na porta do estabelecimento de Dona Lola. Conforme tinham combinado, entraram com cara de inocentes e ficaram chocadíssimos ao saber que o colega Fernando tinha tido um ataque cardíaco enquanto dormia...
*
MANDA – Viu? Eu não disse que ia dar certo? Agora, ó, boca de siri! Não se fala mais no assunto! Nunca houve aquele trote! Ouviram? Nunca aconteceu aquela noite! Está entendido?
LÍGIA – Claro, Manda, claro...
BATATINHA – Eu já até esqueci...
*
NARRADOR – Os pais do Fernando vieram reclamar o corpo e confirmaram que o rapaz sofria de uma cardiopatia que poderia matá-lo a qualquer momento. Tudo concorria para o plano do líder dos rapazes dar certo. A vida na República do Sossego voltou ao normal. Uma semana depois, ninguém falava mais no assunto.
LÍGIA – Meninos, (uááááá...) estou com sono. Vou para o meu quarto. Amanhã a gente se fala. Beijocas.
BATATINHA – Boa noite.
MANDA – Daqui a pouco a gente vai pra garagem também. É só terminar esse exercício de química e já subimos.

NARRADOR – Lígia subiu as escadas com passos lentos e pesados. Tinha sido um dia cheio. O relógio de carrilhão estava batendo as últimas das onze badaladas quando ela abriu a porta do seu quarto...
LÍGIA – Aaaaaahhhh...Ai, Jesus! Que loucura é essa? Isso só pode ser coisa daqueles dois malucos! Que brincadeira sem graça!
NARRADOR – Lígia estava vendo sobre a sua cama, um caixão cercado por quatro velas acesas. As outras companheiras de quarto dormiam a sono solto. A moça esperou alguns instantes para se refazer do susto e desceu para falar com os outros dois companheiros.
APRESENTADOR – Não percam na próxima sexta-feira a conclusão desta história.
*****************************
Na Rádio Antigas Ternuras, você continua ouvindo “Noturno”, de Chopin.
*****************************
Acabo de receber o relatório de visitantes do site do contador. Mais de cem visitas por dia! Caraco! Há bem pouco tempo ninguém lia este blog! Agora na rede só dá eu e a Bruna Surfistinha! Quer dizer, quem dá é ela, eu não dou nada!

17 comentários:

Pipoca disse...

Pé-pépe-peraí! Você, um escritor de radionovelas, fazendo elogio pra euzinha da silva no meu blog?!! Marco, eu agradeço de montão! Você me deixa muito feliz assim! OBRIGADA, MEU AMIGO!
Sobre essa terrificante história: que mistério!!! Quem terá visto! O morto vai puxar o pé dos amigos??? Delícia de ler e esperar!
Beijos sabor de paixão escondida...

Claudinha disse...

Olá Marco!
Meu Deus, estes amigos correram o risco de serem "jubilados" (como chamavam as pessoas que eram expulsas das repúblicas). E agora,quem estará armando contra eles? E eles nem precisaram dar o tradicional trote da ventania... Este eu já vi muito e vi muito calouro, "bixu burro", sair chorando querendo a mãe, enquanto os morros ficavam pintados com todas as roupas e pertences do coitado... D. Lola chamou por N Sra do Pilar? Então tenho certeza que Pe Simões (hoje Cônego) correu em seu auxílio, ele sabe de tudo e tudo ouve... Cuidado com ele... Ah, que delícia de trama, me faz voltar à minha meninice por trás dos mistérios daquelas bandas...
Beijos, muitos mesmo. Aguardo a continuação... E parabéns pela popularidade, você e a Bruna...

Márcia(clarinha) disse...

Uebaaaaa, sou amiga[ex-vizinha,quase irmã,prima querida e tudo o mais,rsss]do escritor que dá tanto quanto a Bruna que pega onda? Aff! Ninguém vai acreditar nisso,rssssss
Marco querido,
essa novela promete,estou aqui grudadinha esperando o próximo capítulo.
Dia lindo querido, de céu azul, brisa leve e cheiro de romance no ar.
beijosssssssssss

Giulia disse...

Amigo Marco! Estou gostando... e nos deixou no suspense... que danado! Que legal que as visitas aumentaram; como se vê todos gostam e precisam de ternuras novas e antigas, querido amigo. Sorte a nossa ter um escriba desses, dos "bãos". Até o próximo capítulo da mais empolgante novela de todos os tempos, tchãn, tchãn, tchãn.... Beijos mil

Rubo Jünger Medina disse...

Marco, boa piada esse negócio aí de dar... rs.
Tô gostando da história e aguardando a sexta pra ver a conclusão. Até agora, errei quanto ao desfecho que achei plausível.
P.S - estive falando com minha irmã mais velha sobre o seu blog e ela me perguntou se vc já falou sobre fotonovelas. Já falou? Deve ser daquele tempo... rs.
Queremos um desfecho bem legal... rs.
Abraços.

Claire disse...

Marco, sigo acompanhando. Tive umas suspeitas, mas pelo jeito vc não vai fazer o q eu imaginei. Estou cada vez mais curiosa. Ainda bem q vc está sendo pontual pra postar. Até sexta!

Mutatis Mutante disse...

Vida de bicho é animal... ô trocadilho bom. Pior que isso , só o teu no fim do post. E estou curiosíssimo para o fim disso...

Um abraço!

Ana Carla disse...

Rs... a novela tá esquentando, mas seu comentário lá no finalzinho é o melhor!! rs... Brinquei sobre vc se "animar" com rádio-teatro, ou rádio-novela porque havia comenttado que brinquei disso também, lembra? E que se vc ouvisse minha voz escreveria um personagem especial pra mim! rs... Vc ainda não ouviu minha voz, mas já está aquecendo os motores, hehehe... Beijo, Marco!

Paulinho Patriota disse...

Mano Marco!

...E a continuar assim nesta trevosa meada,as visitas deitarão o cubo.

Tanto quanto a rua do Recife homônima da pensão estudantil de tua novela,o referido abrigo estudantil da narrativa poder-se-ia transformar em República do Desassossego.

E eu não sossego enquanto não saber o grande.

Bom dia,meu caro.

Paulinho Patriota disse...

A repetição de "estudantil" foi de lascar. Perdoai.

Roby disse...

Ai ai Marco..esta historinha está me deixando cada dia mais curiosa pra saber o final!
*
Parabéns pelas visitas...
Viu? Blog bom dá nisso...o povo se prende e não larga mais...
E o seu é FANTÁSTICO !!!

IMPERDÍVEL SEUS POSTS!

Aquele abraço querido.

Fugu F. disse...

Merecidíssima a noite que você ganhou com a Surfistinha ... rsss Ou não foi bem isso? Sei lá, no fim do post eu já estava tão atarantada com a Bruna no caixão .. quero dizer, com as mais de cem visitas do morto ... quero dizer, com a história do cara que teve um ataque cardíaco no puteiro ...
Rsss, meu amigo querido, parabéns!!! Pela novelinha esperta e pela merecidíssima freqüência. beijo você!

luma disse...

Menino!! Teremos um Zumbi no pedaço?? (rs*) Lembrei daquele caso, da morte de uma garota em Ouro Preto, algo envolvendo magia negra, lembra disso??
Preparado para o jogo de logo mais ?? Beijus

Dira disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

putz...vc e a bruna???? hahahaha


putz... quer contar logo isso, to morrendo de curiosidade.

imagino vcs contando isso no rádio. é um sucesso. já trabalharei com isso no rádio. é maravilhoso.

beijo

Zeca disse...

Ai que mêda!!!

Será que o Fernando voltou do além pra puxar os pés da Lígia? Vai ver que, no fundo, ele tinha uma paixão platônica pela menina e resolver levá-la com ele pruma orgia no cemitério...

Aguardemos o desfecho...

Abração.

Paulinho Patriota disse...

"E eu não sossego enquanto não souber o grande final".

Foi isto que pretendia digitar!

Vixe Maria,São João e São Pedro,alumiai-me para detonar tronchesas.

Marco Santos disse...

Pelo visto, vocês estão gostando mesmo...Acho que vou estender a "Semana Ai que mêda! de Histórias de Terror" e postar mais algumas...

Querida Vendetta: Mas você escreve muito bem! E o pequeno conto que está lá no seu blog é testemunho do que estou falando.
("beijos de paixão escondida?" Ihhh...se a minha namorada ler isso, arranca o meu couro de guaxinim da Patagônia...Ré! Ré! Ré!...)

Minha doce Claudinha: Eles correram risco de serem presos para deixarem de passar trotes como estes...ré! ré! ré!...Eu imagino o quanto de outros trotes você deve ter presenciado nas repúblicas ouropretanas.
Muito pior que o cônego Simões é o destino que aguarda os três engraçadinhos. Que felicidade é saber que eu te evoco suas antigas ternuras...

Querida ex-vizinha, quase irmã, prima querida e tudo o mais: QUÊISSO???? A dadivosa é a Surfistinha, que DEU certo! Milhares de livros vendidos, milhares de acessos por dia no blog dela...Ré! Ré! Ré!...
Que bom que cê tá gostando...

Querida Giulia: Puxa...com leitores assim como você eu acabaria convidado para escrever a próxima novela das 8!!! Obrigado pelo seu carinho e pela presença freqüente aqui com seus comentários que elevam a auto-estima da gente.

Grande Rubo: Vamos ver se o final da novela será de seu agrado. Quanto às fotonovelas, escrevi a resposta no seu ótimo blog.

Cara Claire: Eu me sinto honrado e estimulado por ter você entre o meu "público" que segue acompanhando a minha novela. Obrigado! Vamos ver se o final será de seu agrado.

Grande Bruno Mutante: O final já está na área. Essa história é de morte! (com trocadilho, por favor)

Querida Ana Carla: Olha o final aí. Já entendi o que você quis dizer. E quem sabe um dia você acabe gravando uma de minhas novelas? E que tal essa, no papel da Lígia? Como estão os seus gritos? Ré! Ré! Ré!...

Mano Paulinho: O final já está postado. Espero que não decepcione aos meus "milhares" de leitores. Meu desejo é que hoje a noite, todo mundo entre nos seus respectivos quartos e olhem debaixo da cama ´para ver se não tem um fantasma lá.

Querida Roby: Espero que o final seja do seu agrado. Imagino que esses castelos aí na Suiça tenham os seus fantasmas...Ré! Ré! Ré!...
Eu também quero parabenizá-la pelo seu belíssimo blog. Acho que todos deveriam ir lá conferir.

Querida Fugu: Rá! Rá! Rá!...Quase mudei o final da novela depois que li o seu comentário. Cheguei a cogitar em por a Bruna Surfistinha debaixo dos lençóis da cama do Manda...Ré! Ré! Ré!...

Querida Luma: Não lembro do caso de magia em Ouro Preto, não. Ô Claudinha, você sabe disso? Bem, o final está aí. O que me diz, Luminha?

QueriDira: Pronto, pronto...O final está aí. Ré! Ré! Ré!...Gostou?
Puxa! Eu tenho tanta saudade do tempo em que gravava essas novelinhas na Rádio comunitária...

Grande Zeca!!! Já retornou de sua viagem de negócios? Que legal! E chegou já acompanhando a novela de terror.
A sua sugestão até que é interessante, mas preferi um final mais convencional...Ré! Ré! Ré!...

Valeu, moçada! Abraços e beijinhos e carinhos e ternuras sem ter fim!