segunda-feira, março 27, 2006

Eu na Família Morcegos

Alvíssaras, meus queridos milhares de leitores! (Como já expliquei aqui, se o Luiz Fernando Veríssimo e o pessoal do Casseta e Planeta, que têm milhares de leitores, dizem que só possuem 17, eu que tenho uns 17 assumo que possuo milhares)
*

O grande Dilberto, líder do excelente blog Morcegos (link aí ao lado), acaba de indicar o Antigas Ternuras como "Blog da Semana". Eu me sinto muito honrado e agradeço penhorado (na Caixa Econômica Federal...). Podem ir lá conferir e verão um blog do balacobaco, com textos memoráveis de um (também) saudosista assumido. Como vocês podem ver, não sou o único a cultuar antigas ternuras pelo ambiente virtual...
No blog, ele criou a Família Morcegos e me convidou a entrar como um "primo". Sou um cara que sempre foi fascinado pelo Batman e que tem "batmarco" como endereço de e-Mail. Logo, assumo a minha condição de membro do clã dos quirópteros, com muito prazer e gosto.
Ele recentemente fez a convocação da "Família" para que cada um fale de sua profissão. Atendendo ao chefe do clã, mando o meu depoimento.
*

Como já disse aqui, sou jornalista e ator, embora a minha principal fonte de renda seja o meu emprego como funcionário público. Neste emprego, trabalho como pesquisador em um projeto de levantamento histórico e tenho que redigir textos. Obviamente, o fato de eu ser jornalista ajuda bastante.
*
Sei que minhas duas profissões exercem um certo glamour sobre as pessoas. Admito que carregam um certo romantismo mas, acreditem, têm muito trabalho por trás delas e não é fácil encontrar um mercado tranqüilo para ambas. Existem muitíssimo mais jornalistas e atores desempregados ou trabalhando fora de suas respectivas áreas do que supõe a vã filosofia de muita gente. A concorrência é muito grande e nem sempre os melhores conseguem as boas colocações.
*

Não pensem que basta ser bonito e com corpo perfeito para ser ator. Nem que seja suficiente ter tirado boas notas em redação nos tempos de colégio para enfrentar a carreira de jornalista. Ambos requerem talentos especiais e muita, mas muita vocação e disposição para ralar e não chegar à novela das oito ou à bancada do Jornal Nacional. Isso é para pouquíssimos.
Por ter emprego, não posso fazer TV ou cinema. Na verdade, eu prefiro mesmo Teatro, e foi nele que construí minha modesta carreira. É preciso ter alguma vocação para passar boa parte da noite ensaiando um espetáculo, depois de cumprir expediente durante o dia. Neste momento, estou ensaiando a peça "A Via Sacra", para ser estrearmos um pouco antes da Semana Santa (farei o "Poncius Pilatos").

Como jornalista, trabalhei alguns anos em assessoria de imprensa. Escrevia no jornal interno, preparava releases, organizava coletivas, sugeria pautas para jornalistas. Esta foi a minha vivência diretamente com a minha área.

Mas ainda que já não trabalhe lá, não deixo de ser jornalista, pois aplico o método de investigação jornalística no meu atual trabalho, além de escrever como jornalista também.
*
Bem, é isso. Obrigado meu caro "primo" Dilberto, que do Maranhão comanda a nossa "Família" com o talento que Deus lhe deu. Se quiserem conhecer os demais membros do clã, basta clicar aqui.
Críííííí, pra todos. (Isso é tchau em morceguês)
M.S.

19 comentários:

Dira disse...

Hehehe. Já te disse que vc tem a cara do Pilatos..rs Mas tudo bem..rs Eu também sou jornalista (e desempregada), mas sei que a gente rala sim se quiser ao menos ter alguma chance no mundo da noticia. não é fácil. bom saber mais de vc, Marco.

ronie disse...

Beleza Marco? Tô sumido: estou reformando/pintando a casa. Efeitos do Furacão Isadora, que não chegou ainda e já virou a casa de cabeça prá baixo. Pelo menos mais uns dez dias vivendo no meio do caos. té mais, Pilatos.

Dilberto disse...

RSrsrs, sensacional! Eu, que até então não falava "morceguês", já até me atualizei, ré, ré! Desconhecia esta sua multípla personalidade profissional, mas dado o grande talento demonstrado por aqui, não é nada de se espantar! Você conseguiu, parabéns! Conversaremos com mais calma em outras ocasiões, mas desde já obrigado pelas palavras e obrigado por prestigiar com sua presença a família! Já deixei o link! Grande abraço, amigo!

Márcia(clarinha) disse...

Que bom você fazer parte da família Morcegos lugar da mais fina flor,rss
Gostei de saber mais sobre seu trabalho e seu prazer.
Onde será apresentada a peça?
No RJ?
Gostaria de conhecer Pilatos e entrar para a história,rsss
linda semana,
beijossssssssss

Claudinha disse...

Oi Marco, está sumido... Eu quero parabenizá-lo pela indicação e certamente irei conhecer os morcegos, para uma bruxinha saudosista como eu, tudo a ver. Sobre a sua profissão, ou às suas profissões, muito legais. Eu também sou uma pessoa de várias profissões e mãe tem que ser artista também, rs. Sempre fiz teatro na escola, mas não é minha praia, reconheço. Minha praia é a música e aí o palco é pequeno prá esta baixinha aqui... Falar ou cantar? Estou dentro! Um beijão e boa semana!

Marco Santos disse...

Dira, amiguinha: Tenho cara de Pilatos??? Rá! Rá! Rá! Isso é um elogio? Pilatos foi um crápula, espero representá-lo com toda a sua baixeza e covardia. Mas, fora de brincadeiras. Não sabia que você era também jornalista (já me disse que era atriz também. Acho que você sou eu!). Beijo.

Grande Ronie, o pai da Isadora: Então vai ser menina? Hummm...Isso está me cheirando a pai-coruja. E está preparando o quarto da princesa, né? Faça como eu: lave as mãos antes de pegar nela. Um abração e parabéns!

Gostou primo? Eu ainda estou todo prosa por entrar para a Família Morcegos! Essa noite vou dormir de cabeça para baixo. Estaremos juntos agora. Só abandono esta "Família" no dia em que o morcego doar sangue. Mais uma vez obrigado e um forte abraço! Quer dizer, críííí!

Marcia: Você também é Morcega? Que legal! Faremos as apresentações da "Via Sacra" na sede da nossa Companhia e na Igreja de São João Batista, em Botafogo.

Claudinha, querida: Estou sumido? Ué! Não seja por isso. Vou já visitar os seus fantásticos blogs. Eu sei que você canta (e encanta), é mãe, esposa, professora, escritora de blog... A gente tem que dar o nosso jeito, não é? Beijo.

Dira disse...

jornalista (fiz assessoria tb). atriz (n sou mais). e hje, sociológa..rs

Mas o Pilatos a que me referi foi fisicamente...rs Ave, Maria! hahahahahahahahahaha

E cá pra nós, tenho uma visão diferente dessa que vc tem sobre ele. Não acho que ele fosse todas essas coisas nao. Ele lavou as mãos porque a decisão não era dele, era do povo. O povo matou Jesus, Pilatos cumpriu um ritual da época. Ou estou enganada?

Júnio disse...

E aí "parente"! Bem vindo à familia.
Belas profissões vc exerce. Ser um artista então deve ser bem gratificante.
Abraços.

Mutatis Mutante disse...

Heheheheh... ao que tudo indica , parece que vamos ser colegas de profissão. Aqui do lado de casa tem até uma redação de um jornal da cidade , tô pensando em pedir estágio pros caras pra ver como é... :D.

Um abraço e seja bem-vindo à família!

Paulinho Patriota disse...

Grande Marco:

O ANTIGAS TERNURAS merece todas as indicações,e Você é digno de múltiplos encômios pelo ser humano insubstituível que transparece. Te repito: parece que a gente se conhece de priscas eras,hein? É porque há um punhado de concordâncias de gostos entre nós,talvez.

Sempre fui vidradão em Batman ( vivendo a esperar,principalmente,a próxima presepada do Curinga - esse ser imperfeito que ri da própria inteligência pérfida),notadamente naquele das asas "old fashioned" da TV Tupi - lá vem ela de novo,meu xodó.

Aliás,abro um parêntese: quando eu morava na Rua do Lima,em 1979, (Castro Alves também residiu lá no tempo que estudava na Faculdade de Direito,e teve a fulminante paixão pela atriz Eugênia Câmara),onde a referida emissora ficava a uns 500 metros do nosso apartamento,vi,morto de mágoa,da janela de nosso apê,o fogaréu, quando essa estação transmissora incendiou-se. Inesquecível... Chorei como ovelha desgarrada.

*****

Querido amigo,elaborei uma croniqueta especialmente para ti,que será posta brevemente. Peço-te autorização para que o título da mesma seja homônima ao do teu espaço-espaçoso (eu sou o maior anarquista em relação ao hífen. Preciso dar uma reguaribada no Manuel de Pontuação).

*****

Eu amo vir aqui porque de repente as coisas se misturam e não há mais uma hora única e sim tríbia,fibras de linho entrelaçadas,e a nós resta apenas desvendar esse limo do tempo que se espraia por nossa nostalgia.

Bom dia,mano virtual; bom dia,estampas finas desta mansão!

Marco Santos disse...

Dira querida: Só falta eu estudar Sociologia para ficarmos, como disse um amigo, "identiquinhos".
Pô, o Pilatos era bem mais velho que eu" Ré! Ré! Ré!...
Sim, recentes estudos (vi no canal History), comprovam que o velho Pôncius era ambicioso, sabia das andanças de Jesus e via tudo aquilo como uma ameaça ao seu trabalho na Judéia. Uma rebelião ali era o que ele menos queria para a sua ficha. Ele pisaria no pescoço da mãe para ascender socialmente. Se ele quisesse salvar Jesus teria salvo. Mas ele achava aquilo tudo muito perigoso. Não foi o "povo" que pediu a condenação de Jesus. Foram os partidários de Caifás. Misturados entre os que estavam na hora do julgamento. Beijo, querida.

Grande Júnio! Obrigado por sua visita, caro "primo". Na verdade, descontado o glamour, ator é uma profissão como outra qualquer. Divertimos o público mas ralamos muito para conseguir isso. Acredite, não é uma vida de moleza. Um grande abraço!

"Primo" Bruno: Tá vendo? Eu sabia que você seria meu coleguinha (é como jornalistas se tratam). O seu talento para escrever não pode ser desperdiçado. Tenho certeza de que você vai se dar bem na profissão. Abração, ou melhor, críííí!

Paulino mano Patriota: E desde quando você precisa pedir autorização para qualquer coisa que envolva o Antigas Ternuras? A casa é sua, parceiro. Quem tem de agradecer de joelhos a honra de ser citado em seu maravilhoso Zoom Cotidiano sou eu!
Desde pequeno, quando lia os gibis do Morcegão e depois via o hilário seriado eu sou fascinado pelo Batman. Na hora de escolher o nome do blog cheguei a pensar em chamá-lo de "Batcaverna", mas a atração e sonoridade de Antigas Ternuras prevaleceu.
Estou escrevendo um texto sobre a TV Tupi. Aguarde.
Desde sempre você está escolhido como o assessor de imprensa do AT. Ninguém escolhe palavras com mais eficiência e com a sensibilidade de um ourives tibetano como você.
Um forte abraço e tenha um maravilhoso dia.

Dira disse...

Por falar nisso (em morcegos e cavernas) eu era apaixonada pelo espírito que anda, o Fantasma, lembra dele? Quando soube que ele n era lenda e que era mortal, poxa, fiquei doente, com uma febre grande. Eu tinha 16 anos. Foi o mesmo choque de descobrir que Papai Noel não existia. Duro golpe.

E calma, o Pilatos não era velho não, vc tb n. Agora já me arrependo de dizer que vc parece com ele..rsrsrs

Vamos fazer as pazes, retiro o que disse.

Quanto a quem matou Jesus:
PILATOS SABENDO DA INOCÊNCIA DE JESUS, tentou ajudá-lo colocando um preso bem conhecido do povo para que se escolhesse um deles:

Mateus 27:15/21
15 Ora, por ocasião da festa costumava o governador soltar um preso, escolhendo o povo aquele que quisesse.
17 Portanto, estando o povo reunido, perguntou-lhe Pilatos: Qual quereis que vos solte? Barrabás, ou Jesus, chamado o Cristo?
21 ... E disseram: Barrabás.

PILATOS CONTINUA TENTANDO AJUDAR:

Mateus 27:22/23
22 Tornou-lhes Pilatos: Que farei então de Jesus, que se chama Cristo? Disseram todos: Seja crucificado.
23 Pilatos, porém, disse: Pois que mal fez ele? Mas eles clamavam ainda mais: Seja crucificado.

PILATOS NÃO QUERIA SER CO-RESPONSÁVEL de decisão tão maligna e lava as mãos:

Mateus 27:24
24 Ao ver Pilatos que nada conseguia, mas pelo contrário que o tumulto aumentava, mandando trazer água, lavou as mãos diante da multidão, dizendo: Sou inocente do sangue deste homem; seja isso lá convosco.

A DECISÃO DO POVO: A condenação do sangue de Jesus sobre eles e seus filhos:

Mateus 27:25
25 E todo o povo respondeu: O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos. “O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos” foi uma decisão no mínimo impensada e irresponsável.

E agora?

Dira disse...

ah, esse texto da citação n é meu. beijo.

Theo G. Alves disse...

marco, meu caro, pelo menos vc tem duas profissoes interessantimas sobre as quais pode falar pra gente...
jornalista e ator na mesma figura nao é pra todo mundo... já imaginou ter de descrever as atividades de um "gerente de atividades financeiras" ou "supervisor de analise de produção e maquinario"?? sei nem se isso existe eheheheheheh
mas poderia ser mais dificil: poderia ser professor :)
um grande abraço!!

p.s.: meu caro, A Casa Miúda tem demorado, é verdade. mas o motivo é simples e basico: minha impressora deu o prego, como a gente diz por aqui. quando resolvido, te mando prestametne!

Claire disse...

Em outro texto vc mencionou q era ator; deve ter falado do jornalismo tb; não lembro. Interessante o q vc falou (sobre o glamour), acho q tem mesmo, é automático; mas o q me chamou a atenção qto a vc (isso de Marco/blogueiro/ator) foi correlacionar de imediato seus comentários sobre "Tímon de Atenas" lá no meu blog, onde vc ainda citava "Inimigo do Povo" de Ibsen - confesso: fiquei impressionada! - com essa sua profissão. Fico imaginando se os atores em geral tem tão boa formação quanto à literatura. Ou se vc é uma das honrosas exceções (se eu estiver soando esnobe, pode avisar). Abração.

claudia disse...

Bom saber um pouquinho mais de você.

E agora mais um de você...morceguês...

beijo grande no coração...com doses extras de disposição...rs...precisa.

Márcia(clarinha) disse...

Marco, tomei a liberdade de mencionar seu nome[devidamente linkado] lá no meu cantinho, falei sobre os momentos que levaria para a eternidade, quando puder passa lá para ver.
lindo dia
beijosssssssss
*Gostaria de ver a encenação,se der irei com prazer.

Paulinho Patriota disse...

Grande Marco:

Divergências à parte,representar uma figura de personalidade hieróglifa como a do cavaleiro romano não é tarefa menos árdua,até porque a platéia se mantém numa atenção elarguecida nele,tanto quanto na do Messias... o que deve requerer uma concentração bem expandida de tua parte.

Então,só nos resta torcer para Você se saia com garbo altaneiro nessa empreitada de patentear o antipático Pôncio Pilatos.

Nós ficamos torcendo de dedos em figa...

Abraços.

Marco Santos disse...

Eita, que a discussão está ficando como eu gosto: arretada! Ré, Ré! Ré!... Vamulá.

Dira querida: Claro que eu lembro do Fantasma!! Tem um post meu lá embaixo em que coloquei uma capa de revista dele. Ele é minha antiga ternura, sim!
Rá! Rá! Rá!... Pelo menos Pilatos era mais velho do que eu. Não precisa retirar o que disse. Foi engraçado...
Bem, agora sobre a discussão envolvendo o meu personagem, você está citando como fonte somente a Bíblia. E partes que eu falo na representação da Via Sacra ainda por cima. Eu estou querendo dizer que existem outras fontes históricas confiáveis que tratam do governador romano da Judéia. E essas fontes garantem que ele não é tão inocente assim! As suas ambições políticas poderiam ser prejudicadas se houvesse uma rebelião nos territórios da Judéia. Ele não queria ir a Roma para responder à uma CPI sobre Jesus. Preferiu abafar o caso, lavando as mãos e deixando que os seguidores de Caifás e seu sogro Anás dessem cabo daquele galileu incômodo. Dizer que todo o povo de Jerusalém pediu a crucificação de Cristo é injusto. Muitos nem saíram de casa, temendo que aquela história fosse dar merda. Como era semana da Páscoa, Jerusalém estava cheia de viajantes que nem sabiam quem era Jesus. Essa é uma boa discussão. A gente pode prosseguir se você quiser. Um beijo, querida.

Grande Théo: A profissão de ator sempre exerceu um certo fascínio sobre as pessoas. Mas nem todos os que tinham talento se arriscavam a subir no palco. Para muitos, não era profissão de gente decente. Em tempos recentes, as mães ficam empurrando os filhos para a carreira, mesmo que elas não tenham talento e vocação para tal, quando poderiam ser excelentes gerentes ou supervisores. E mais: nós, que fazemos Teatro, ficamos nas mãos de gerentes de marketing choramingando verba para montar nossas peças. É duro, parceirinho, dialogar com quem não entende de arte mas está sentado em cima do cofre.
Quanto ao "Casa Miúda", não se avexe. Eu espero. Com alguma ansiedade, mas espero. Um forte abraço.

Claire, querida: Os atores saem das mesmas gentes de onde saem os outros atuais profissionais. Você sabe muito bem que, infelizmente, nosso povo não lê. Muitos atores também não. E, tirando os excepcionalmente talentosos, não conheço nenhum bom ator que não tenha o hábito de ler ou de estudar (a exceção é o meu amigo Tonico Pereira, que é um baita ator mas não lê nem placa de trânsito). Essa moçada que faz uma novela da Globo e acha que já é grande, acaba tendo muitas decepções na carreira. Por isso, fiquei muito feliz quando li reportagens com atores como Camila Pitanga, Lavínia Vlasak, Carolina Ferraz, Marcos Breda, todos dizendo que nunca vão parar de estudar, ler e se aperfeiçoar. Mas, desafortunadamente, eles são minoria. Eu, antes de me tornar ator, já era um leitor inveterado, um estudioso da História. Como quero sempre progredir como ator, leio peças, coordeno ciclos de leituras teatrais, faço palestras sobre momentos importantes do Teatro... Para minha tristeza, isso não é comum. Um beijo procê.

Obrigado, Claudinha, pelo seu carinho sempre presente. Preciso mesmo de muita disposição para tocar dois empregos! Ufa! Um beijo grande.

Querida Marcia: Vou correndo ver o seu blog, com um sorriso de orelha a orelha!
Você é do Rio? Então vou dizer lá no seu blog onde faremos as poucas apresentações durante a Semana Santa. Beijo!

Grande mano Paulinho: Fazer qualquer personagem em Teatro exige uma concentração do cão. Eu procuro seguir as instruções do diretor mas também insiro a minha visão do personagem.
No ano passado, já fizemos a "Via Sacra" lá na Companhia e na Igreja de São João Batista (transformamos o altar em palco! Nunca tinha representado em igreja.) De forma que, não será exatamente uma estréia. mas obrigado pela força. Sempre preciso do pensamento positivo dos amigos. Aquele abraço fraterno.